Detalhes do projeto SGP 2304

Página Inicial / Busca de Projetos / Detalhes do projeto

APLICAÇÃO DE CALCÁRIO E CONDICIONADOR DE SOLO COM INCORPORAÇÃO OU NÃO NA RECUPERAÇÃO DO CAPIM MARANDU

Coordenador(a): Waldssimiler Teixeira de Mattos

Vigência do projeto

01/11/2019 até 28/01/2021

Unidade responsável

IZ, Centro de Nutrição Animal e Pastagem

Área Estratégica

sustentabilidade ambiental

Linha de Pesquisa

Sistemas de produção

 

O objetivo do presente trabalho é contribuir para definição da viabilidade da aplicação do calcário juntamente com condicionador de solo – Tecnologia Fertiláqua incorporado ou não no solo para a recuperação da Brachiaria brizantha cv. Marandu em pastos com aspecto de degradação. O experimento será instalado em área experimental pertencente ao Instituto de Zootecnia, localizado no município de Nova Odessa/SP, a 528 m de altitude, 22o42’ latitude Sul e 47o18’ longitude Oeste. A precipitação média anual do município é de 1270 mm, sendo que apenas 30% ocorre no período de maio a setembro. O solo da área experimental é classificado como Argissolo de acordo com EMBRAPA (1999). Será realizada análise do solo da área experimental, para descrever suas características químicas (pH, teores de matéria orgânica, hidrogênio, alumínio, fósforo, magnésio, enxofre e potássio) e físicas (textura do solo). Os dados climáticos do período experimental serão registrados no posto meteorológico do Instituto de Zootecnia, Nova Odessa-SP. Será avaliado o efeito da aplicação do calcário juntamente com o condicionador de solo (Tecnologia da Empresa Fertiláqua) incorporados ou não no solo, em parcelas de capim Marandu em situação de degradação. O delineamento experimental utilizado será em blocos ao acaso, com parcelas subdivididas, em esquema fatorial 2x2x2 (com/sem calcário x com/sem condicionador de solo x com/sem incorporação) e quatro repetições. O tamanho de cada subparcela será de 60 m2 (6 x 10 m). Os fatores com/sem condicionador de solo e com/sem incorporação foram alocados na parcela principal, tendo como tratamento: com/sem calcário; tratamento realizado uma única vez no início do experimento. A adubação será a mesma para todos os tratamentos de acordo com o Boletim 100 - IAC. Os tratamentos com/sem condicionador de solo e com/sem incorporação serão implantados em faixa. A instalação deverá ocorrer em setembro/outubro de 2019. O primeiro corte das gramíneas deverá ser realizado aproximadamente em 28-35 dias após a instalação do experimento. Os corte subsequentes serão efetuado por volta de 28 dias após o primeiro corte. Após a amostragem, o restante das plantas serão cortadas e a área experimental nivelada, tendo-se a entrada normal das máquinas para todas as etapas. Na ocasião da instalação será avaliada a percentagem de plantas invasoras presentes em cada parcela. As amostras para determinação da massa seca total serão obtidas através do corte da forragem (com aparador de cerca viva) contida no interior de quatro armações metálicas de 0,5 x 0,5 m por parcela, ao nível do solo, em pontos onde a altura do dossel seja representativa da média. Após o corte as amostras serão levadas até o laboratório e pesadas para obtenção do peso verde, e delas será retirada uma sub-amostra, que será separada em seus componentes (lâminas foliares, colmos com bainhas das folhas, material morto e invasoras). Todas as amostras serão colocadas em estufa a 65oC por 72 h, e então pesadas. A partir dos valores de peso seco serão calculadas a massa seca total em kg ha-1 e a relação folha/colmo. Após as amostras serem secas em estufa, essas serão moídas em moinho tipo Wiley com peneira de malha de 1 mm, identificadas e armazenadas em sacos plásticos. As análises de composição químico-bromatológicas da matéria seca total das amostras serão realizadas no Laboratório de Bromatologia do Instituto de Zootecnia de Nova Odessa, para a determinação dos teores de macro e micronutrientes, proteína bruta, fibra em detergente neutro (FDN) e digestibilidade “in vitro” da matéria seca (DIVMS). Para estimativa do teor de clorofila utilizar-se-á do Clorophyll Meter SPAD-502, (Soil-plant Analysis Development Section, Minolta Câmera Co., Osaka Japan). Essa medida será efetuada diretamente (não destrutível) na segunda folha completamente expandida (no sentido do ápice para a base da planta) em torno de 20 dias após a aplicação do produto e novamente aos 20 dias após o primeiro e segundo cortes, no terço médio da lâmina, tomando-se cuidado de evitar a nervura central.

  Sobre

O SGP (Sistema de Gestão de Pesquisa) foi implementado em todas as unidades APTA, para centralizar o controle de todos os projetos desenvolvidos sob sua supervisão. [Ler mais]

Endereço APTA – São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, 254, 2º andar - República, São Paulo - SP

Fone : (11) 5067-0447 e 5067-0427

  Endereço APTA – Campinas

Avenida Barão de Itapura, 1481 - Botafogo, Campinas - SP

Fone : (19) 2137-8930