Projetos APTA em todas as unidades, todos os centros

Página Inicial / Busca de Projetos

702 projetos ativos encontrados - pág. 16 de 24

Adubação verde na produção de tomate salada e alface em cultivos agroecológicos de base familiar

n° SGP 824

~~O agricultor familiar enfrenta vários desafios dentro e fora da propriedade que têm que ser resolvidos pela própria unidade familiar. Uma das grandes dificuldades na produção familiar é se conseguir o equilíbrio das receitas da unidade, reduzindo-se os custos de produção. O uso de fontes alternativas de fertilizantes pode contribuir para a redução de custos de produção e geração de renda extra, sendo assim, a utilização da adubação verde é uma prática de fundamental importância. Dentre as espécies mais utilizadas, as Fabaceae (leguminosas) se destacam por apresentarem características que promovem o incremento de matéria orgânica, nitrogênio e restabelecem a fertilidade do solo, com grande economia ao produtor e melhoria ao sistema solo-planta. Dentro dos sistemas agrícolas ecológicos de base familiar a produção de hortaliças é o mais comum, sendo a produção de tomate em sistemas protegidos aquele que mais remunera o produtor, garantindo sua permanência no campo e seu crescimento como unidade produtiva de base familiar. O presente trabalho tem por objetivo estudar o desempenho de um hibrido de tomate ( Sahel ou similar), de porte indeterminado, quanto aos componentes de produção, qualidade dos frutos, ataque de pragas, estado nutricional, transferência de nitrogênio, quantificação da FBN dos adubos verdes, e ocorrência natural de micorrizas, em sistema de cultivo agroecológico em ambiente protegido, submetido a diferentes sistemas de adubação verde, intercalar  ou produzida fora e aplicada na área de estudo na presença e ausência da aplicação de preparado homeopático (phosphorus 100 CH). Será proposto, ainda, um modelo de controle alternativo de pragas e doenças visando à produção agroecológica. Será desenvolvido experimento de campo, em cultivo protegido, para avaliar o desempenho do tomate hibrido Sahel em delineamento de blocos ao acaso, em esquema fatorial 4x2 sendo eles: 3 adubos verdes e uma testemunha e 2 aplicações homeopáticas, com e sem phosphorus CH100, totalizando 8 tratamentos com seis repetições.Os adubos verdes serão utilizados como fonte alternativa de nitrogênio e a homeopatia como auxiliar na liberação de nutrientes. Os adubos verdes (feijão - mungo (Vigna radiata L.) e tremoço-branco (Lupinus albus L.)) serão semeados no momento do transplantio das mudas de tomates. Esses dois tratamentos serão conduzidos em consórcio com o tomateiro perfazendo duas linhas de plantas espaçadas de 0,40 m e na densidade de semeadura de 20 plantas por metro linear, que além de promoverem a adubação verde também produzem grãos comerciais que poderão ser vendidos, gerando renda extra. O outro tratamento é Crotalária júncea (Crotalaria juncea L.) que será produzida em uma área adjacente ao do telado e transportada até os canteiros definitivos. Essa prática do transporte de material vegetal é comum para economizar espaço dentro da estufa. A crotalária não se adaptaria ao cultivo intercalar devido à época de desenvolvimento do tomate (inverno), onde o fator fotoperíodo iria impedir o desenvolvimento desse adubo verde.  Esses tratamentos e mais uma testemunha sem adubo verde serão avaliados com e sem homeopatia (phosphorus 100 CH, na escala centesimal hahnemanniana), na concentração de 0,5ml/l, com aplicação semanal, conduzido em esquema duplo cego, sendo o tratamento sem homeopatia o álcool 70%, usado na formulação do phosphorus 100 CH. A parcela experimental será constituída por um canteiro com área total de 5,7 m2, com 12 plantas dispostas em fileiras duplas (seis plantas de cada lado), no espaçamento de 0,80 m entre linhas e 0,60 m entre plantas na mesma fileira, resultando em uma população de plantas de aproximadamente 20.000 plantas por hectare. As plantas serão conduzidas pelo sistema de haste dupla sem poda apical. Os dados serão coletados em oito plantas da parcela central, em um total de seis colheitas. As características componentes da produção analisadas serão as seguintes: produção total de frutos (PTF), que representa a massa média de frutos por planta nas diferentes etapas de colheita; produção de frutos comerciais (PCF), que corresponde à massa média dos frutos classificados dentro dos padrões comerciais nas diferentes colheitas; quantidade total de frutos (QTF), obtido pela média por planta de todos os frutos colhidos nas diferentes datas; quantidade comercial de frutos (QCF), obtido pela média por planta de todos os frutos classificados dentro dos padrões comerciais; massa média de frutos comerciais (MFC), que constitui a relação entre PCF e QCF. Serão amostradas folhas dos adubos verdes e do tomate para determinar a transferência de nitrogênio da fixação biológica do nitrogênio através da técnica isotópica do delta nitrogênio-15. Será amostrado solo das parcelas experimentais para fins de caracterizar a fertilidade do solo e de plantas para caracterizar quimicamente e determinar, nos adubos verdes, a quantidade de N fixado. No segundo ano de experimentação o tomate será substituído por alface e se avaliará o efeito residual do nitrogênio da adubação verde aplicada anteriormente no tomateiro. Os três melhores tratamentos obtidos nesse experimento com tomate, serão avaliados em duas propriedades orgânicas de Piracicaba, de forma participativa, para que a adoção da tecnologia seja a mais rápida possível e os benefícios do projeto estejam disponíveis aos produtores orgânicos de base familiar. Será realizada análise econômica dos resultados de produtividade em face da utilização da adubação verde. Com os resultados obtidos espera-se selecionar o manejo mais adequado para utilização de leguminosas adubos verdes em cultivo agroecológico protegido quanto ao aumento dos componentes de produção e a diminuição da ocorrência de pragas, doenças e diminuição dos custos de produção (menor uso de insumos); quantificar a fixação biológica do nitrogênio dos adubos verdes utilizados; determinar a transferência de nitrogênio dos adubos verdes e sua real contribuição ao sistema, através da técnica do delta nitrogênio-15; explorar o potencial da utilização da homeopatia na liberação de nutrientes dos adubos verdes para o tomateiro e posteriormente a alface; com a análise econômica possibilitar ao agricultor a identificação dos pontos críticos do custo de produção.  Serão realizados também dois dias de campo com o intuito de difundir a técnica de produção de tomate em cultivo protegido utilizando-se fertilizante alternativo vindo do adubo verde para  técnicos e produtores. Haverá a participação de outras unidades de pesquisas (CENA/USP) e universidades (FOP/UNICAMP, ESALQ/USP), além do IAC, IZ/APT. Haverá, também, a participação de alunos de iniciação científica, graduação e pós-graduação no projeto.

Ver detalhes do projeto

  Edmilson José Ambrosano      Apta Regional / IAC

Levantamento e caracterização de doenças em folhagens e flores ornamentais tropicais

n° SGP 823

Pesquisas na área de identificação de doenças em plantas ornamentais tropicais são escassas e concentram-se principalmente no Nordeste do País. O mercado vem se adaptando a estas espécies e aos poucos os consumidores e floriculturas aceitam e incrementam seus arranjos com essas plantas que têm a vantagem da grande durabilidade. No entanto, problemas fitopatológicos começam a surgir no estado de São Paulo, necessitando do diagnóstico correto dessas doenças. Esse projeto visa identificar essas doenças e dar subsídios ao produtor para o manejo e controle adequado das doenças.

 

Ver detalhes do projeto

  Josiane Takassaki Ferrari      IB

Inquérito soroepidemiológico para IBR, BVD, Toxoplasmose e Neosporose em bovinos leiteiros criados em sistema de agricultura familiar na região noroeste do estado de São Paulo.

n° SGP 821

Na região Noroeste do Estado de São Paulo o sistema de produção da agricultura familiar é baseado na bovinocultura leiteira em pequenos lotes, cuja produção, além de garantir fonte de alimento próprio, é comercializada e garante a sustentabilidade econômica destas propriedades. Análises prévias junto às famílias dos assentamentos tem permitido evidenciar algumas dificuldades como a carência de informações tecnológicas, planejamento sanitário entre outros. Apesar de constatada a disseminação de diversas enfermidades infecto-contagiosas nos rebanhos bovinos, o manejo sanitário e zootécnico junto ao ambiente, determinam situações epidemiológicas distintas que devem ser levadas em consideração na implantação de programas sanitários para o controle e/ou erradicação destas enfermidades. Diante disso, o objetivo deste projeto é verificar a ocorrência da IBR, BVD, Toxoplasmose e Neosporose em bovinos de leite pertencentes às famílias de assentamentos na região noroeste paulista, e desenvolver um programa sanitário com medidas profiláticas relacionadas ao manejo dos animais, higiene e saúde pública. O controle destas doenças é de suma importância, pois afeta a capacidade reprodutiva dos bovinos, causando grandes prejuízos econômicos pela queda na produção e na produtividade dos rebanhos.

Ver detalhes do projeto

  Vera Cláudia Magalhães Curci      IB

VITRINE AGROECOLÓGICA - BASES TECNOLÓGICAS DAS PESQUISAS EM AGROECOLOGIA

n° SGP 814

As pesquisas em Agroecologia se intensificam para solucionar as externalidades do modelo de agricultura convencional, dentre os quais, se destacam a contaminação dos alimentos, agricultores e meio ambiente por agrotóxicos, a baixa resiliência dos sistemas convencionais às alterações climáticas, a dependência econômica dos agricultores por pacotes tecnológicos e o esvaziamento do campo mediante a exclusão camponesa. A busca de metodologias que possibilitem gerar tecnologias de maneira participativa e incorporar as experiências dos agricultores familiares junto ao saber acadêmico de pesquisadores e técnicos, para atuarem juntos na construção do conhecimento agroecológico, é uma demanda atual. O objetivo desse projeto é estruturar experimentos em vitrines agroecológicas integrando os conhecimentos científicos ao saber local. Serão instaladas no Polo APTA Vale do Paraíba/SAA-SP unidades experimentais onde serão avaliados os sistemas de produção em policultivos, alley cropping, sistemas agroflorestais (SAF), manejo de culturas de cobertura, o resgate de variedades crioulas comparadas às tradicionais, implantação e manejo de banco de matrizes de gliricidea em SAF, produção e uso de compostos orgânicos, caldas alternativas e biofertilizantes. Os conhecimentos técnico-científicos gerados serão compartilhados por meio de métodos participativos tais como mutirões, oficinas e vivências promovendo dessa maneira a troca de saberes entre diversos atores, também, possibilitando identificar novas demandas para as pesquisas agroecológicas. A captação de recursos se dará por meio da venda dos resíduos das pesquisas, tal como de frutos de banana e estacas de gliricídia, repasse de recursos materiais provenientes de parceiros ligados aos diferentes setores como contrapartida ao treinamento técnico; mão de obra desses atores na implantação e manejo em atividades coletivas participativas como em mutirões agroflorestais. O projeto é desenvolvido desde o ano de 2011 com essas bases, resultou na formação da Rede Agroflorestal do Vale do Paraíba e no treinamento de mais de um milhar de pessoas. A meta agora é fortalecer o processo de geração tecnológica participativa mediante novas parcerias no setor agrário para reverter os quadros de degradação ambiental com retorno econômico e segurança alimentar.

Ver detalhes do projeto

  Antonio Carlos Pries Devide      Apta Regional / IAC

DIAGNÓSTICO DO MORMO: AVALIAÇÃO CLÍNICA, SOROLÓGICA, MICROBIOLÓGICA E MOLECULAR.

n° SGP 812

O mormo é uma doença infecto-contagiosa, de caráter agudo ou crônico que acometem principalmente os equídeos, podendo acometer o homem, os carnívoros e eventualmente pequenos ruminantes. O agente etiológico é uma bactéria Burkholderia mallei, bacilo Gram negativo, uma vez no organismo animal desencadeia formação de nódulos e úlceras em trato respiratório ou na pele. O diagnóstico de mormo pode ser realizado com por meio de associação dos aspectos clínico-epidemiológicos e anatomopatológicos. Entretanto, a identificação microbiológica, reação imuno-alérgica (maleinização), testes sorológicos como fixação do complemento (FC), ELISA, imunofluorescência indireta (RIFI), e rosa bengala são exames complementares que auxiliam no fechamento do diagnóstico. No Brasil, a fixação de complemento (FC) e o teste de maleína, métodos preconizados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), A FC tenha uma sensibilidade de aproximadamente 90 a 95%, as reações falso-negativas podem ocorrer nos soros de animais jovens, gestantes e idosos e reações falso-positivas também ocorrem aproximadamente 1% dos soros testados onde se atribui ao uso de antígeno totais bruto de B. mallei gerando reações cruzadas com o antígeno utilizado na sorologia da FC. Com os problemas vivenciados no Brasil em relação à confirmação de diagnostica do mormo e a carência de reagentes e métodos validados, aliado a falta de diretrizes internacionais e nacionais e a falta de dados confiáveis para definição de caso de mormo, o objetivo do projeto é comparar várias metodologias diagnósticas para auxiliar o desenvolvimento de pesquisa para geração do conhecimento que defina as metodologias para tomada de decisões das autoridades sanitárias, com prescrição de métodos com qualidade e menor custo. 

Ver detalhes do projeto

  Alessandra Figueiredo de Castro Nassar      IB

PLANTIO DE MUDAS PRÉ-BROTADAS (MPB) DE CANA-DE-AÇÚCAR EM SISTEMAS DE MANEJO CONSERVACIONISTA DE SOLO

n° SGP 808

Recentemente o IAC desenvolveu o método de propagação de mudas pré-brotadas, conhecido como sistema MPB, com a finalidade de melhorar a qualidade da implantação dos canaviais, conferindo menos falhas, melhor sanidade e maior produtividade (Landell et al., 2013). Este método consiste da extração das gemas, formação da muda em substrato sob ambiente protegido e posterior plantio em campo. Criado inicialmente para formação de viveiros de mudas, este método tem sido adaptado por diferentes empresas do setor privado (Basf e Syngenta) para plantio em escala comercial. Entretanto, a recomendação de plantio exige muita mobilização do solo e várias operações (preparo do solo, sulcação e adubação e transplantio das mudas), expondo aos sérios riscos de erosão e à maior susceptibilidade ao estresse hídrico. Por outro lado, tentativas preliminares demonstraram que algumas transplantadoras existentes no mercado estão aptas a transplantar diretamente sobre palhada de mucuna verde (Figura 1), fato que desperta uma demanda a ser investigada. Dessa forma, são apresentadas as seguintes hipóteses; (i) o plantio direto de mudas pré-brotadas sobre mucuna favorece o crescimento vegetativo e crescimento radicular, independente do genótipo de cana-de-açúcar; (ii) a produtividade de colmos e açúcar na cana planta é aumentada no manejo conservacionista do solo; (iii) o estoque de carbono e nitrogênio no solo é diminuído no sistema intensivo de preparo de solo.

Infere-se que a viabilidade do plantio direto das mudas, permitirá reduzir o tempo gasto, o custo de implantação e diminuir o estresse hídrico no início de desenvolvimento das mudas. Considerando o exposto, a presente proposta tem como objetivos; estudar o crescimento vegetativo e radicular de mudas pré-brotadas de cana-de-açúcar em três sistemas de manejo do solo (convencional, reduzido e plantio direto) em sucessão ao cultivo de mucuna verde, quantificar as alterações nas características agronômicas e tecnológicas, bem como as mudanças nos atributos químicos e físicos do solo.

Foi utiliazado experimento de longa duração sobre manejo de solo instalado em 2003 na área da APTA Centro-Leste. O projeto consiste de três sistemas de manejo de solo (convencional, mínimo e plantio direto) e foi explorado desde 2003 com a cultura do amendoim em rotação com milho + Brachiaria. Mantendo o delineamento experimental em blocos ao acaso, foram plantadas duas variedades de cana-de-açúcar, IACSP955000 e um clone de cana energia, nas subparcelas experimentais. A cultura anterior foi a mucuna verde.  Nessa fase, o tratamento cultivo mínimo foi realizado com o equipamento Rip Strip adatado para o espaçamento de 1,5 m, bem como o transplantio das mudas produzidas em MPB foi efetuada com transplantadora da marca Pivot com três linhas. Serão realizadas amostragens mensais da biomassa da parte aérea, amostragens do sistema radicular a cada 3 meses e amostragens de solo para fins de fertilidade e física do solo.

Ver detalhes do projeto

  Denizart Bolonhezi      IAC

Avaliação da frequência de acesso ao cocho dágua por ovinos à pasto com o uso de processamento digital de imagens.

n° SGP 805

A bioclimatologia e suas relações com o comportamento animal podem ser utilizadas como parâmetros de avaliação de alguns processos zootécnicos. Na literatura encontramos trabalhos relatando a correlação entre as condições climáticas e o consumo voluntário de água por ruminantes, porém quantificar esta informação de forma confiável por longos períodos de tempo é difícil. A utilização de processamento digital de imagens pode ajudar a contornar este problema.

O processamento digital de imagens consiste em um conjunto de técnicas para capturar, representar e transformar imagens com o auxilio do computador. O emprego dessa técnica permite extrair informações de forma automática por meio de máquinas que auxiliam na percepção humana.

 Este processo consiste das seguintes etapas: captura da imagem, pré-processamento, segmentação da região de interesse, extração e interpretação da informação.

 

O sistema visual humano possui uma grande capacidade de observação e detecção de padrões porém é susceptível a variações na intensidade luminosa, distrações e fadiga quando o período de observação é prolongado ou erros quando o volume e velocidade das informações a serem analisadas vão além da capacidade humana.

 

Caracterização do problema:

A observação de animais para a extração de informações confiáveis em uma determinada área de estudo exige longos períodos de acompanhamento sem interrupções porém é inviável o monitoramento 24 horas, meses seguidos, uma vez que a presença humana pode influenciar no comportamento do animal, as condições de luz excessiva ou quase nula prejudica a observação ou o local e condições atmosféricas são hostis ao observador.

Por este motivo os estudos são limitados a períodos curtos de observação separados por intervalos regulares. Os resultados são bons porém, como os próprios estudiosos constatam, está longe do ideal e supõe-se que muitos casos de resultados inconclusivos deve-se ao pouco período de amostragem.

Uma das alternativas para estas situações é a montagem de sistemas autônomos capazes de observar die e noite, independente das condições climáticas, o objeto de estudo. No geral as análises dos resultados são também semi ou totalmente automatizados. O desafio está em elaborar técnicas adequadas para a seleção inteligente do fato a ser estudado, presente na imagem, e a extração da informação sem falso positivos.

 

Objetivos:

 O objetivo deste trabalho é utilizar sistemas computadorizados para o monitoramento do consumo voluntário de água por pequenos ruminantes ao longo do ano e correlacionar a frequência de acesso ao cocho com os dados mensais da temperatura e umidade.

Metodologia:

O projeto será conduzido na fazenda Nossa Senhora de Fátima localizada no município de Mariápolis-SP à 17 km do Polo Regional da Alta Paulista até junho de 2017. O sistema de captura de imagens será instalado a 5 metros de um bebedouro exclusivo em uma área de pastagem com 20 ovinos da raça Santa Inês. Quinzenalmente as imagens capturadas serão coletadas e levadas ao Polo regional para passarem pela análise do software. Devido ao grande volume dos arquivos, após a contagem digital e humana da frequência de acesso ao cocho as imagens daquela quinzena serão apagadas. Semanalmente os dados de temperatura, umidade e precipitação do período serão armazenados para análises posteriores. Os processos para a segmentação da região de interesse, extração e interpretação dos dados serão desenvolvidos com o uso do pacote para processamentos digital de imagens OpenCV (Bradski, G. 2000).

Ver detalhes do projeto

  Augusto Zonta      Apta Regional / IZ

Desenvolvimento de Deois flavopicta (Hemiptera: Cercopidae) em pastagens (Brachiaria decumbens e B. brizantha), submetidas a tratamento de sementes com inseticidas

n° SGP 803

O cultivo de gramíneas do gênero Urochloa (Syn. Brachiaria) resultou em surtos populacionais de cigarrinha-das-raízes (Hemiptera: Cercopidae), que podem causar prejuízos estimados em centenas de milhões de dólares anualmente. Com o objetivo de avaliar o desenvolvimento da cigarrinha Deois flavopicta em pastagens de U. decumbens e U. brizantha, submetidas ao tratamento de sementes com os inseticidas fipronil (Standak®) e tiametoxam (Cruiser 350 FS®), foi desenvolvido um experimento na Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de São José do Rio Preto/APTA/SAA, sob delineamento experimental de blocos ao acaso, com seis tratamentos (fatorial 2x3) e quatro repetições. A semeadura foi realizada manualmente, distribuindo 12,0 kg ha-1 de sementes (70% de VC) tratadas com os produtos, conforme recomendação técnica. Para infestação, foram liberados 20 adultos de D. flavopicta por parcela, acondicionados em gaiolas de 0,40 x 0,40 x 0,70m, aos 49 dias após a semeadura (DAS). As contagens dos insetos nas gaiolas foram conduzidas a cada dois dias, por um período de 12 dias. Em avaliação visual, realizada por quatro avaliadores, foram atribuídas notas de injúrias causadas pelo cercopídeo às gramíneas. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância pelo teste F e comparação de média pelo teste de Tukey (P ≤ 0,05). A sobrevivência de D. flavopicta foi maior em pastagem de U. decumbens, do que em U. brizantha. O tratamento de sementes com o inseticida sistêmico tiametoxam reduziu a sobrevivência de D. flavopicta, em pastagens em formação. 

Ver detalhes do projeto

  Marcelo Francisco Arantes Pereira      IB

Dinâmica do nitrogênio no cultivo consorciado do tomateiro com leguminosas adubos verdes em sistema de plantio direito sobre palha de milho

n° SGP 799

~~Na horticultura de base ecológica, a adubação verde é especialmente importante, uma vez que a disponibilidade de fontes de N é limitada e a consorciação possibilita a pronta disponibilidade de N para a cultura principal. A cobertura vegetal representa a essência do Sistema de Plantio Direto (SPD). Nesse contexto o milho proporciona alto potencial de produção de fitomassa, com elevada relação C/N, garantindo a manutenção de cobertura do solo, dentro da quantidade mínima preconizada e por maior tempo de permanência na superfície, além de boa remuneração na exploração do milho verde. Nos estudos empregaremos o método de isótopos que são de grande importância e levam a resultados que contribuem de forma significativa para o aumento da produção mundial de alimentos, desvendando fenômenos naturais. Os principais elementos de interesse nos estudos de dinâmica da matéria orgânica são o Carbono (C) e o Nitrogênio (N), e apresentam ao menos um isótopo que pode ser utilizado como traçador para os estudos dos elementos no sistema solo-planta. Usaremos a técnica da abundância de 15N e a técnica de variação da abundância natural de 13C na determinação das taxas de decomposição pois temos uma variação de cobertura vegetal de plantas C3 (adubos verdes) para C4 (milho) ou de C4 (milho) para C3 (adubos verdes). No processo de seleção de cultivares de tomate, o tomate cereja apresenta boa produtividade, sendo uma opção para agricultores que pretendem produzir com baixo uso de insumos e será empregado no estudo.

Ver detalhes do projeto

  Edmilson José Ambrosano      Apta Regional / IAC

PASTOS DE BRAQUIÁRIAS DIFERIDOS COM DOSES DE NITROGÊNIO: VALOR NUTRITIVO E PRODUÇÃO DAS FORRAGEIRAS E PERFIL METABÓLICO DE VACAS GESTANTES E LACTANTES

n° SGP 797

O diferimento de pastagens é uma técnica de manejo que pode ser utilizada para fornecimento de forragem aos animais na época crítica de crescimento das plantas forrageiras tropicais, caracterizada por baixas temperaturas aliadas a déficit hídrico devido à escassez de chuvas, ocorrendo entre o inverno e início da primavera para a região Sudeste. Essa técnica consiste em selecionar determinadas áreas de pastagens e vedá-las à entrada de animais no final da estação de crescimento e, então, disponibilizá-las aos animais para pastejo durante o período crítico para produção de forragem (inverno e início de primavera). Utilizando-se a forrageira adequada e o manejo de vedação correto, essas pastagens apresentarão boa disponibilidade de forragem, contudo, com valor nutritivo podendo ser considerado baixo.  Dessa forma, a vedação das pastagens deve estar sempre associada a algum tipo de suplementação alimentar, tais como, sal mineral enriquecido com uréia, mistura mineral múltipla e concentrado energético-protéico. O nitrogênio (N) é um dos grandes responsáveis pela produtividade e qualidade da planta forrageira, o qual assume importância fundamental no processo produtivo de pastagens, considerando que o nitrogênio do solo, proveniente da mineralização da matéria orgânica, não é suficiente para atender à demanda de gramíneas com alto potencial produtivo. Utilizando-se a forrageira adequada e o manejo de vedação correto, essas pastagens apresentarão boa disponibilidade de forragem, contudo, com valor nutritivo podendo ser considerado baixo. Dessa forma, a vedação das pastagens deve estar sempre associada a algum tipo de suplementação alimentar, tais como, sal mineral enriquecido com uréia, mistura mineral múltipla e concentrado energético-protéico  Um modo de avaliar se este conjunto de fatores está atendendo à demanda dos animais é avaliar o perfil metabólico sanguíneo.

Ver detalhes do projeto

  ÉRIKA SALGADO POLITI BRAGA SALDANHA      Apta Regional / IZ

Caracterização genética, controle de sexo e transplantes de células germinativas em estoques cultivados de salmonídeos da Estação Experimental de Salmonicultura de Campos do Jordão

n° SGP 796

A salmonicultura no Brasil é realizada em áreas montanhosas da região Sul e Sudeste e a produção é composta basicamente pela truta arco-íris Oncorhynchus mykiss. A produção nacional é relativamente pequena quando comparada com grandes nações produtoras como o Chile e Noruega e atende principalmente à demanda de restaurantes e hotéis locais. A Estação Experimental de Salmonicultura de Campos do Jordão possui diversas linhagens de truta arco-íris cada qual com caracteres espécificos para cada sistema de produção e/ou finalidade, que associadas a técnicas de triploidia, hibridização e controle de sexo permitiram a produção e fornecimento de ovos embrionados/alevinos com caracteres que refletem em maior produtividade para os truticultores locais.
No entanto, tendo em vista o crescente aumento da demanda de ovos embrionados e alevinos, impulsionado pelo desenvolvimento de novos produtos como a “truta salmonada” e o “caviar de truta”, torna-se necessário desenvolver ou trazer novas linhagens, otimizar a produção dos estoques atuais e também monitorar geneticamente os mesmos para a manutenção do pool gênico. Nesse contexto, o presente projeto visa (1) desenvolver marcadores genéticos para distinguir cada linhagem de truta, além de caracterizar as respectivas relações filogenéticas entre as linhagens assim como monitorar o nível de consaguinidade das mesmas, (2) otimizar o protocolo de produção de animais XX machos utilizando o gene determinante de sexo sdY em salmonídeos para triagem de animais sexo-revertidos hormonalmente e (3) aplicar a técnica da barriga de aluguel (surrogate broodstock) para produção de gametas alógenos como os de salmão em trutas triplóides.
 

Ver detalhes do projeto

  Yara Aiko Tabata      IP

Avaliação de características de carcaça obtidas por ultrassonografia em bovinos Caracu selecionados para ganho de peso

n° SGP 788

Músculos, gordura, ossos e tecido conectivo são os principais componentes da carcaça bovina. A indústria necessita de uma quantidade mínima de músculo para maximizar o processo de abate, determinada gordura de cobertura para preservar a qualidade da carne, além de gordura intramuscular, que confere maciez durante a mastigação. Entretanto, como a seleção para maior crescimento aumenta peso e altura em todas as idades, e a deposição de gordura inicia-se após o crescimento muscular ter cessado, estas características podem ser antagônicas. Atualmente, a ultra-sonografia é usada para predizer acuradamente área do olho do lombo (AOL), espessura de gordura de cobertura na costela (EGC) e na garupa (EGP8), e gordura intramuscular (PGI) de bovinos. Os objetivos do projeto são: a) estimar os efeitos que influenciam a AOL, EGC, e EGP8 obtidas em animaisCaracu, aos 12 meses nos machos e aos 18 meses nas fêmeas; b) estimar correlação fenotípica e genética entre as medidas de carcaça de machos e fêmeas e peso do nascimento até a seleção, altura, perímetro escrotal e perímetro torácico.

Ver detalhes do projeto

  MARIA EUGENIA ZERLOTTI MERCADANTE      IZ

Estimativas de parâmetros genéticos de características de eficiência alimentar, correlações genéticas com outras características de importância econômica e expectativa de mudança genética em bovinos Nelore

n° SGP 787

A capacidade do animal de utilizar menos recursos e produzir mais unidade de produto, ou seja, a capacidade de expressar eficiência de produção é resultado de seu material genético e dos efeitos permanentes do ambiente sobre o seu desempenho. Portanto, a exploração do material genético de animais mais eficientes em nível de efeitos aditivos dos genes por meio do melhoramento genético pode ser uma das maneiras mais eficientes de enquadrar a produção de alimentos de origem animal nos padrões exigidos pelos conceitos de sustentabilidade. Para alcançar níveis satisfatórios de eficiência do animal pela seleção devem ser estabelecidos os critérios que melhor atendam ao objetivo proposto. Em bovinos de corte, algumas características de eficiência são amplamente conhecidas e estudadas há vários anos, como as que relacionam o consumo de alimentos, principal recurso utilizado, com a massa ou o ganho de massa corporal dos animais. Dentre as características, estão: a Conversão Alimentar, representada pela razão direta entre o Consumo de Matéria Seca (CMS) e o Ganho Médio Diário (GMD); sua inversa, a Eficiência Alimentar (EA); a Eficiência Parcial de Crescimento (EPC), razão entre o GMD e a diferença entre o CMS observado e o estimado para mantença através de tabelas padrão com esta finalidade; a Taxa de Crescimento Relativo (TCR), razão entre o logaritmo da diferença do peso final e inicial, e os dias em confinamento; a Taxa de Kleiber, razão entre o GMD e o Peso Vivo Metabólico (PV0,75); o Consumo Alimentar Residual (CAR), diferença entre o CMS observado e o estimado a partir do GMD e PV0,75; o GR, diferença entre o GMD observado e o estimado a partir do CMS e PV0,75; e o Consumo e Ganho Residual (CGR), soma do GR com o CAR multiplicado por menos um para tornar o positivo favorável. Os objetivos deste projeto são: a) estimar os parâmetros genéticos das características que representam a eficiência alimentar em bovinos de corte; b) estimar as respostas diretas e as respostas correlacionadas em CMS e GMD, na seleção para essas características; c) verificar o efeito da seleção para crescimento do rebanho Nelore experimental do Instituto de Zootecnia (IZ) sobre as características de eficiência; d) verificar a utilização de diferentes modelos de avaliação genética de CMS e GMD a fim de determinar estimativas mais acuradas; e) estabelecer o tempo ótimo de avaliação destas características em testes de desempenho e estudar sua variabilidade genética ao longo do teste; e f) avaliar as correlações genéticas entre as características de eficiência alimentar e outras de importância econômica já selecionadas em rebanhos brasileiros, como crescimento, reprodução e carcaça avaliada por ultrassonografia. Serão utilizadas as informações já existentes de 609 bovinos Nelore, machos e fêmeas, pertencentes aos rebanhos Controle, Seleção e Tradicional do Centro APTA Bovinos de Corte (IZ), nascidos entre 2004 e 2010 e de mais 350 animais nascidos em 2011 e 2013. Os testes de desempenho foram realizados após a desmama com duração entre 56 e 112 dias, após período de adaptação à dieta em confinamento. As estimativas de parâmetros genéticos serão obtidas por REML com modelo animal uni e multicaracterística envolvendo as medidas de entrada e saída, CMS e GMD, respectivamente e as características indicadoras de eficiência alimentar. Modelos de regressão aleatória também serão empregados nas características de consumo e crescimento animal ao longo do teste de desempenho. Posteriormente, serão estimadas correlações genéticas entre as medidas de eficiência alimentar melhor avaliadas anteriormente e características de crescimento, reprodução e carcaça. Com o desenvolvimento desse projeto espera-se obter maiores conhecimentos a respeito das melhores características indicadoras de eficiência alimentar a serem implementadas em programas de melhoramento genético de Nelore no Brasil, do ponto de vista de seleção, das estratégias de utilização destas características em programas de melhoramento e das suas consequências em um contexto de produção animal sustentável.

Ver detalhes do projeto

  MARIA EUGENIA ZERLOTTI MERCADANTE      IZ

Sistemas de Integração Lavoura e Pecuária na Recria de Bovinos de Corte

n° SGP 786

 A pesquisa agropecuária brasileira, assim como em todo o mundo, em décadas passadas, desenvolveu-se sobre um sistema convencional de manejo de solo, de culturas e de pastagens, separadamente. O desenvolvimento tecnológico que permitiu o grande avanço no setor do agronegócio brasileiro, tornando o Brasil um dos países mais competitivos no mercado internacional deu-se, principalmente, sobre esses sistemas. Sistemas de plantio direto em lavouras tiveram seu grande crescimento na década passada e a integração lavoura e pecuária (ILP) apenas em anos mais recentes. O objetivo deste projeto é o de avaliar diferentes modelos de sistemas de integração lavoura e pecuária, utilizando o sistema de plantio direto, no ambiente do produtor de bovinos de corte, com a finalidade de gerar informações para recuperar áreas com pastagens degradadas e colaborar no desenvolvimento de processos que possam promover sistemas produtivos sustentáveis. Este projeto tem o formato de um projeto temático, envolvendo diversas áreas de atuação, tendo como foco principal as demandas da cadeia produtiva da carne bovina. O experimento será conduzido na Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de São José do Rio Preto, no Pólo Regional Centro-Norte, coordenado pelo Departamento de Descentralização do Desenvolvimento da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA).Para a avaliação dos sistemas ILP será utilizada uma área de 26 ha, formada com Brachiaria decumbens a mais de 15 anos, dividida de acordo com o delineamento estatístico de blocos ao acaso, com 6 tratamentos e 4 repetições, tendo como tratamentos: (T1) Pasto remanescente, com manutenção do manejo anterior; (T2) Pasto remanescente com exploração intensiva, reformado e adubado na primavera-verão, sem adoção de lavoura na reforma; Sistemas de manejo com integração lavoura/pecuária sempre com pastagem no outono/inverno sendo: (T3) lavoura de milho no verão seguida de um ano de pastagem no verão (lavoura a cada dois anos); (T4) lavoura de milho no verão seguida de dois anos de pastagem no verão (lavoura a cada três anos); (T5) lavoura de milho no verão em dois anos consecutivos, seguidas de um ano de pastagem no verão; (T6) lavoura de milho no verão em dois anos consecutivos seguidas de dois anos de pastagem. Nos primeiros anos de sua execução, este projeto contou com a contribuição da Fundação Agrisus, Bellman Nutrição Animal Ltda e Finep. 

Ver detalhes do projeto

  Roberto Molinari Peres      Apta Regional / IZ

Estudo da variabilidade de Phaeosphaeria maydis, agente causal de mancha foliar do milho

n° SGP 783

A mancha de Phaeosphaeria ou mancha branca do milho é uma das principais doenças da cultura. Apresenta grande importância econômica no Brasil, pois tem causado expressiva redução da produtividade da cultura pela elevada severidade com que pode ocorrer. Estudos recentes mostram que esta doença causa danos à produtividade ao redor de 20% quando as plantas, no estádio de grãos pastosos, atingem 10% de área foliar afetada, sendo relatados danos de até 60%. Com a produtividade média atual da cultura chegando ao patamar de 5.000 kg/ha na região Centro-Sul do Brasil, que abrange os principais estados produtores de milho, danos de 1.000 kg/ha são comuns e acarretam grandes prejuízos aos agricultores e elevada redução na oferta de grãos do país.

Há controvérsias sobre a nomenclatura mais adequada para o fungo Phaeosphaeria maydis, agente causal desta doença, sendo relatado também como Metasphaeria maydis. A forma imperfeita deste patógeno, do mesmo modo, vem sendo relatada como Phylosticta sp. por alguns autores e Phoma maydis por outros.

Embora seja considerado pela literatura mundial como patógeno unicamente do milho, ainda vem sendo observada semelhança morfológica de suas estruturas reprodutivas e da expressão dos sintomas com os de Leptosphaeria sacchari em cana-de-açúcar. Devido à recente reclassificação das espécies de Phoma, baseada em critérios moleculares, fazem-se necessários mais estudos para confirmar os indícios observados.

Além disso, o controle químico desta doença tem perdido gradativamente a eficácia, sobretudo nas regiões onde o uso de fungicidas é mais intensivo. Vários estudos já constataram perda da eficácia de misturas de estrobilurinas e triazóis para o controle desta doença em diversas regiões brasileiras, pela ocorrência de isolados com baixa sensibilidade à estrobilurina.

Objetivos

Realizar a caracterização de isolados do fungo Phaeosphaeria maydis para verificar a nomenclatura mais adequada atualmente, através de métodos culturais, de patogenicidade e moleculares.

Averiguar, nos isolados, associações entre ocorrência de mutações e menor sensibilidade às estrobilurinas.

Metodologia

Realizar estudos de crescimento e esporulação in vitro e testes de patogenicidade de isolados do fungo coletados de milho e cana e também sequenciamento da região ITS dos isolados, em colaboração com o Laboratório de Bioquímica Fitopatológica do IB/APTA e comparar com sequências depositadas no GenBank, para confirmar sua correta nomenclatura.

Verificar, através do sequenciamento de DNA, ocorrência de mutações nas posições 143, 137 e 129 no citocromo b mitocondrial do fungo, as quais são alvos comuns de fungicidas do grupo químico das estrobilurinas em fungos, acarretando resistência elevada a parcial nos isolados menos sensíveis.

Divulgação dos resultados

Os resultados serão divulgados através de trabalhos em congressos e artigos científicos.

Ver detalhes do projeto

  GISÈLE MARIA FANTIN      IB

Controle químico de doenças foliares do milho

n° SGP 782

Os danos causados pelas doenças do milho no Brasil tornaram-se mais evidentes e significativos a partir do começo deste século, com o aumento expressivo da produtividade da cultura. Em função disto, e da maior disponibilidade de fungicidas, intensificou-se muito o seu uso na última década. Em meados de 2005 havia apenas seis fungicidas registrados para o milho; hoje existem cerca de 60 produtos para controle de doenças nesta cultura.

Por outro lado, há, comumente, pouca precisão das informações sobre o nível do dano à produtividade causado quando as diferentes doenças ocorrem com maior ou menor intensidade. É essencial conhecer o dano causado pelas doenças para o planejamento da adequada utilização de medidas de controle.

Informações sobre os danos causados pelas doenças auxiliam a determinar o limiar de dano econômico e a definir a necessidade de aplicação de fungicidas, complementando o controle dado pela resistência e/ou tolerância dos híbridos.

Estudos anteriores têm demonstrado que os híbridos que apresentam aumento significativo na produtividade com a aplicação de fungicidas, sob ocorrência de doenças foliares, não são necessariamente aqueles com maiores severidades de doenças, exceto para os valores extremos, ou seja, severidades muito altas ou muito baixas implicaram em respostas na produtividade positivas ou nulas, respectivamente. Há híbridos transgênicos suscetíveis com resposta na produtividade variando de alta a nula e também há híbridos com resistência moderada que respondem ou não em produtividade ao uso do fungicida.

Pela grande diversidade de interações observadas, evidencia-se a importância de conhecer cada cultivar quanto sua resposta à produtividade antes de se indicar a aplicação de fungicidas, e, pelo grande dinamismo do lançamento de híbridos de milho, tornam-se necessários estudos constantes para se conhecer a resposta individual das novas cultivares.

Desta forma, estudos com controle químico de grande número de cultivares permitem conhecer as particularidades de cada material, indicando a ocorrência ou não de interações em relação a outros híbridos e se, para determinado cultivar há maior, menor ou não há necessidade de complementação da resistência/tolerância com o uso de fungicidas para se obter um controle efetivo, lucrativo e racional.

Objetivos

Este trabalho, portanto, tem como objetivo fornecer informações sobre a eficácia do controle químico de doenças e a resposta em produtividade de grande número de cultivares transgênicas, conhecendo a resistência e também a tolerância destas às principais doenças de ocorrência natural.

Metodologia

Em ensaios com cerca de 30 a 40 cultivares de milho transgênicas, conduzidos na região paulista do Médio Vale do Paranapanema, sob a coordenação do IAC/APTA, serão realizados tratamentos com e sem fungicida, utilizando preferencialmente misturas de estrobilurina + triazol ou estrobilurina + carboxamida.

Será realizada uma única aplicação dos produtos, via trator, quando as plantas se encontrarem no estádio de 8 a 10 folhas (última entrada do trator), ou duas, sendo a segunda imediatamente antes do pendoamento, dependendo das doenças predominantes e do desenvolvimento destas nos ensaios.

Quantificações sequenciais da severidade das doenças de ocorrência natural serão feitas com intervalos de duas a três semanas e obtida a área abaixo da curva de progresso de cada uma delas, em cada híbrido, a qual será correlacionada à sua produtividade.

Divulgação dos resultados

Os resultados serão divulgados anualmente através de palestras a produtores rurais para auxiliar a tomada de decisão sobre o uso de fungicidas em função do cultivar e do ambiente. Serão também publicados em site na internet, apresentados em congressos e divulgados em revistas técnicas e científicas.

Ver detalhes do projeto

  GISÈLE MARIA FANTIN      IB

Avaliação e melhoramento do milho safrinha visando maior resistência a doenças

n° SGP 780

A cultura do milho ocupa grande parte da área agricultável de nosso país, com uma produção anual, nas últimas safras, acima de 80 milhões de toneladas, sendo crescente a proporção da safrinha de milho, que já tem atingido ao redor de 65% do montante total. O Estado de São Paulo é o segundo maior produtor da região sudeste, onde também está se intensificando a cultura do milho safrinha em relação à safra.

Entre os principais fatores de redução de produtividade da cultura do milho, estão as doenças. A medida básica e essencial para o adequado controle destas é o uso de cultivares com maior resistência, pois o milho apresenta grande variabilidade genética. À esta podem ser associadas medidas complementares, para compor o manejo integrado. A resistência, além de não apresentar custo adicional ao agricultor, não causar impacto ambiental, é inócua à saúde humana e animal.

O Estado de São Paulo, por estar localizado no centro da região produtora de milho do país e abranger áreas de transição climática entre as regiões centro-oeste, sudeste e sul, apresenta regiões com condições muito diversas de clima e também de altitude, de forma que, neste estado, é favorecida a ocorrência da maioria das principais doenças do país.

Quanto às cultivares de milho, o lançamento de novos híbridos pelas empresas de sementes é muito dinâmico. Um híbrido permanece comercial, em geral, por cerca de 3 a 5 anos. Existem atualmente, na safra 2015, 478 cultivares de milho disponíveis no mercado de sementes do Brasil, onde 292 cultivares são transgênicas e 186 convencionais, sendo crescente o número das transgênicas no decorrer dos últimos anos.

Objetivos

Este trabalho tem, portanto, como objetivo monitorar a ocorrência de novas doenças do milho e flutuações da severidade destas nos diferentes anos e locais, além de avaliar a resistência de híbridos experimentais em ensaios de melhoramento e também de grande número de híbridos comerciais, em ensaios de competição de cultivares de milho safrinha, conduzidos nas principais regiões produtoras do Estado de São Paulo.

Metodologia

Será avaliada a severidade de doenças em cerca de 60 cultivares de milho, agrupadas em três tipos de ensaios: com híbridos convencionais, transgênicos e transgênicos superprecoces. Cada ensaio será conduzido em 10 a 15 municípios das regiões do Vale do Paranapanema, Norte, Noroeste e Sul, sob a coordenação do IAC/APTA.

Será obtida a resistência das cultivares e correlacionada com a produtividade para estimar o dano causado pelas doenças e a necessidade de manejo complementar.

Divulgação dos resultados

Os resultados sobre a resistência dos cultivares serão divulgados através de palestras a produtores rurais em tempo hábil para a posse destas informações antes da aquisição de sementes para a próxima safra. Serão também publicados em site na internet e revistas técnicas e científicas.

Ver detalhes do projeto

  GISÈLE MARIA FANTIN      IB

ADUBAÇÃO COM SILÍCIO EM CANA-DE-AÇÚCAR E A TOLERÂNCIA AO ESTRESSE HÍDRICO:EFEITO NO SOLO, NA SUA ABSORÇÃO E NOS PARÂMETROS BIOMÉTRICOS, FISIOLÓGICOS E BIOQUÍMICOS

n° SGP 779

Escassas são as informações sobre os efeitos do Si na redução dos efeitos do déficit hídrico em cana-de-açúcar. Assim,serão instalados quatro experimentos em vasos contendo solo com baixo teor de Si. Esses experimentos serão conduzidos sob condições controladas, sendo avaliados os efeitos do Si em variedades tolerantes e susceptíveis de cana-de-açúcar submetidas ao déficit hídrico por meio de atributos biométricos, fisiológicos e bioquímicos. Os resultados obtidos poderão auxiliar na melhoria da compreensão dos efeitos benéficos da adubação com Si nessa cultura, propiciando um melhor manejo. Aliado a isso, será importante para a capacitação da equipe pois envolverá aluno de iniciação científica ou mestrado.

Ver detalhes do projeto

  Mônica Sartori de Camargo      Apta Regional / IAC

Avaliação de clones de seringueira na região de Pontes Gestal/SP.

n° SGP 776

 No Brasil, a história da produção da borracha vegetal mostra que o país desfrutou da condição de principal produtor e exportador mundial até a metade do século passado, tornando-se importador desta matéria-prima a partir de 1951. Ressalta-se também que, em 2007, a produção brasileira, segundo o IRSG (2008a), foi estimada em 108 mil toneladas para um consumo de 327,2 mil toneladas (IRSG, 2008b), do qual cerca de menos de 5% da borracha produzida no país foi proveniente de seringais nativos.
Para um país que possui em relação aos demais produtores, área incomparavelmente maior para o plantio de seringueira, o déficit de produção significa, no mínimo, descaso com um produto estratégico e de tão relevante valor econômico-social. Particularizando as áreas de escape, só o Estado de São Paulo possui 14 milhões de hectares aptos à heveicultura e, desse total, cerca de 45 mil hectares estavam ocupados com seringueiras em 2006 (Sampaio Filho, et al., 2006), o que confere ao Estado a condição de primeiro produtor de borracha natural do Brasil, com uma produção estimada, em 2004, de 48 mil toneladas, o que representa 53% da produção nacional (IBGE 2005). Porém, a implantação da cultura da seringueira exige um alto investimento, sendo que seu retorno começa a ocorrer 6 a 7 anos após a implantação da cultura, quando, no processo convencional, o seringal entra em processo de exploração comercial (sangria). Dessa forma, o presente projeto tem por objetivo a utilização de novas técnicas e novos clones de seringueira que usados conjuntamente garantam uma redução do período de maturidade da cultura, o que resultaria em retorno antecipado do investimento e da produção, maior homogeneidade de produção, indicação de novos materiais e inovações tecnológicas para cultura.

Ver detalhes do projeto

  Elaine Cristine Piffer Gonçalves      Apta Regional / IAC

Características do trato genital e qualidade ovocitária de vacas Nelore longevas

n° SGP 774

Nos bovinos, existe uma lacuna de informação sobre como a senilidade afeta a fisiologia reprodutiva e a qualidade dos gametas. O maior entrave na realização de estudos sobre a influencia da idade na reprodução dos bovinos deriva da  dificuldade de encontrar material experimental adequado, visto que as fazendas comercias descartam seus animais antes de atingir 14 anos. Alguns criadores conservam animais senis por motivos de estimação ou interesse econômico, sendo muitos deles destinados à produção de embriões por meio de superovulação e coleta de embriões ou, mais frequentemente, coleta de  oócitos, fecundação e desenvolvimento in vitro (FIV).  Excepcionalmente, instituições de pesquisa em produção animal, como a APTA, conservam essa categoria de animais como estoque de material genético ou como residuo de programas de melhoramento. Considerando que muitos desses animais encontram-se ainda ciclando e produzindo, os mesmos são um material valioso para realizar estudos sobre a influencia da idade na fisiologia reprodutiva e na viabilidade de gametas e embriões. A presente propsota objetiva:

-           Caracterizar a condição ovariana e uterina de vacas longevas Bos taurus indicus

-           Estabelecer a população folicular e a qualidade ovocitária de vacas longevas Bos taurus indicus

-           Caracterizar a composição proteica e expressão genica do útero, liquido folicular e ovocitos

-           Avaliar se a longevidade resulta em aumento da incidência de anomalias cromossômicas dos descendentes

Ver detalhes do projeto

  Rafael Herrera Alvarez      Apta Regional / IZ

AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE BANANEIRA (Musa sp.)

n° SGP 773
A banana é uma das frutas mais consumidas no mundo. No Brasil é produzida em todos os estados. A demanda pela fruta é muito grande, tanto para o consumo in natura, como para a agroindústria. Apesar de existirem inúmeros tipos de bananeiras, um número muito reduzido é plantado comercialmente. É fundamental o estudo de novos genótipos para aumentar a lista de recomendações para os bananicultores. Para que este processo seja efetivo, os campos de avaliações regionais são imprescindíveis, pois demonstra a adaptabilidade do material genético às condições de clima, solo e manejo do local. Neste trabalho pretende-se avaliar 8 genótipos de bananeiras (FHIA 17, FHIA 18, Thap Maeo, Princesa, Platina, TM 2803, PC 0101 e PA 9401) nos municípios de Lupércio e Palmital, no Estado de São Paulo. As duas regiões apresentam características distintas, tanto em termos de solo como de clima. Serão avaliados altura das plantas quando da emissão da inflorescência (m), circunferência do pseudocaule (cm), número de folhas vivas na floração e na colheita, número de dias para emissão da inflorescência, número de dias de formação do cacho, massa do cacho (kg) e, número de pencas por cacho. Durante todo o processo de avaliação, a incidência de pragas e doenças será monitorada. Também serão registrados os dados meteorológicos de cada local. Ao final das avaliações espera-se selecionar ao menos um genótipo potencial para ser incorporado às recomendações regionais de modo a ampliar as opções dos produtores rurais. Além disso, será realizada a apresentação dos resultados na forma de dias de campo e publicações técnicas e científicas.
Ver detalhes do projeto

  Adriana Novais Martins      Apta Regional / IAC

Avaliação da ocorrência de anticorpos anti Toxoplasma gondii em suínos abatidos em matadouros no estado de São Paulo

n° SGP 761

A toxoplasmose é  uma das zoonoses mais difundidas no mundo. No Brasil o agente ainda é encontrado em animais de produção dentre eles a espécie suína causando abortamento. A transmissão para o homem se dá através de alimentos e água contaminados com oocistos do T. gondii. A abrangência geográfica deste projeto são os principais municípios do estado de São Paulo onde esta cadeia está fortemente presente e com matadouros oficiais: Boituva, Holambra, Piracicaba e São José dos Campos. Nas amostras analisadas este ano houve uma diminuição da frequência de animais positivos (11/350). Foram analisadas amostras de animais oriundos de granjas tecnificadas (0/200) onde não se observou nenhum animal reagente e de matadouro 11/150) a frequência de 7,3%provavelmento porque ainda são abatidos animais oriundos de granjas com baixo controle sanitário. A qualidade do alimento produzidos nesta condição e a redução de perda na criação promovem um impacto social e econômico positivo principalmente pelo aumento da produção de proteína animal de alta qualidade.

A toxoplasmose é  uma das zoonoses mais difundidas no mundo. No Brasil o agente ainda é encontrado em animais de produção dentre eles a espécie suína causando abortamento. A transmissão para o homem se dá através de alimentos e água contaminados com oocistos do T. gondii. A abrangência geográfica deste projeto são os principais municípios do estado de São Paulo onde esta cadeia está fortemente presente e com matadouros oficiais: Boituva, Holambra, Piracicaba e São José dos Campos. Nas amostras analisadas este ano houve uma diminuição da frequência de animais positivos (11/350). Foram analisadas amostras de animais oriundos de granjas tecnificadas (0/200) onde não se observou nenhum animal reagente e de matadouro 11/150) a frequência de 7,3%provavelmento porque ainda são abatidos animais oriundos de granjas com baixo controle sanitário. A qualidade do alimento produzidos nesta condição e a redução de perda na criação promovem um impacto social e econômico positivo principalmente pelo aumento da produção de proteína animal de alta qualidade.

 

Ver detalhes do projeto

  Eliana Monteforte Cassaro Villalobos      IB

Arterite viral equina associada a abortamento em equinos

n° SGP 760

A arterite viral dos equinos é uma enfermidade infecciosa causada por um vírus do gênero Arterivirus, membro da família Arteriviridae. As manifestações clínicas da enfermidade apresentam uma variada combinação dos seguintes sintomas: febre de até 41°C; apatia, depressão e anorexia; leucopenia; edema da porção distal dos membros; secreção ocular e nasal; conjuntivite e rinite; edema da região periorbital ou supraorbital; edema do escroto e do prepúcio dos garanhões e de glândula mamária das éguas; e abortamento em éguas no terço final da gestação. Este agente possue distribuição mundial, e no Estado de São Paulo encontra-se amplamente disseminado na população equina. A manifestação clínica do abortamento equino causado por este vírus resulta em grandes perdas econômicas. Recentemente, diversas técnicas de reação em cadeia pela polimerase (PCR) têm sido estudadas com a finalidade de estabelecer um diagnóstico rápido (1 a 2 dias) e de elevada sensibilidade e especificidade. Para a realização deste estudo serão analisadas amostras provenientes de fetos equinos abortados, pela técnica de isolamento viral em cultivo celular e pela técnica de PCR para detecção do agente viral.

Ver detalhes do projeto

  Maria do Carmo Custodio de Souza Hunold Lara      IB

Avaliação do efeito de diferentes doses de nitrogênio na cultura do café cv Obatã sob fertirrigação

n° SGP 757

A irrigação tem sido nos últimos 10 anos de grande importância para a garantia de produtividade nas mais diversas regiões cafeeiras. Tanto nas regiões tradicionais, como o sul de Minas Gerais e o Nordeste de São Paulo, como nas novas fronteiras cafeeiras,como o Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, a irrigação tem permitido a obtenção de excelentes resultados técnicos e econômicos. Cerca de 10% da cafeicultura nacional já é iirrigada, representando 21% da produção nacional de café, o que demonstra a superioridade das lavouras irrigadas em relação às de sequeiro, em especial pelos seguintes motivos: menor idade das lavouras, maior densidade de plantas e irrigação, permitindo uma maior segurança em anos de déficit hídrico mais pronunciado. Um dos grandes gargalos existentes na cafeicultura irrigada é o referente ao fornecimento de nutrientes via água de irrigação, técnica denominada fertirrigação. Se a irrigação já é novidade para grande parte dos produtores de café, a aplicação conjunta de fertilizantes na água de irrigação carece de muitos estudos, principalmente objetivando a definição de doses, épocas de aplicação, distribuição dos elementos no solo, lixiviação de nutrientes, fertirrigação orgânica e viabilidade econômica da prática. O presente estudo objetiva avaliar diferentes doses de nitrogênio aplicadas de forma convencional e em fertirrigação durante a fase de formação do cafeeiro e primeiras produções.

Ver detalhes do projeto

  Jane Maria de Carvalho Silveira      IAC

Avaliação de cultivares de milho para silagem no Estado de São Paulo

n° SGP 694

O  objetivo deste trabalho é identificar as cultivares de milho adaptadas à produção de forragem para ensilagem em cinco localidades do Estado de São Paulo (Andradina, Mococa, Pindorama, Tatuí e Votuporanga), juntamente com o Departamento de Zootecnia da USP/ESALQ, com o apoio de Empresas de Pesquisa e Produção de Sementes e o IAC. Serão semeados 5 ensaios por ano no período de outubro a dezembro, em delineamento experimental de blocos ao acaso com 4 repetições, em parcelas de 4 linhas de 10 metros, 80 cm de espaçamento e população de 62.500 planta/ha. As adubações de semeadura e de cobertura serão feitas conforme a recomendo pelo Boletins técnicos do IAC nº 100 e 200. Quando necessário, efetuar-se-á o controle da lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda) mediante pulverizações com inseticida. A colheita para silagem será feita com teor e matéria seca (MS) das plantas inteiras entre 32 e 36%. Uma amostra de dez plantas por parcela será picada e seca em estufa para determinar o teor de matéria seca e, por meio do NIRS, o valor nutritivo da planta: proteína bruta, matéria mineral, extrato etéreo, fibra em detergente neutro, fibra em detergente ácido, proteína, amido e digestibilidade verdadeira in vitro da MS. Outras 10 plantas serão fracionadas e suas partes secas e quantificadas (colmo, espiga, grão). Efetuar-se-á análises individuais e conjuntas dos parâmetros agronômicos e de valor nutritivo. Com os dados de produção de massa seca por hectare e digestibilidade da MS obterá a produtividade de matéria seca digestível por hectare. Os dados obtidos serão divulgados em reunião de divulgação a ser divulgada, em artigos técnicos e científicos e também no site http://zeamays.hospedagemdesites.ws/silagem/

Ver detalhes do projeto

  Solidete de Fátima Paziani      Apta Regional / IAC

Avaliação da eficiência agronômica da co-inoculação nos parâmetros de nodulação e componentes de produtividade de soja.

n° SGP 681

Em 2014, no Brasil foi confirmada a eficiência agronômica da co-inoculação de soja com bactérias do gênero Bradyrizobium nas sementes e Azospirillum brasilense no sulco de semeadura, em detrimento da tecnologia tradicional de inoculação e re-inoculação anual com somente Bradyrhizobium. Neste sentido, o presente projeto tem por objetivo avaliar a eficiência da co-inoculação utilizando formulação de produto em fase de teste contendo as diferentes bactérias já supracitadas, em diferentes doses e formas de aplicação (semente e sulco de semeadura). Para isso, serão instalados dois experimentos na safra 2015/2016, sendo um em campo e outro em casa-de-vegetação pertencente ao Polo Regional da Alta Mogiana, Colina-SP visando maior ratificação dos resultados.

Ver detalhes do projeto

  Ivana Marino Bárbaro Torneli      Apta Regional / IAC

Estudo da espécie Lithobates catesbeianus como organismo alternativo para testes teratogênicos

n° SGP 679

O FETAX (Frog embryo teratogenesis assay – Xenopus) normatizado pela ASTM E 1439–98 (2012) é um bioensaio usado para determinar o potencial teratogênico de produtos químicos em embriões de Xenopus laevis. Embora tenha sido projetada para esta espécie, a norma permite o uso de espécies alternativas. O objetivo deste trabalho é adaptar o protocolo FETAX para Lithobates catesbeianus. Para tanto, após estabelecermos o melhor método de indução hormonal para obtenção das desovas, pretendemos: determinar o período de duração do teste FETAX para esta espécie; estabelecer as faixas de sensibilidade dos embriões à 6-aminonicotinamida, ciclofosfamida e cloreto de sódio (CL50, CE50 e Índice Teratogênico) e assim definir a substância de referência mais adequada para a espécie; validar e estabelecer a repetibilidade do teste. Com a padronização de protocolo específico para a espécie, o teste poderá ser implantado em outros laboratórios e instituições de pesquisa. Este ensaio pode ser uma excelente ferramenta na avaliação de produtos para fins regulatórios e no monitoramento de ambientes. O FETAX (Frog embryo teratogenesis assay – Xenopus) normatizado pela ASTM E 1439–98 (2012) é um bioensaio usado para determinar o potencial teratogênico de produtos químicos em embriões de Xenopus laevis. Embora tenha sido projetada para esta espécie, a norma permite o uso de espécies alternativas. O objetivo deste trabalho é adaptar o protocolo FETAX para Lithobates catesbeianus. Para tanto, após estabelecermos o melhor método de indução hormonal para obtenção das desovas, pretendemos: determinar o período de duração do teste FETAX para esta espécie; estabelecer as faixas de sensibilidade dos embriões à 6-aminonicotinamida, ciclofosfamida e cloreto de sódio (CL50, CE50 e Índice Teratogênico) e assim definir a substância de referência mais adequada para a espécie; validar e estabelecer a repetibilidade do teste. Com a padronização de protocolo específico para a espécie, o teste poderá ser implantado em outros laboratórios e instituições de pesquisa. Este ensaio pode ser uma excelente ferramenta na avaliação de produtos para fins regulatórios e no monitoramento de ambientes. O FETAX (Frog embryo teratogenesis assay – Xenopus) normatizado pela ASTM E 1439–98 (2012) é um bioensaio usado para determinar o potencial teratogênico de produtos químicos em embriões de Xenopus laevis. Embora tenha sido projetada para esta espécie, a norma permite o uso de espécies alternativas. O objetivo deste trabalho é adaptar o protocolo FETAX para Lithobates catesbeianus. Para tanto, após estabelecermos o melhor método de indução hormonal para obtenção das desovas, pretendemos: determinar o período de duração do teste FETAX para esta espécie; estabelecer as faixas de sensibilidade dos embriões à 6-aminonicotinamida, ciclofosfamida e cloreto de sódio (CL50, CE50 e Índice Teratogênico) e assim definir a substância de referência mais adequada para a espécie; validar e estabelecer a repetibilidade do teste. Com a padronização de protocolo específico para a espécie, o teste poderá ser implantado em outros laboratórios e instituições de pesquisa. Este ensaio pode ser uma excelente ferramenta na avaliação de produtos para fins regulatórios e no monitoramento de ambientes.

 

 

Ver detalhes do projeto

  Adriana Sacioto Marcantonio      Apta Regional / IP

SOROVARES DE Salmonella spp. ISOLADOS DE AMOSTRAS AVÍCOLAS NO INSTITUTO BIOLÓGICO, DESCALVADO, BRASIL

n° SGP 673

O presente trabalho pretende apresentar a predominância dos sorovares de Salmonella de amostras avícolas isoladas no Instituto Biológico de São Paulo, Brasil, desde 2005. Entre o período de 1997 a 2004, S.Enteritidis era o principal sorovar identificado em reprodutoras e em frangos de corte. S. Typhimurium era o 7o sorovar mais freqüente. Pelo fato dos surtos geralmente estarem associados a alimentos de origem avícola, o Ministério da Agricultura do Brasil instituiu o Programa Nacional de Sanidade Avícola, em 1994 (Brasil,1995), visando o controle e redução da ocorrência de salmonelas, dentre outras doenças aviárias. O Programa controla os sorovares considerados mais importantes para aves e/ou saúde pública: Enteritidis, Typhimurium, Gallinarum e Pullorum. Os dados apresentados no presente estudo poderão indicar se os programas de controle de Salmonella empregados no Brasil estão sendo eficazes.

Ver detalhes do projeto

  ANA MARIA IBA KANASHIRO      IB

Seleção de isolados e desenvolvimento de tecnologia de aplicação de Trichoderma spp. em sementes e substratos utilizados na produção de alface

n° SGP 670

A cultura da alface apresenta expressiva importância econômica por ser a folhosa mais consumida pelos brasileiros. A produção nacional é de 525.602 toneladas, sendo que o estado de São Paulo concentra 31% do total produzido.

Em função da folhosa ser consumida in natura, como a maioria das hortaliças, a aplicação de medidas de controle de doenças exige maiores cuidados, principalmente em relação ao uso de agrotóxicos. Neste contexto, o tratamento de mudas ou sementes com microrganismos benéficos tem despertado grande interesse por parte dos produtores, principalmente produtores orgânicos, além de proteger as plantas contra fitopatógenos, pode proporcionar uma melhor germinação das sementes, um maior desenvolvimento das mudas e, por consequência, o aumento na produção.

Segundo FILGUEIRA (2003), uma das principais etapas do sistema produtivo da alface é a produção de mudas de qualidade, pois delas depende o desempenho final das plantas no campo de produção, tanto do ponto de vista nutricional, quanto do tempo necessário à produção e, conseqüentemente, do número de ciclos produtivos possíveis por ano.

Portanto, o presente trabalho tem como objetivo avaliar o efeito da aplicação de isolados de Trichoderma spp., associados ou não a outras substâncias orgânicas e compostos, na germinação de sementes, no desenvolvimento de mudas, na produção e no controle biológico de fitopatógenos de solo.

Materiais e métodos

O ensaios serão conduzidos nas dependências do Laboratório de Bioquímica Fitopatológica/ Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Sanidade Vegetal/Instituto Biológico, em São Paulo-SP, e em propriedades orgânicas no Estado de São Paulo.

A aplicação dos isolados de Trichoderma spp. será realizada pela pulverização do substrato para produção de mudas e/ou pelo tratamento de sementes com as suspensões dos isolados (1x10 a 6-7 esporos.mL-1). Um número representativo das mudas será colhido, as raízes serão lavadas e as plantas secas em estufa à temperatura de 65 ºC ± 0,5, até atingir massa constante.  A avaliação será realizada pela medida da massa de matéria seca das plantas, um mês após a realização dos tratamentos no plantio das sementes. 

No ensaio de controle biológico de fitopatógenos de solo, o plantio das mudas ou sementes de alface tratadas com Trichoderma spp. será realizado em substrato para a produção de mudas infestado com o fitopatógeno de interesse. A avaliação será feita pela contagem do número de plântulas que sobreviveram ao patógeno.

Os isolados que mais se destacarem como promotores de crescimento de mudas em viveiro serão utilizados em ensaios de campo para avaliar o efeito na produtividade de alface.

 

Ver detalhes do projeto

  Cleusa Maria Mantovanello Lucon      IB

PERSISTÊNCIA E PRODUÇÃO DE MACROTILOMA COM CAPIM-MARANDU SUBMETIDOS A ESTRATÉGIAS DE ALTURA DE MANEJO INTERMITENTE COM BOVINOS

n° SGP 669

O presente experimento será conduzido com o  objetivo de avaliar as respostas de plantas em pastos formados pelo capim-marandu (Brachiaria brizantha cv. Marandu (Hochsct ex.A. Rich) Stapf.) com a leguminosa Macrotyloma axillare acesso NO 279, submetidos a alturas de entrada e saída dos animais em  regime de lotação intermitente com bovinos (fêmeas), utilizando a técnica de "mob-grazing", que será utilizada para a realização dos pastejos, empregando-se grupos de bovinos para desfolhações rápidas (duração de 4 a 20 horas), simulando um cenário de pastejo rotacionado. O experimento será realizado no Instituto de Zootecnia (IZ), em Nova Odessa/SP, no período de Maio de 2014 a Abril de 2016, em delineamento de blocos completos casualizados, com 4 repetições, em esquema fatorial 2 x 2. Os tratamentos corresponderão a combinação de duas frequências (alturas pré-pastejo de 25 e 35 cm) e duas severidades de desfolhação (alturas pós-pastejo de10 e 15 cm). Cada uma das 16 unidades experimentais será constituída de um piquete de 250 m2, totalizando aproximadamente 0,5 ha de área experimental, e mais 10 ha de área de pastagem a ser utilizada como reserva para os animais reguladores para manter as alturas impostas. A altura do dossel será monitorada com uso de bastão medidor duas vezes por semana. As variáveis avaliadas serão acúmulo de forragem, taxa de acúmulo de forragem, composição botânica da forragem coletada por cortes ao nível do solo em três pontos (0,5 x 0,5m), no momento da entrada e da saída dos animais das unidades experimentais. Serão feitas, nas amostras do capim análises químicas de nitrogênio, para o cálculo de proteína bruta, fibra em detergente neutro (FDN), fibra em detergente ácido (FDA) e digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS). Espera-se, a partir dos resultados obtidos, aprimorar as recomendações de manejo do pastejo desse consórcio otimizando o processo de utilização deste sistema de pastagem consorciada. 

Ver detalhes do projeto

  Luciana Gerdes      IZ
  Sobre

O SGP (Sistema de Gestão de Pesquisa) foi implementado em todas as unidades APTA, para centralizar o controle de todos os projetos desenvolvidos sob sua supervisão. [Ler mais]

Endereço APTA – São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, 254, 2º andar - República, São Paulo - SP

Fone : (11) 5067-0447 e 5067-0427

  Endereço APTA – Campinas

Avenida Barão de Itapura, 1481 - Botafogo, Campinas - SP

Fone : (19) 2137-8930