Projetos APTA em todas as unidades, todos os centros

Página Inicial / Busca de Projetos

739 projetos ativos encontrados - pág. 5 de 25

Caracterização de Diferentes Fenótipos para Consumo Alimentar Residual de Ovinos e sua relação com a Produção de Metano, Características de Carcaça e Eficiência no Uso da Água

n° SGP 2020

A rentabilidade de um sistema de produção animal está dependente não apenas do uso de alimentos de qualidade e de baixo custo nas dietas, mas do uso e manutenção de rebanhos mais eficientes. Isto tem impulsionado a busca pela identificação e seleção de animais que utilizem de forma eficiente o alimento e a água, uma vez que, o melhor aproveitamento da dieta acarreta benefícios tanto de ordem ambiental quanto para a rentabilidade do sistema produtivo. No entanto, na literatura não são muitos os trabalhos com esses propósitos para ovinos, principalmente quando se trata da eficiência no uso da água, sendo ainda muito contraditórios os resultados. A comparação com resultados de trabalhos realizados com bovinos muitas vezes não é possível, devido as características particulares da espécie, fisiologia e objetivos de criação e mercado, nem tão pouco alguns métodos empregados para as pesquisas com bovinos em cochos automáticos de medição de consumo, visto a maior seletividade da dieta apresentada pela espécie ovina. Esta proposta tem como objetivos: 1- Avaliar e reavaliar a eficiência alimentar dos cordeiros com base na classificação do consumo alimentar residual (CAR); 2- Avaliar a produção de gás CH4 entérico e relacionar esta variável às características de eficiência alimentar dos ovinos; 3- Avaliar as características de carcaça destes animais, relacionando esta variável à classificação da eficiência alimentar avaliada; 4- correlacionar a eficiência alimentar com o estresse mensurando nível de cortisol e avaliando o comportamento do animal; 5- caracterizar diferentes fenótipos e o perfil proteômico de tecidos e testar possíveis associações com eficiência alimentar em ovinos deslanados, visando à identificação de marcadores biológicos, bioquímicos e/ou moleculares que facilitem a seleção precoce e de ovinos. Serão avaliadas a estimativa do CAR e consumo de água residual em cochos de medição automática de consumo, a produção de CH4, o perfil metabólico e as características de carcaça e carne. Com esse projeto, espera-se promover subsídios para programas de seleção de ovinos com base na eficiência alimentar e uso da água, aumentar a competitividade da indústria produtora de ovinos, a partir de animais mais eficientes, com maior produtividade dos sistemas e maior sustentabilidade ambiental.

Ver detalhes do projeto

  Ricardo Lopes Dias da Costa      IZ

Aspectos Genéticos Da Qualidade, Eficiência E Sustentabilidade Da Produção De Carne Em Animais Da Raça Nelore

n° SGP 2018

De maneira geral, os rebanhos brasileiros precisam melhorar seus índices de eficiência e de qualidade do produto final que é a carne. Além disto, atualmente, existe uma preocupação mundial quanto ao aspecto da sustentabilidade da produção animal, o qual poderá ser melhorado por meio da seleção de animais que emitam menor quantidade de metano entérico para a atmosfera. O sequenciamento completo do genoma tem sido proposto como alternativa aos chips de SNPs, apresentando uma série de vantagens em relação aos mesmos, inclusive no processo de seleção genômica. . Assim, o presente projeto visa criar um banco de dados de emissão de metano entérico e utilizar um conjunto de informações de características de eficiência alimentar, qualidade de carne e carcaça bem como de reprodução, para realizar estudos genômicos com base em sequência completa do DNA, visando desenvolver tecnologias que permitam o melhor conhecimento biológico e o melhoramento da qualidade, eficiência e sustentabilidade da produção de bovinos da raça Nelore. A princípio, serão desenvolvidos os seguintes tópicos no projeto: a) Estudo genético-quantitativo de características relacionadas à emissão de metano entérico e suas associações genéticas com características de eficiência alimentar; b) Estudo da acurácia de imputação para a sequência completa a partir de animais genotipados com chips comerciais de SNPs; c) Estudo da caracterização do genoma do Nelore utilizando dados de sequenciamento; d) Estudo de associação genômica ampla para características de importância econômica utilizando a sequência completa do genoma; e) Estudo de seleção genômica realizada com base em dados de sequenciamento para características relacionadas com a qualidade, eficiência e sustentabilidade da produção de carne; f) Análise de expressão gênica de características relacionadas com eficiência alimentar (transcriptoma).

Ver detalhes do projeto

  MARIA EUGENIA ZERLOTTI MERCADANTE      IZ

Análise da Oferta e Demanda de Milho em São Paulo e no Brasil, 2018 a 2020

n° SGP 2017

Este trabalho visa melhorar as informações do mercado de milho, com análises de dados a divulgação de resultados de estudos e pesquisas sobre produção, consumo, exportação e preços do cereal, levantados e discutidos com os segmentos da cadeia de produção do grão no Estado de São Paulo. Serão realizadas análises do mercado, dos sistemas de produção e discussão das relações de preços entre segmentos da cadeia produtiva, com objetivo dar a dinâmica de mercado de milho.

Ver detalhes do projeto

  Maximiliano Miura      IEA

Qualidade do pescado e produtos derivados: aspectos de regulacão e mercado

n° SGP 2016

Com a estagnação da pesca mundial na última década, a aquicultura vem ganhando espaço e se destacando como setor de produção de alimentos, tendo um papel fundamental para garantir a oferta de pescado diante da crescente demanda deste produto alimentício. Os países asiáticos e muitos dos países europeus são grandes consumidores de pescado. No Brasil, temos diferentes realidades de consumo nos distintos Estados da federação e um grande potencial de crescimento, não apenas como mercado consumidor mais também produtor de pescado. Algumas regiões do país, já tem a aquicultura estabelecida, até mesmo como principal negócio local, entretanto, os aquicultores vêm enfrentando alguns percalços com as novas regulações, necessidades de atendimento aos diferentes mercados e normas, altas taxas de impostos, baixa diversidade de produtos nacionais com mercado estabelecido, frequentes casos de fraudes no setor e oferta de produtos com qualidade duvidosa, seja pela falta de rastreabilidade, como pelas dificuldades no atendimento aos regulamentos e de manutenção da cadeia do frio. Neste contexto, frente a gama de fatores intrínsecos e extrínsecos que afetam a qualidade do pescado; há necessidade de harmonização das regulações para pescado no mercado mundial e de estabelecimento de um panorama competitivo mais salutar para o desenvolvimento sustentável da cadeia produtiva do pescado brasileito. Assim, pretende-se realizar um estudo dos parâmetros de qualidade e identidade do pescado e produtos derivados de interesse no mercado nacional, com vistas a colaborar no desenvolvimento de Regulamentos Técnicos de Identidade e Qualidade para os diferentes produtos de pescado, promovendo melhorias no sistema de fiscalização, orientação para os laboratórios de ensaio, com vistas a garantir a segurança no consumo e a isonomia de mercado.

Ver detalhes do projeto

  Érika Fabiane Furlan      IP

Ementário 2018/2019: aquicultura, pesca e recursos hídricos.

n° SGP 2014

Através deste projeto, pretende-se realizar a compilação de ementas de atos legais, dando ênfase aos publicados pelo Estado de São Paulo no período de janeiro de 2018 a dezembro de 2019, tendo como temas: pesca, aquicultura e recursos hídricos, diretamente ligados às pesquisas desenvolvidas pelo Instituto de Pesca.

Para tanto, pesquisas serão realizadas através de consultas diárias ao Diário Oficial do Estado de São Paulo ( Governo, Secretaria de Agricultura e Abastecimento,Secretaria do Meio Ambiente e Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos, nos dois  cadernos do Executivo), Diário Oficial da União (Presidência da República, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços e Ministério do Meio Ambiente, nas três seções) e às páginas eletrônicas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ministério da Indústria, Comércio e Serviços, Ministério do Meio Ambiente e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais.

O ementário conterá o tipo do ato, órgão que o sancionou, número e data do mesmo.As normas serão agrupadas por assunto (aquicultura, fauna, pesca, recursos hídricos e outros), tipo da norma publicada e a data em que foi assinada. 

Ver detalhes do projeto

  Harry Vermulm Junior      IP

Programa de controle de eutrofização dos Lagos das Carpas do Parque da Água Branca por meio de Ilhas Flutuantes Artificias (IFAs)

n° SGP 2012

Lagos urbanos podem sofrer com a deterioração de suas águas devido a entrada de diferentes fontes poluidoras. O Parque da Água Branca localizado na cidade de São Paulo recebe um grande número de visitantes e apresenta uma série de lagos artificias que embeleza as áreas de visitação. Nos últimos anos as águas desses lagos tem sofrido com a eutrofização de suas águas. O Instituto de Pesca foi solicitado a buscar soluções para a melhoria da água desses locais. Numa avaliação preliminar constatou-se altas concentrações de fósforo nos lagos indicando ambiente favorável ao crescimento excessivo de algas (aspecto de coloração verde densa e uniforme). A construção dos lagos em cascata em conjunto com o sistema de aeração (chafariz) mantém um mecanismo de retroalimentação (retorno). A associação desse conjunto com a baixa renovação de água causa progressivo aumento no aporte de nutrientes, com isso o fitoplâncton (algas) vai se tornando cada vez mais denso. Nessas condições, geralmente, há o predomínio de uma espécie de alga e a sua distribuição é bem homogênea por todo o lago, e consequentemente a água adquire uma coloração intensa e uniforme. O excessivo desenvolvimento das algas tem aparência de grumos (flocos) que, em função dos ventos, começam a se concentrar nas margens dos lagos. Estes grumos são formados por células mortas de algas que flutuam na superfície. Em seguida começa a se formar uma espécie de “nata” de algas.  Outro fator de contribuição de nutrientes é a alimentação dos peixes, da ação dos visitantes do Parque “jogando” pipoca, pão, restos de alimentos e queda de folhas e galhos. Em vista desse cenário, a presente pesquisa propõe monitorar a água dos lagos por meio de caracterização física e química da água e implantar tecnologia alternativa aos tratamentos de água convencionais por meio da implantação de estruturas flutuantes povoadas com macrófitas aquáticas denominadas Ilhas Flutuantes Artificiais (IFAs) que atuem na assimilação do fósforo presente na água e reduzam esse nutriente promovendo o controle do crescimento excessivo do fitoplancton.

Ver detalhes do projeto

  Cacilda Thais Janson Mercante      IP

A pesca artesanal marinha e estuarina das ilhas de São Vicente e Santo Amaro, São Paulo: dinâmica e interações espaciais

n° SGP 2004

O estudo objetiva o estudo dos sistemas pesqueiros artesanais das ilhas de São Vicente e Santo Amaro, onde se situam os municípios de São Vicente, Santos e Guarujá, litoral centro do Estado de São Paulo. A atividade pesqueira na região é bastante diversificada e possui características próprias uma vez que realiza capturas tanto no Estuário de Santos - São Vicente quanto nas áreas marinhas adjacentes. Esses ambientes também são utilizados intensamente por atividades antrópicas como a portuária, a industrial e a de conservação ambiental. De forma mais específica serão estudados os sistemas pesqueiros encontrados no município de São Vicente e no Guarujá. Os resultados a serem alcançados avaliarão as tendências e a sustentabilidade de uma atividade pesqueira que gera empregos e alimento em um ambiente complexo com acentuadas forçantes bióticas, abióticas e antrópicas. Também será avaliado o conhecimento ecológico local dos pescadores da região e sua percepção sobre os riscos à atividade pesqueira.

Ver detalhes do projeto

  Antônio Olinto Ávila da Silva      IP

AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE CAFÉ (Coffea arabica L.) NA REGIÃO CENTRO OESTE PAULISTA

n° SGP 2002

O café é uma bebida apreciada no mundo todo, com elevada demanda. Apesar de existirem inúmeras cultivares plantadas comercialmente, é fundamental o estudo do comportamento destes genótipos para aumentar a lista de recomendações para os cafeicultores regionais. Para que este processo seja efetivo, os campos de avaliações regionais são imprescindíveis, pois demonstra a adaptabilidade do material genético às condições de clima, solo e manejo do local. Este projeto propõe o estudo de 21 cultivares (Obatã IAC 1669-20, Ouro Verde, Ouro Verde H5010-5, IAC 125 RN, Ouro Verde IAC Ourama, Catuaí Vermelho IAC 144, Catuaí IAC 62, Tupi IAC 4093, Topázio MG 1190, Paraíso MG H419-1, Pau Brasil MG 1, Araponga MG 1, IAPAR 59, IPR 98, IPR 99, IPR 100, IPR 102, IPR 103, IPR 106, IPR 107 e IAPAR 77028-33-8-11-3), todas enxertadas. As cultivares Obatã IAC 1669-20, IPR 100 e IAC 125 RN também serão avaliadas não enxertadas, na tentativa de monitoramento da incidência de nematóides na área. Desse modo, o experimento é formado por 24 tratamentos, e será instalado na Fazenda Recreio, Vera Cruz, São Paulo. Serão avaliadas por um período de 6 anos características de desenvolvimento de plantas, produção e fenologia. Outras características, como incidência de pragas/doenças e aspectos relacionados à colheita, também serão observadas nas cultivares. Também será realizado um estudo de rentabilidade para as cultivares avaliadas. O projeto tem como objetivo analisar adaptabilidade, características agronômicas e produtividade de cultivares de porte baixo, em sistema de cultivo irrigado (gotejamento), na região Centro Oeste do Estado de São Paulo.

Ver detalhes do projeto

  Adriana Novais Martins      Apta Regional / IAC

Efeito da Fluoxetina sobre o metabolismo e comportamento do Lambari (Deuterodon iguape Eigenmann,1907)

n° SGP 2001

A identificação de fármacos em matrizes ambientais tem se tornado cada vez mais frequente. Uma vez que, essa categoria de contaminantes inclui um grande número de substâncias ativas amplamente consumidas no mundo todo. Os medicamentos neuroativos, como a fluoxetina, apresentou um significativo aumento na prescrição e consumo nas últimas décadas. Por esse motivo, tem sido o foco das pesquisas ambientais mais recentes, considerados contaminantes emergentes, pelas suas moléculas serem biologicamente ativas. Além disso, a fluoxetina possui características lipofílicas e frequentemente apresenta baixa biodegrabilidade no ambiente. Estas propriedades intrínsecas apresenta grande potencial para bioacumulação e persistência no ambiente. Estudos recentes indicam que o fármaco cloridrato de fluoxetina, um inibidor seletivo da recaptação da serotonina, está presente em estações de tratamento de efluentes e em águas de superfície. No entanto são poucos os estudos que estabelece os efeitos destes fármacos para  o metabolismo e comportamento dos peixes. O objetivo deste trabalho é realizar um estudo dos efeitos do cloridrato de fluoxetina em lambari (Deuterodon iguape ) peixe abundante na região Sudeste de São Paulo, principalmente na região de Cananéia e Ilha Comprida, litoral sul do Estado de São Paulo. Esta espécie é um importante recurso para os pescadores da região e também, como bioindicadores. O Método que será utilizado para avaliar os efeitos da fluoxetina sobre o lambari serão através do consumo de oxigênio e a excreção de amônia.

Ver detalhes do projeto

  Edison Barbieri      IP

Monitoramento da qualidade da água da bacia hidrográfica do córrego do Morais ou Biluca, da Estação Ecológica do Noroeste Paulista, São José do Rio Preto, SP

n° SGP 1999

A represa fornada pelo córrego dos Morais ou Biluca está situada na Estação Ecológica do Noroeste Paulista, sob a responsabilidade da Unesp/Ibilce, conferindo-lhe grande importância ambiental e social. Limítrofe à esta área e separada pelo córrego da Piedade, encontra-se a fazenda da Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Mirassol, do Polo Regional Centro-Norte, onde estão instalados os laboratórios e viveiros do Centro APTA do Pescado Continental, do Instituto de Pesca.

Como esta Instituição utiliza parte dos recursos hídricos daquela represa, seu monitoramento é imprescindível para embasar ações que visem sua preservação.

Serão realizados monitoramentos das características físicas e químicas da água do ambiente estudado e do efluente dos viveiros do Centro APTA do Pescado Continental. Estes resultados complementarão àqueles monitorados pela CETESB no córrego do Morais ou Biluca e no córrego da Piedade, onde são lançados aqueles efluentes.

Os resultados poderão subsidiar estratégias de ação para o uso sustentável dos recursos naturais, através de ações de recuperação e conservação da bacia hidrográfica do córrego do Morais ou Biluca e do córrego da Piedade, bem como monitorar e tratar os efluentes dos viveiros do Centro APTA do Pescado Continental.

Ver detalhes do projeto

  Nilton Eduardo Torres Rojas      IP

Efeito do processamento nos níveis de hidrocarbonetos policíclicos aromáticos, cádmio e chumbo em amêndoas de cacau e produtos derivados

n° SGP 1998

O Brasil é considerado uma das potências mundiais da produção de cacau sendo que em 2016 foi alcançada uma produção de 215 mil toneladas. Os hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPAs) são compostos formados a partir da queima incompleta de material orgânico sendo alguns deles considerados carcinogênicos e genotóxicos. A contaminação do cacau e seus produtos derivados por HPAs pode ocorrer devido à utilização de fumaça na etapa de secagem das amêndoas e às altas temperaturas envolvidas na torrefação das mesmas. As principais fontes de contaminação de chumbo e cádmio em alimentos estão relacionadas à sua presença no meio ambiente, sendo fortemente relacionada à região onde o cacau é cultivado. Para proteger a saúde pública e garantir a oferta de produtos seguros ao consumidor é de extrema importância um estudo que mapeie os níveis de HPAs formados por diferentes condições de processamento do cacau e avalie a ocorrência de Cd e Pb nos produtos brasileiros. Dessa forma, no presente projeto pretende-se: i) compreender o processo de torrefação de amêndoas de cacau através do estudo da cinética de formação dos HPAs e avaliar sua formação e sua transferência para os produtos derivados obtidos no processo; ii) estudar a presença dos contaminantes inorgânicos nas amêndoas e cacau a serem processadas e se possível avaliar os produtos derivados do processo de torrefação a fim de estudar a sua distribuição; e iii) avaliar a ocorrência de Pb e Cd em amêndoas de cacau procedentes das principais regiões produtoras do Brasil. Para tanto, serão otimizados métodos analíticos empregando a cromatografia líquida de alta eficiência com detecção por fluorescência (HPLC-FLD) e a espectrometria de emissão por plasma com acoplamento indutivo (ICP OES).

Ver detalhes do projeto

  Silvia Amélia Verdiani Tfouni      ITAL

INFLUÊNCIA DO PROBIÓTICO EM ASPECTOS DO CRESCIMENTO DE CAMARÕES

n° SGP 1989

Objetiva-se avaliar a influência do mix de probióticos desenvolvido pela BIOMART NUTRIÇÃO ANIMAL IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA no desempenho de camarões e seus efeitos na qualidade da água contendo resíduos orgânicos. O experimento será conduzido no Polo Regional da Alta Sorocabana. Inicialmente, camarões (Macrobrachium rosenbergii) de aproximadamente 2 g serão cultivadas em 2 tanques circulares de 5 m³ cada, divididos por telas em 4 unidades, na densidade de 32 organismos/m³. Os animais serão alimentados três vezes ao dia, com ração formulada, sendo a quantidade fornecida de acrodo com a biomassa do tanque. Será utilizada ração extrusada contendo 36% de PB com granulometria de 2 mm sendo fornecida a 5-7% da biomassa. O aditivo probiótico fornecido pela Biomart Nutrição Animal Importação e Exportação LTDA será composto com os seguintes níveis de garantia de microrganismos: Bacillus licheniformis 4,5x109  UFC/g, Bacillus subtilis 4,5x109 UFC/g, Enterococcus faecium 3,0x109 UFC/g, Lactobacillus plantarum 3,0x109 UFC/g, Saccharomyces cerevisiae 5,0x108 UFC/g. Na inclusão na ração o aditivo probiótico será homogeneizado em 2% de óleo de soja e aspergido sobre a ração, sendo realizado da seguinte forma: em 10 kg de ração serão adicionados 0,2 kg (2%) de óleo vegetal contendo 10 g (0,1%) do aditivo probiótico. Um tratamento adicional será realizado como controle, no qual os camarões não receberão em nenhum momento o aditivo probiótico. Com o crescimento dos animais, serão feitas amostragens de 8 camarões de cada tanque nos dias 0, 25, 50, 75 e 100 dias de cultivo após terem passado por um período de jejum de 24 horas. Os animais amostrados serão pesados e medidos em comprimento. Também serão determinadas a conversão alimentar e a taxa de mortalidade em cada período. Serão ajustadas curvas de crescimento exponencial para determinação e comparação das taxas de crescimento. O delineamento experimental será inteiramente casualizado em esquema fatorial, sendo avaliados 2 tratamentos em 5 períodos com 6 repetições (tanques). A análise de variância será realizada utilizado o procedimento GLM do pacote computacional SAS para Windows versão 8.01, quando o tempo for significativo será ajustado modelo de regressão.Objetiva-se avaliar a influência do mix de probióticos desenvolvido pela BIOMART NUTRIÇÃO ANIMAL IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA no desempenho de camarões e seus efeitos na qualidade da água contendo resíduos orgânicos. O experimento será conduzido no Polo Regional da Alta Sorocabana. Inicialmente, camarões (Macrobrachium rosenbergii) de aproximadamente 2 g serão cultivadas em 2 tanques circulares de 5 m³ cada, divididos por telas em 4 unidades, na densidade de 32 organismos/m³. Os animais serão alimentados três vezes ao dia, com ração formulada, sendo a quantidade fornecida de acrodo com a biomassa do tanque. Será utilizada ração extrusada contendo 36% de PB com granulometria de 2 mm sendo fornecida a 5-7% da biomassa. O aditivo probiótico fornecido pela Biomart Nutrição Animal Importação e Exportação LTDA será composto com os seguintes níveis de garantia de microrganismos: Bacillus licheniformis 4,5x109  UFC/g, Bacillus subtilis 4,5x109 UFC/g, Enterococcus faecium 3,0x109 UFC/g, Lactobacillus plantarum 3,0x109 UFC/g, Saccharomyces cerevisiae 5,0x108 UFC/g. Na inclusão na ração o aditivo probiótico será homogeneizado em 2% de óleo de soja e aspergido sobre a ração, sendo realizado da seguinte forma: em 10 kg de ração serão adicionados 0,2 kg (2%) de óleo vegetal contendo 10 g (0,1%) do aditivo probiótico. Um tratamento adicional será realizado como controle, no qual os camarões não receberão em nenhum momento o aditivo probiótico. Com o crescimento dos animais, serão feitas amostragens de 8 camarões de cada tanque nos dias 0, 25, 50, 75 e 100 dias de cultivo após terem passado por um período de jejum de 24 horas. Os animais amostrados serão pesados e medidos em comprimento. Também serão determinadas a conversão alimentar e a taxa de mortalidade em cada período. Serão ajustadas curvas de crescimento exponencial para determinação e comparação das taxas de crescimento. O delineamento experimental será inteiramente casualizado em esquema fatorial, sendo avaliados 2 tratamentos em 5 períodos com 6 repetições (tanques). A análise de variância será realizada utilizado o procedimento GLM do pacote computacional SAS para Windows versão 8.01, quando o tempo for significativo será ajustado modelo de regressão.

Ver detalhes do projeto

  Vander Bruno dos Santos      IP

Efeito letal e subletal da ammonia em Deuterodon iguape (Eigenmann 1907), espécie potencial para aquicultura brasileira

n° SGP 1981

Com a finalidade de se avaliar o efeito letal e subletal de diferentes concentrações de nitrogênio amoniacal (amônia não ionizada mais amônia ionizada) D. Iguape serão expostos a esse xenobiótico. Serão calculados os  valores de CL50 para os tempos de exposição de 24, 48, 72, 96 h de amônia-N. Os valores de 24, 48, 72, 96h LC50 de NH3-N (amônia não ionizada como nitrogênio) também serão calculados. Após esse procedimento serão calculados o  consumo específico de oxigênio estabelecidos pela LC50  das concentrações de amônia-N.  Também serão avaliados a excreção de amônia em relação ao aumento da concentração de nitrogênio amoniacal. Após estabelecidos os valores de consumo de oxigênio e excreção de amônia calcularemos a relação O:N. Espera-se que os resultados indiquem qual é a concentração de amônia segura para o cultivo do Lambari.

Ver detalhes do projeto

  Edison Barbieri      IP

EFEITO DA MATRIZ NA VEICULAÇÃO E FUNCIONALIDADE DE PRE E PROBIÓTICOS: ESTUDO EM MODELO COLÔNICO DINÂMICO E COM VOLUNTÁRIOS DA ESCOLA PREPARATÓRIA DE CADETES DO EXÉRCITO DE CAMPINAS

n° SGP 1980

O objetivo do presente trabalho é comparar uma matriz alimentar (sorvete obtido em escala semi-industrial) e um suplemento alimentar liofilizado ambos contendo quantidades equivalentes de inulina, Lactobacillus acidophilus LA-5 e Bifidobacterium animalis subsp. lactis BB-12. Inicialmente serão empregadas digestão simulada estática (banho metabólico) e dinâmica (simulador do trato gastrointestinal humano). Estado metabólico, morfologia celular e viabilidade dos probióticos (por técnicas baseadas ou não em cultivos) serão comparadas. Na etapa final da pesquisa será conduzido ensaio clínico controlado aleatorizado duplo cego para avaliar efeito da suplementação de voluntários da Escola Preparatória de Cadetes de Campinas/SP em parâmetros de microbiota, do eixo intestino-cérebro e saúde geral.

Ver detalhes do projeto

  Darlila Aparecida Gallina      ITAL

SELEÇÃO DE GENÓTIPOS DE BATATA-DOCE ORIUNDOS DE SEMENTES BOTÂNICAS

n° SGP 1979

Com bom conteúdo nutricional, principalmente como fonte de energia, proteínas e vitaminas, a batata-doce tem grande importância na alimentação humana e animal, podendo ser utilizada também na produção industrial de farinha, amido e álcool. É considerada uma cultura rústica, pois apresenta grande resistência a pragas, pouca resposta à aplicação de fertilizantes, e cresce em solos pobres e degradados.

Apesar de serem cultivadas muitas variedades autóctones no Brasil, a batata-doce é a quarta hortaliça mais importante e o Estado de São Paulo seu 2º maior produtor. Além da baixa produtividade no Brasil, ou seja, 500.000 toneladas em aproximadamente 48.000 hectares, suas variedades são de polpas predominantemente brancas. A batata-doce de polpa alaranjada tem benefícios nutricionais a alimentação humana. A cor laranja representa uma fonte de Betacaroteno que no organismo humano se converte em vitamina A.

Desta forma, as características a serem melhoradas serão: produtividade; cor da casca e polpa; formato das raízes; incidência de danos causados por insetos e teor de matéria seca. Tais avaliações serão realizadas em sementes botânicas resultantes da coleta em um campo de multiplicação envolvendo as variedades cultivadas: IAC 2-71; IAC Monalisa; Beauregard (polpa alaranjada); Centenial (polpa alaranjada); Rio II e; Canadense.

A colheita do ensaio será realizada aos 130 dias após o plantio sendo avaliado as seguintes características: - A) Produtividade, avaliada pelo peso das raízes obtidas em cada parcela, convertendo-se os valores para t/ha; - B) Cor da casca, avaliada segundo uma escala de notas, em: branca, rosada, salmão e roxa; - C) Cor da polpa que seria definida após um corte transversal das raízes; - D) Formato das raízes, definido conforme escala de notas em que: 1 - Atribuída para raízes com formato fusiforme, regular; 2 - Raízes com formato considerado bom; 3 - Raízes com formato desuniforme; 4 - Raízes muito grandes, com veias e rachaduras; 5 - Raízes totalmente fora dos padrões comerciais, muito irregulares e deformadas; - E) Incidência de danos causados por insetos, segundo uma escala de notas, em que: 1 - Atribuída para raízes livres de danos; 2 - Raízes com poucos danos; 3 - Raízes com danos verificados sem muito esforço visual; 4 - Raízes com muitos danos; 5 - Raízes totalmente imprestáveis para fins comerciais; - F) Determinação do teor de matéria seca dos clones que será feito através da equação: Matéria seca (%) = (1 – (peso da amostra fresca – peso da amostra seca) / (peso da amostra fresca)) x 100; G) E por fim a quantificação exata dos teores de carotenoides totais e pro vitamina A, segundo metodologia de CARVALHO et al. (1990), será feita apenas nos genótipos.

Parte do trabalho de avaliação da qualidade dos matérias será feita: - 1) Em conjunto com a ESALQ – USP, onde serão avaliados teores de beta-caroteno; Carboidratos; Proteínas; Gordura total; Fibra dietética; e Minerais (Cálcio; Ferro; Magnésio; Manganês; Fósforo; Zinco); 2) Em conjunto com UNESP – Botucatu, onde serão avaliados os teores de antioxidantes; pigmentos e vitaminas.

Ver detalhes do projeto

  Valdemir Antonio Peressin      IAC

Biofortificação agronômica de hortaliças folhosas

n° SGP 1978

Fase 1 - Biofortificação com zinco em alface (novas fases serão acrescentadas oportunamente, como a biofortificação de rúcula com ferro)

A baixa ingestão de zinco causa severos problemas de saúde, estima-se 800.000 mortes de crianças por ano relacionadas à deficiência de zinco. Uma estratégia simples e rápida para combater este problema seria a biofortificação agronômica com zinco nas partes comestíveis das plantas. A alface é a hortaliça folhosa mais produzida e consumida no Brasil e tem potencial para absorver grandes quantidades de zinco. O objetivo deste trabalho será verificar o efeito de diferentes doses de zinco (0, 5, 10, 20, 30 e 40 mg dm-3) na produtividade, nos teores de zinco nas folhas e no metabolismo antioxidante de duas cultivares de alface (grupo crespa cv. Vanda e grupo crocante cv. Saladela), visando a biofortificação agronômica. Serão realizados dois experimentos independentes, um durante o verão e outro durante o inverno. O delineamento experimental será o de blocos casualizados, em esquema fatorial 6 x 2, com quatro repetições. Os dados obtidos em cada experimento serão analisados estatisticamente através da análise de variância e por meio do teste F. Caso haja significância para as doses de Zn, será feita análise de regressão, definindo o melhor ajuste segundo combinação de significância e maior coeficiente de determinação. Caso haja significância para as cultivares, será aplicado o teste de Tukey (5%) para comparar as médias dos tratamentos. Se houver efeito da interação, o efeito de um tratamento será estudado dentro de outro. Existe a possibilidade de análise conjunta entre épocas experimentais.

Ver detalhes do projeto

  Luis Felipe Villani Purquerio      IAC

Probiótico Bacillus sp. na dieta e na água de pós-larvas de tilápia-do-nilo, Oreochromis niloticus durante a fase de reversão sexual

n° SGP 1977

Objetiva-se com este trabalho avaliar os efeitos da administração de probiótico composto de Bacillus sp. em pós-larvas de tilápia-do-nilo durante a fase de reversão sexual em condições de estresse pela alta densidade. Os experimentos serão realizados no Instituto de Pesca de São Paulo, no Laboratório de sistemas de recirculação para aquicultura. Os delineamentos experimentais serão inteiramente casualizados com três tratamentos e nove repetições para cada ensaio realizados em sistemas fechados de recirculação de água. No primeiro ensaio três grupos de tilapias receberão ração comercial suplementada com o hormônio 17-α-metiltestosterona. Os tratamentos serão: 1) adição de probiótico na proporção de 0,2% do peso da ração ; 2) adição de probiótico na proporção de 0,4% do peso da ração; 3) adição do veículo sem probiótico na proporção do peso da ração (controle). No segundo ensaio três grupos receberão ração comercial suplementada com o hormônio 17-α-metiltestosterona. Os tratamentos serão: 1) adição de probiótico na água do sistema de recirculação na mesma proporção de 0,2% do ensaio anterior; 2) adição de probiótico na água do sistema de recirculação na mesma proporção de 0,4% do ensaio anterior; 3) adição do veículo sem probiótico na proporção utilizada (controle). Nos dois ensaios serão avaliados os parâmetros  de microbiologia quantitativa e qualitativa dos organismos presentes na microbiota intestinal das pós-larvas; ganho em peso, fator de condição, taxa de crescimento específico, comprimento total e sobrevivência; lisozima e cortisol das pós-larvas. No caso do ensaio da adição na água do probiótico serão levados em consideração as diferenças obtidas em relação aos parâmetros de qualidade da água (O2, pH, NH3, NH2, alcalinidade e dureza) Os dados serão submetidos à análise de variância e comparados pelo teste de Tukey (p<0,05).

Ver detalhes do projeto

  Eduardo de Medeiros Ferraz      IP

Avaliação da pesca recreativa em trechos do Alto rio Paraná e Baixo rio Tietê: bases ao Ordenamento Pesqueiro Continental no Estado de São Paulo

n° SGP 1973

O presente projeto de pesquisa visa avaliar a pesca amadora voltada ao lazer (pesca recreativa) em trechos do Alto rio Paraná, entre os municípios de Castilho e Ilha Solteira e, do Baixo rio Tietê, entre os municípios de Itapura e Sud Menucci. Por se tratar de regiões com amplas áreas alagadas, ainda consideradas piscosas e com boa qualidade ambiental, acredita-se que atraiam tanto os moradores locais, como o público de outras regiões, principalmente na pesca dos tucunarés (Cichla piquiti e C. kelberi), espécies alóctones à Bacia do rio Paraná, porém, abundantes e alvo da maioria dos pescadores esportivos que contam com diversas pousadas, marinas, ranchos, embarcações e guias de pesca (piloteiros) que atendem a este público e que constituem uma cadeia produtiva pouco caracterizada e mensurada.

Evidências que comprovem como tais espécies foram introduzidas e quais impactos podem estar causando à biota nativa local ainda são insuficientes, no entanto, devido a sua fácil adaptação, estabelecimento e boa aceitação no mercado consumidor, estas e outras espécies alóctones e exóticas, tais como a corvina (Plagioscion squamosissimus), e o porquinho (Geophagus surinamensis), têm sustentado as comunidades de pescadores artesanais e são consideradas umas das principais capturadas e presentes na produção pesqueira profissional da região. Em contrapartida, existente também a preocupação e o interesse por outra parte da população que direciona suas pescarias nas espécies nativas e visam à sua recuperação, principalmente nas migradoras, como o pintado (Pseudoplatystoma corruscans) e o dourado (Salminus brasiliensis), onde têm sido observados decréscimos em seus estoques pesqueiros ao longo dos anos, embora em algumas regiões pescadores ainda declarem capturar estas espécies com freqüência, principalmente pela pesca amadora subaquática. Fica evidente, portanto, que os resultados de levantamentos da pesca profissional revelam apenas parte da real situação dos estoques pesqueiros não apenas nesta região, mas também no restante do Estado.

Com base no exposto, a pesca recreativa será caracterizada quanto à sua composição, abundância, produção e dinâmica de sua captura, bem como da importância socioeconômica, ambiental e lazer na região. É esperado que os resultados obtidos neste projeto piloto colaborem com a implantação de um sistema de monitoramento e com a complementação de dados sobre a produção pesqueira, dando subsídios às normas quanto à manutenção e à conservação das espécies ameaçadas de extinção e, gere informações sobre a ocorrência de espécies alóctones, exóticas e híbridas, auxiliando no ordenamento e manejo da pesca e recursos pesqueiros continentais no Estado de São Paulo.

Ver detalhes do projeto

  Lídia Sumile Maruyama      IP

HORTIFRUTÍCOLAS - PADRÕES DE QUALIDADE, BOAS PRÁTICAS DE PÓS-COLHEITA E MANUSEIO E REDUÇÃO DO DESPERDÍCIO na CEASA CAMPINAS

n° SGP 1970

A Ceasa Campinas é o 4º maior entreposto de frutas e hortaliças do Brasil segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab/MAPA), contando com aproximadamente 920 permissionários (comerciantes) que, em 2016, movimentaram 610.983 toneladas de frutas e hortaliças que correspondem a R$1.677 bilhão/ano (CEASA CAMPINAS, 2016).

Mesmo dispondo de infraestrutura adequada para a comercialização de perecíveis, verifica-se a heterogeneidade quanto aos padrões de qualidade e de classificação dos hortifrutícolas. No caso específico do tomate, produto que será avaliado nesse projeto, observa-se também o manuseio intensivo – na forma de “retrabalho” – e o baixo índice de aplicação de Boas Práticas de Pós-Colheita. A conjunção desses fatores resulta em baixa valoração dos produtos ao longo da cadeia de comercialização e altos índices de desperdício.

O projeto tem por objetivos:

  • Levantamento e diagnóstico, de forma qualitativa, dos principais gargalos tecnológicos e pontos críticos no segmento pós-colheita de hortifruticolas, desde a produção/campo,manuseio, classificação, transporte, ponto de comercialização no CEASA-Campinas até pontos de venda, por meio de questionários e entrevistas.

  • Auxiliar na definição de padrões de qualidade e de classificação para os principais hortifrutícolas comercializados na CEASA-Campinas, visando a valoração dos produtos ao longo da cadeia de comercialização, maior credibilidade dos clientes e consumidores, com rastreabilidade e redução dos índices de desperdício.
  • Elaborar um Plano de Boas Práticas de Manuseio e logística para os hortifrútis comercializados no CEASA e auxiliar na implementação por meio de treinamento.
  • Buscar alternativas para o manuseio-mínimo dos produtos hortifrútis no segmento pós-colheita, com padronização eficiente no campo, de modo a evitar o “retrabalho” no CEASA Campinas
  • Analisar possibilidades de uso comercial e valoração para frutos aparentemente imperfeitos ou desconsiderados na classificação, porém com qualidade, seguros para consumo humano e viável para comercialização por nichos especiais de mercado.
Ver detalhes do projeto

  Silvia Regina de Toledo Valentini      IAC

Leprose dos citros e seu vetor: Aspectos moleculares e biológicos

n° SGP 1969

A leprose dos citros, comumente causada pelo Citrus leprosis virus C (Cilevirus), é atualmente a doença viral de maior de impacto à citricultura, devido ao alto custo com uso de acaricidas para o manejo e controle do vetor. A doença está associada a ácaros pertencentes ao gênero Brevipalpus (Acari: Tenuipalpidae), os quais são polífagos, cosmopolitas, e têm tido maior atenção dada à sua capacidade de transmitir outros fitovírus para diferentes espécies de plantas. Faz-se necessário entender cada vez mais este ácaro dentro do patossistema leprose, com vistas a redução de sua ocorrência e a consequente dispersão do inóculo CiLV-C no campo, refletindo em um menor impacto ambiental e financeiro aos produtores. Nos últimos anos, diversos estudos possibilitaram ampliar o conhecimento sobre a leprose e seu vetor, destacando-se a recente revisão taxonômica para a espécie B. phoenicis, a qual teve algumas sinonímias recuperadas e novas espécies descritas para o grupo. Este reposicionamento teve implicação direta nesta interação vírus-vetor, voltando-se a investigação aos estudos de diversidade e de uma possível especificidade na aquisição e inoculação do vírus da leprose, por essas espécies revisadas e as recém descritas. Resultados preliminares de pesquisas no Centro de Citricultura Sylvio Moreira-IAC (CCSM-IAC), em parceria com outras instituições, indicaram fortemente a possibilidade do uso dos marcadores moleculares no contexto taxonômico integrativo, e de utilizar a genômica e transcriptômica como estratégias para avançar no conhecimento e controle do vetor. Espera-se com a continuidade destes trabalhos, com foco na interação vírus-vetor, explorando a genômica funcional e os dados de expressão gênica, agregar ainda mais informações sobre o patossistema leprose. A expectativa é fornecer subsídios para que, em um futuro próximo, possam ser disponibilizadas ferramentas inovadoras ao manejo sustentável da doença nos pomares.A leprose dos citros, comumente causada pelo Citrus leprosis virus C (Cilevirus), é atualmente a doença viral de maior de impacto à citricultura, devido ao alto custo com uso de acaricidas para o manejo e controle do vetor. A doença está associada a ácaros pertencentes ao gênero Brevipalpus (Acari: Tenuipalpidae), os quais são polífagos, cosmopolitas, e têm tido maior atenção dada à sua capacidade de transmitir outros fitovírus para diferentes espécies de plantas. Faz-se necessário entender cada vez mais este ácaro dentro do patossistema leprose, com vistas a redução de sua ocorrência e a consequente dispersão do inóculo CiLV-C no campo, refletindo em um menor impacto ambiental e financeiro aos produtores. Nos últimos anos, diversos estudos possibilitaram ampliar o conhecimento sobre a leprose e seu vetor, destacando-se a recente revisão taxonômica para a espécie B. phoenicis, a qual teve algumas sinonímias recuperadas e novas espécies descritas para o grupo. Este reposicionamento teve implicação direta nesta interação vírus-vetor, voltando-se a investigação aos estudos de diversidade e de uma possível especificidade na aquisição e inoculação do vírus da leprose, por essas espécies revisadas e as recém descritas. Resultados preliminares de pesquisas no Centro de Citricultura Sylvio Moreira-IAC (CCSM-IAC), em parceria com outras instituições, indicaram fortemente a possibilidade do uso dos marcadores moleculares no contexto taxonômico integrativo, e de utilizar a genômica e transcriptômica como estratégias para avançar no conhecimento e controle do vetor. Espera-se com a continuidade destes trabalhos, com foco na interação vírus-vetor, explorando a genômica funcional e os dados de expressão gênica, agregar ainda mais informações sobre o patossistema leprose. A expectativa é fornecer subsídios para que, em um futuro próximo, possam ser disponibilizadas ferramentas inovadoras ao manejo sustentável da doença nos pomares.

Ver detalhes do projeto

  Valdenice Moreira Novelli      IAC

ESTUDOS SOBRE VÍRUS QUE INFECTAM FUNGOS FITOPATOGÊNICOS

n° SGP 1968

Rhizoctoniose de gramados, causada pelo fungo cosmopolita Rhizoctonia solani, internacionalmente denominada “large patch”, é uma doença comum e severa que ocorre em Zoyzia japonica, (grama Esmeralda), em todas as regiões onde é cultivada.  No Brasil, grama Esmeralda corresponde a 74% da grama comercializada e a doença está sempre presente nos períodos de temperaturas amenas, sob condições de umidade.  R. solani é um complexo de espécies, dividido em grupos e sub-grupos de compatibilidade somática variada (grupos de anastomose).   R. solani é um dos fungos fitopatogênicos parasitados por micovirus. Micovírus são vírus que se replicam em células de fungos.  Como os fungos, durante grande parte de seus ciclos de vida, produzem muitos tipos de esporos e trocam material citoplasmático na fusão de hifas vegetativamente compatíveis, os micovírus, parasitas obrigatórios, tiveram sua disseminação e dispersão garantidas. Representantes de micovírus encontram-se em todos os filos de fungos verdadeiros e também nos gêneros Pythium e Phytophthora de oomicetos, e já foram relatados em cogumelos comestíveis,  em leveduras, em fungos de importância médica, em fungos entomopatogêncios, em fungos endofíticos e em muitos fungos fitopatogêncos).   R. solani é um dos fungos fitopatogênicos parasitados por micovirus. Rhizoctoniose de gramados, causada pelo fungo cosmopolita Rhizoctonia solani, internacionalmente denominada “large patch”, é uma doença comum e severa que ocorre em Zoyzia japonica, (grama Esmeralda), em todos as regiões onde é cultivada.  No Brasil, grama Esmeralda corresponde a 74% da grama comercializada e a doença está sempre presente nos períodos de temperaturas amenas, sob condições de umidade.  R. solani é um complexo de espécies, dividido em grupos e sub-grupos de compatibilidade somática variada (grupos de anastomose).   R. solani encontra-se entre os fungos fitopatogênicos parasitados por micovirus, cuja hipovirulência, modulada pela espécie M2, pertencente ao gênero Mitovirus, foi relatada em isolados do fungo que causam doença em batata. Para identificar e caracterizar R. solani em grama Esmeralda, será empregado o isolamento direto e a preservação em tiras de papel filtro e para a detecção da presença de micovírus que poderiam estar relacionados à virulência deste fungo, será empregado o método de cromatografia em celulose não iônica. O presente projeto tem o objetivo de identificar e caracterizar isolados de R. solani  em amostras de grama Esmeralda coletadas nos municípios de São Paulo, Cotia, Bragança Paulista, Ilhabela e Itapetininga e também, detectar e identificar micovírus que podem ocorrer nestes isolados e que podem estar relacionados à virulência do fungo.

Ver detalhes do projeto

  Addolorata Colariccio      IB

Modificação das propriedades físicas e térmicas da manteiga de cacau

n° SGP 1964

Dentre as matérias-primas que compõem o chocolate, a manteiga de cacau é uma das mais importantes. Representa a fase contínua do produto, servindo de matriz dispersante para as partículas sólidas de cacau, açúcar e leite, sendo responsável por diversas características de qualidade no produto final como dureza e quebra à temperatura ambiente (snap), completa fusão na boca, contração durante o desmolde, brilho e rápido desprendimento de aroma e sabor na degustação. É também uma das matérias-primas mais caras, podendo participar com 28 a 40% da composição, correspondendo de 25 a 36% do custo do produto acabado.  É sabido que algumas manteigas de cacau apresentam propriedades físicas indesejáveis, sobretudo devido à sua baixa curva de sólidos, tornando-o chocolate macio e reduzindo o seu valor comercial. O objetivo central desta pesquisa é estudar técnicas capazes de modificar a manteiga de cacau e melhorar as suas propriedades físicas e térmicas. 

 

Ver detalhes do projeto

  valdecir luccas      ITAL

Elaboração de custo de produção e análise de resultado econômico da produção de borracha nas regiões do estado do Tocantins

n° SGP 1963

De acordo com a Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro) no estado do Tocantins existem mais de 131 mil hectares (ha) de florestas plantadas, localizadas principalmente nas regiões do Bico do Papagaio, Meio Norte, Sudeste, Sul e Jalapão. A espécie mais plantada comercialmente é o eucalipto, com uma área superior a 120 mil ha, mas o grande destaque da atividade é a cultura da seringueira que foi a que mais cresceu nos últimos anos em área no Estado, saiu de 1.372 ha, em 2009, para 5.108 ha, em 2014. Um crescimento de quase quatro vezes da área.

O objetivo desse projeto é o de traçar um perfil sócio econômico dos produtores de borracha e realizar um levantamento de campo para elaboração estimativas de custo de implantação, formação e produção de seringueira e realizar uma análise de resultados econômicos em função desses custos de produção, preços recebidos pelos produtores e diferentes níveis de produtividade nos diferentes sistemas de produção identificados nas regiões produtoras.

Ver detalhes do projeto

  Marli Dias Mascarenhas Oliveira      IEA

Estudo da relação entre o comportamento tixotrópico e a capacidade de recomposição da viscosidade de fluidos não newtonianos

n° SGP 1961

A determinação dos parâmetros reológicos dos fluidos é um dos requisitos para os cálculos de dimensionamentos de linhas de processamento, equipamentos de bombeamento e troca térmica, influenciando diretamente no cálculo das perdas por atrito, e, portanto, na potência requerida por um sistema de bombeamento. A tixotropia está relacionada com a capacidade do produto exibir baixa viscosidade em função do cisalhamento, e sua habilidade de ter sua estrutura restabelecida em um curto período de tempo. Uma maneira de quantificar a tixotropia de um fluido é calcular a histerese, que é a diferença entre as áreas abaixo das curvas ascendente e descendente dos valores de taxa de deformação em função da tensão de cisalhamento. Entretanto, pouco se sabe sobre a correlação de valores de histerese com a capacidade de recuperação da viscosidade dos fluidos após o mesmo ser submetido à um período de cisalhamento, e consequentemente recomposição de sua estrutura. Dentro deste contexto, esse trabalho propõe um aprofundamento do entendimento do comportamento tixotrópico de fluidos através do estudo da relação entre valores de histerese e de recomposição da viscosidade de fluidos não-Newtonianos após o cisalhamento

Ver detalhes do projeto

  Maria Isabel Berto      ITAL

Avaliação do desempenho ambiental da produção de leite oriunda de agroindústrias familiares

n° SGP 1960

      Sabe-se que o setor de leite e derivados oriundo de agroindústrias familiares tem expressiva participação no Estado de São Paulo. O leite é um alimento rico nutricionalmente, grandemente consumido desde a primeira infância, sob sua forma crua ou processada, como queijos, iogurtes, leite em pó, entre outros. Dada a representatividade e importância da produção de leite no país e no Estado de São Paulo, o objetivo deste estudo é mensurar as interfaces ambientais da produção de leite produzido em agroindústrias paulistas, preocupação que afeta todos os setores produtivos, desafiados pelas mudanças climáticas a tornarem-se mais eficientes. Este estudo será conduzido através da utilização de princípios da ferramenta de Avaliação de Ciclo de Vida, que tem como fundamento mensurar os impactos de um determinado produto ou processo, desde suas matérias primas básicas de fabricação até o fim do uso, para caracterização dos perfis ambientais desse setor, relativas principalmente, ao uso de energia, água, e produção de resíduos. 

Ver detalhes do projeto

  Anna Lucia Mourad      ITAL

Cadeia de Produção de Azeitonas e de Azeites

n° SGP 1958

A pesquisa visa o estudo da cadeia de produção de azeitonas e de azeites com o intuito de realizar o acompanhamento técnico-econômico do setor no Brasil e no mundo.

O estudo se justifica pela expansão dos mercados de azeitonas e, principalmente, de azeites no país constatado tanto pelo aumento das importações brasileiras como pela gama de tipos e marcas que superam as dos demais óleos vegetais no mercado varejista.

O Brasil é o segundo maior importador de azeitonas e de azeites do mundo, com potencial de ampliação da participação desses produtos na dieta alimentar, em especial os azeites.  

Em vista das perspectivas favoráveis de demanda no mercado doméstico há iniciativas de expansão do cultivo de olivais e desenvolvimento da cadeia de produção de azeites no país. Para tanto têm sido implementados programas de fomento nos Estados produtores (Rio Grande do Sul e Minas Gerais), além de um grupo de estudos no âmbito nacional. No Estado de São Paulo o Projeto Oliva é coordenado pela Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA).

Os azeites de oliva são produtos heterogêneos uma vez que seus atributos de qualidade dependem de uma série de fatores que se estendem por toda a cadeia de produção, tais como as variedades de azeitonas, processos de extração, blends, entre outros.

A atuação do poder público para coibir irregularidades na comercialização de azeites de oliva compõe o ambiente institucional de políticas públicas para o setor no Brasil.  

 Em face da esparsa literatura sobre o tema relativo a área econômica a presente proposta considera que a pesquisa será conduzida a partir da obtenção de conhecimentos sobre os segmentos e agentes, bem como através da obtenção de informações sobre a dinâmica dos mercados que permeiam a cadeia de produção.

Ver detalhes do projeto

  Marisa Zeferino Barbosa      IEA

PRODUÇÃO DE ANTICORPOS IGY CONTRA LEVEDURA NA SILAGEM DE CANA

n° SGP 1956

Este trabalho tem como objetivo produzir e avaliar anticorpos IgY contra cepas de leveduras visando a redução de perdas na ensilagem da cana-de-açúcar. Para a produção de anticorpos serão utilizadas 300 galinhas da raça White Leghorn, com 25 semanas de idade. As galinhas serão divididas aleatoriamente em quatro grupos experimentais de 75 animais que serão subdivididos em três grupos de 25 animais. Cada grupo experimental será imunizado com um tipo de vacina: controle (injeção apenas com adjuvantes), adjuvantes mais leveduras que catabolizam ácido lático (gênero Candida, Endomycopsis, Hansenula e Pichia), adjuvantes mais leveduras que utilizam açucares (gênero Torulopsis) e adjuvantes mais cepas de leveduras primitivas. A subdivisão em grupos de 25 aves será utilizada para avaliar a produção de IgY em intervalos de 14, 28 e 42 dias entre imunizações, sendo realizadas 6, 3 e 2 imunizações, respectivamente, em um período de 84 dias. A gema contendo IgY será desengordurada e liofilizada. Serão realizados ensaios imunológicos para avaliar a concentração e ensaios microbiológicos para avaliar o efeito antimicrobiano das IgYs. Quarenta silos experimentais serão utilizados para avaliar a estabilidade aeróbia de 8 silagens da cana IAC 86-2480, sendo com ou sem IgY e com ou sem L. buchneri (de acordo com as recomendações do fabricante). Os silos serão expostos ao ar após no mínimo 100 dias de fermentação, as silagens serão homogeneizadas e colocadas e caixas de poliestireno e transferida para câmara climática com temperatura constante (25± 1oC) para avaliar a temperatura e pH. Termômetros serão inseridos a 10 cm de profundidade na silagem e as medidas de temperaturas da silagem serão registradas a cada 5 minutos e os valores de pH serão registrados 2 vezes ao dia durante 5 dias. As variáveis serão perda de matéria seca, concentração de ácidos orgânicos, população de leveduras e fungos, composição química e estabilidade aeróbia. A estabilidade aeróbica será definida como tempo mínimo para elevação de 2C da temperatura da silagem em relação ao ambiente. Além disso serão determinadas a temperatura máxima alcançada pela massa de silagem, tempo em a temperatura máxima será atingida e taxa de aquecimento. Os dados serão analisados de acordo com medidas repetidas no tempo em delineamento experimental inteiramente ao acaso com 8 tratamentos e 5 repetições, em arranjo fatorial 2 x 2. Os dados serão submetidos a análise de variância pelo PROC GLM do SAS e ao teste Tukey com nível de significância de 5%.

Ver detalhes do projeto

  Geraldo Balieiro Neto      IZ

FLUXO GÊNICO E ENTOMOFAUNA ENTRE CULTURAS DE SOJA TRANSGÊNICAS E CONVENCIONAIS

n° SGP 1955

A competitividade proporcionada pela resistência a pragas e/ou herbicidas fez com que a soja transgênica ocupasse significativa parte das áreas agricultáveis do país em curto espaço de tempo. O Brasil é o segundo maior produtor mundial de soja e a taxa de adesão de cultivares transgênicos foi de 93%. Essas lavouras não são totalmente isoladas reprodutivamente ou geograficamente, de forma que a dispersão de pólen seja biótica ou abiótica, pode resultar em contaminação e fluxo gênico. Embora a soja seja uma espécie essencialmente autógama, a polinização cruzada entre plantas transgênicas também é possível. Além disso, Alguns estudos demonstraram diferença estatística entre os grupos soja convencional e soja transgênica quanto aos teores de isoflavonas. Se por um lado, isoflavonas são capazes de ajudar na queda do colesterol e na melhora da osteoporose, diminuindo sintomas da TPM e menopausa, por outro, este composto com estrutura química semelhante ao hormônio estrógeno dos mamíferos, pode agir como desregulador endocrino, em especial para vegetarianos e crianças, aumentando as chances de desenvolvimento sexual prematuro em meninas, pelo aumento de hormônio feminino na corrente sanguínea, e no retardamento do desenvolvimento sexual em meninos, pela inibição da produção de testosterona. Este trabalho tem como objetivo avaliar a concentração de isoflavona, o fluxo gênico e a entomofauna em culturas de soja transgênicas (RR e BtRR2) cultivadas em ambiente aberto ao longo dos anos em glebas vizinhas.

Ver detalhes do projeto

  Geraldo Balieiro Neto      Apta Regional / IB

Aproveitamento Integral de subprodutos da extração de óleo de matrizes oleaginosas

n° SGP 1949

Este trabalho propõe um processo de utilização integral de todas as partes que compõe as matrizes oleaginosas, resultantes da extração do óleo. O delineamento tecnológico consiste no processamento e isolamento de frações com diferentes características para destinações apropriadas, permitindo a obtenção de novos produtos ou ingredientes alimentares. Para tal, o estudo propõe três matrizes: o palmiste, a castanha de caju quebrada e o girassol, cujo setor se encontra em expansão. De acordo com as características da matriz serão utilizados diferentes processos tecnológicos. Para a matriz girassol serão utilizadas diferentes soluções para recuperação dos compostos fenólicos, antes da extração proteica. Para o farelo de palmiste empregado um processo hidrolítico  para aumentar a extração da proteína e para a castanha extração proteica com solução alcalina. A água utilizada no processo será recuperada para reuso pela técnica de ultrafiltração. Separada e concentrada a proteína resultará a fração fibrosa para todas as matrizes. A seguir as frações serão caracterizadas quanto as suas propriedades nutritivas, tecnológicas e bioativas para serem destinadas para elaboração de novos produtos e ingredientes alimentares, visando à obtenção de produtos saudáveis e inovadores.Este trabalho propõe um processo de utilização integral de todas as partes que compõe as matrizes oleaginosas, resultantes da extração do óleo. O delineamento tecnológico consiste no processamento e isolamento de frações com diferentes características para destinações apropriadas, permitindo a obtenção de novos produtos ou ingredientes alimentares. Para tal, o estudo propõe três matrizes: o palmiste, a castanha de caju quebrada e o girassol, cujo setor se encontra em expansão. De acordo com as características da matriz serão utilizados diferentes processos tecnológicos. Para a matriz girassol serão utilizadas diferentes soluções para recuperação dos compostos fenólicos, antes da extração proteica. Para o farelo de palmiste empregado um processo hidrolítico  para aumentar a extração da proteína e para a castanha extração proteica com solução alcalina. A água utilizada no processo será recuperada para reuso pela técnica de ultrafiltração. Separada e concentrada a proteína resultará a fração fibrosa para todas as matrizes. A seguir as frações serão caracterizadas quanto as suas propriedades nutritivas, tecnológicas e bioativas para serem destinadas para elaboração de novos produtos e ingredientes alimentares, visando à obtenção de produtos saudáveis e inovadores.

Ver detalhes do projeto

  Maria Teresa Bertoldo Pacheco      ITAL
  Sobre

O SGP (Sistema de Gestão de Pesquisa) foi implementado em todas as unidades APTA, para centralizar o controle de todos os projetos desenvolvidos sob sua supervisão. [Ler mais]

Endereço APTA – São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, 254, 2º andar - República, São Paulo - SP

Fone : (11) 5067-0447 e 5067-0427

  Endereço APTA – Campinas

Avenida Barão de Itapura, 1481 - Botafogo, Campinas - SP

Fone : (19) 2137-8930