Exibindo todos os projetos ativos na APTA

Página Inicial / Busca de Projetos

846 projetos ativos encontrados - pág. 10 de 29

Investigação do potencial de contaminação de alimentos por aminas aromáticas primárias (PAAs) com enfoque em utensílios domésticos coloridos

n° SGP 1281

      As aminas aromáticas primárias (primary aromatic amines-PAAs) estão entre os contaminantes que devem ser monitorados constantemente, pois diversas PAAs apresentam efeitos genotóxicos, carcinogênicos e alergênicos de acordo com estudos toxicológicos in vitro e in vivo. Segundo a Organização Mundial de Saúde e aInternational Agency for Research on Cancer (WHO/IARC) diversas PAAs estão classificadas nos grupos 1, 2A e 2B, os quais, respectivamente, referem-se a substâncias cancerígenas, provavelmente cancerígenas para humanos ou possivelmente cancerígenas. A presença das PAAs em alimentos pode ocorrer devido à migração de componentes de materiais de embalagem multicamadas (uso de adesivos poliuretânicos) e ao uso de embalagens e utensílios domésticos coloridos, que utilizam os corantes e pigmentos orgânicos na sua formulação. Na UE várias campanhas de monitoramento sobre PAAs detectaram casos de descumprimento com os limites (10 µg kg-1), principalmente em materiais importados da China como utensílios de cozinha de poliamida. No Brasil não há informações, análise ou dados sobre a presença de PAAs em utensílios domésticos destinados a entrar em contato direto com alimentos, sejam eles nacionais ou importados. O presente projeto tem então como objetivo investigar o potencial de contaminação de alimentos por aminas aromáticas primárias (PAAs) com enfoque em utensílios domésticos coloridos. Para tanto, será desenvolvida e validada metodologia para determinação simultânea de diversas aminas aromáticas em utensílios domésticos destinados ao contato direto com alimentos utilizando cromatografia líquida e detecção por espectrometria de massas (LC-MS/MS). Estudar a presença de aminas aromáticas em utensílios domésticos coloridos em função da cor e em função do material como poliamidas, silicone e polipropileno e em função das condições de uso (forno convencional e micro-ondas) e quanto ao uso repetido. Além disso, serão avaliadas quanto a presença de PAAs utensílios domésticos como espátulas, conchas, formas de bolos e cupcakes, potes coloridos encontrados no varejo, sejam eles fabricados no Brasil ou importados. 

Ver detalhes do projeto

  Marisa Padula      ITAL

ESTUDO DE CARACTERÍSTICAS LIGADAS AO ESTRESSE TÉRMICO EM TOUROS JOVENS DA RAÇA GIR LEITEIRO.

n° SGP 1280

Este projeto tem por objetivo estudar parâmetros fisiológicos e celulares em 70 touros da raça Gir Leiteiro, candidatos ao Programa Nacional de Melhoramento Genético da raça Gir Leiteiro – PNMGL, visando verificar a existência de variação individual para a expressão das HSP 70 e HSP 90 após a exposição dos animais à condições de estresse térmico. Com o advento do aquecimento global, a prospecção de características que sejam importantes para adaptação dos animais ao novo ambiente de produção se torna necessária para inclusão das mesmas nos objetivos de seleção dos programas de melhoramento animal. Os animais serão levados ao curral de manejo logo pela manhã (sem estresse) e depois de submetidos ao sol durante o período de duas horas (de 11:00 às 13:00hs). Após a identificação dos animais, serão anotadas as informações de temperatura retal e freqüências respiratória e cardíaca. Serão coletadas amostras de sangue periférico antes e após a exposição ao sol para dosagem sérica de ATCH e cortisol. Para análise da expressão das Proteínas do Choque Térmico (Heat Shock Proteins – HSP), serão utilizadas amostras de DNA das células brancas do sangue coletado antes e após a exposição ao sol. As análises laboratoriais serão realizadas no Laboratório de Fisiologia Animal da USP - Pirassununga

 

Ver detalhes do projeto

  Anibal Eugênio Vercesi Filho      IZ

Avaliação da praticabilidade de uso e eficiência agronômica do herbicida ethoxysulfuron no controle da tiririca Cyperus rotundus L

n° SGP 1277

Os ensaios com o herbicida ethoxysulfuron, avaliarão o controle deste aplicado de forma isolada ou em mistura com outros herbicidas,  em função do estádio de desenvolvimento da Cyperus rotundus, com o objetivo de alcançar índices mínimos de controle desta planta daninha ≥ 90%.

 

Ver detalhes do projeto

  Flavio Martins Garcia Blanco      IB

Determinação da persistência do ethoxysulfuron no solo, em condições de campo

n° SGP 1276

Em condições de campo será instalado um ensaio, com os seguintes tratamentos: testemunha e doses do ethoxysulfuron aplicado na forma comercial Gladium (produto comercial) g.ha-1; 125, 250, 500 g.ha-1.

Neste ensaio as amostragens serão realizadas: 0; 15; 30; 45; 60; 75; 90; 120 DAT, continuamente durante 30 dias até o final da persistência do herbicida ethoxysulfuron.

Ver detalhes do projeto

  Flavio Martins Garcia Blanco      IB

Verificar a ação do herbicida ethoxysulfuron sobre a cultura do alho

n° SGP 1275

Verificar a ação do herbicida ethoxysulfuron sobre a cultura do alho, comparando visualmente se os sintomas são compatíveis com aqueles fornecidos por agricultor que acusa este herbicida como causador de injúria em sua área comercial.

Em área comercial em que foi aplicado o herbicida ethoxysulfuron um ano após o plantio da cultura do alho, este apresentou sintomas de injúria no período inicial da cultura, nas folhas e no final do ciclo, na colheita, com os bulbos com aparência menor.

Assim é proposto o seguinte um ensaio, onde x é a dose máxima de campo indicada do etoxysulfuron com dois fatores:

Fator um, tratamentos: Testemunha 0x, x/100, x/25, x/50, x/25 e x.

Fator dois, tamanho dos bulbilhos: grande e pequeno

Desta forma o ensaio terá 6 x 2 = 12 tratamentos, utilizando o delineamento em fatorial 6 x 2, em blocos ao acaso com três repetições, conduzido em casa de vegetação do Instituto Biológico durante 4 meses.

Na comparação visual dos sintomas no ciclo inicial da cultura do ensaio, correlacionando com as fotos enviadas pelo produtor, além do aspecto dos bulbilhos por ocasião da colheita, será possível correlacionar se o herbicida ethoxysulfuron pode causar a fitotoxicidade na cultura do alho na área do agricultor.

Ver detalhes do projeto

  Flavio Martins Garcia Blanco      IB

Determinar a persistência do ethoxysulfuron em condições tropicais

n° SGP 1274

As culturas hortícolas de modo geral apresentam ciclo curto, quando se utilizam herbicidas nestas culturas, isto pode ser um problema de fitotoxicidade para as culturas utilizadas em sucessão, desta forma, o conhecimento do comportamento no solo do herbicida utilizado em hortícolas, notoriamente a sua persistência com ação biológica é importante para a indicação de uso segura dos herbicidas nestas culturas.

Desta forma para atingir este objetivo, em relação ao herbicida ethoxysulfuron será determinada uma planta-teste específica para este, assim avaliar-se-á a sensibilidade de plantas, com obtenção de um modelo matemático que comprove a sensibilidade biológica destas plantas ao herbicida. Para a construção deste modelo serão realizados bioensaios em condições controladas, fitotron, onde quatro candidatas a planta-teste serão submetidas a doses decrescentes do herbicida ethoxysulfuron, determinando-se assim, qual a mais sensível, e desta forma, indicada como planta-teste para determinação da persistência do herbicida ethoxysulfuron no solo.

Ver detalhes do projeto

  Flavio Martins Garcia Blanco      IB

Avaliar a planta mostarda como planta-teste para o nicosulfuron

n° SGP 1273

Avaliar a planta mostarda como planta-teste para o nicosulfuron, contribuindo assim, como argumento para a defesa judicial que isenta a possibilidade que a injúria causada na cultura da batata, acusação de um produtor, tenha sido causada pelo herbicida tembotrione, aplicado na cultura de milho, anterior a Batata.

Em ensaio prévio, realizado pelo autor desta proposta, foi determinado no solo coletado na área de suspeita de fitotoxicidade com o herbicida tembotrione, que este herbicida não mais persistia com ação biológica, e sim o nicosulfuron, pois afetou a planta de mostarda, planta teste específica para a classe deste herbicida.

Assim, será realizado um ensaio em condições controladas (Fitotron), qualificando e quantificando a sensibilidade da mostarda para o herbicida nicosulfuron, para tal, será obtido um modelo de regressão apropriado para explicar a correlação de doses crescentes de nicosulfuron com a massa fresca epígea de planta de mostarda crescendo em fitotron. Número de tratamentos a serem avaliados, 10 com em delineamento inteiramente casualizados com sete repetições.

Ver detalhes do projeto

  Flavio Martins Garcia Blanco      IB

Avaliar em condições de campo a seletividade do herbicida indaziflam sobre a cultura da cana-se-açúcar para manejo convencional e toletes pré-germinados

n° SGP 1272

Avaliar a ação de herbicidas (seletividade) comparando as duas formas de plantio da cana-de-açúcar, convenvional e com uso de mudas pré-brotadas (MPB) é relevante, pois atualmente este tipo de plantio é uma tendência e há poucos estudos nesta área.

Em função do plantio na forma de MPB ser menos profundo (20 cm), que o convencional (30 cm), isto pode influenciar o caráter de seletividade do herbicida na cultura da cana-de-açúcar.

Desta forma é proposta a avaliação dos tratamentos do indaziflam g.ha-1: 0 (testemunha); 6,25; 12,5; 25; 50; 100; 200; 300; 400 e 500, nestes dois tipos de manejos de plantio

Será avaliada a seletividade do herbicida Indaziflam no crescimento inicial da cultura da cana-de-açúcar.

Épocas avaliadas: 15, 30, 45 e 60 dias após o plantio:

Parâmetros avaliados: número de perfilhos e folhas, altura da última folha com lígula visível, diâmetro dos perfilhos e aos 60 DAT, uma avaliação destrutiva, retirando em 0,5 m linear a planta como um todo, parte epígea (aérea) e hipógea (toletes e raízes), mensurando a massa fresca e seca total, individualizando, epígea, toletes e raízes, além de área foliar total e avaliações específicas sobre as raízes, utilizando programa computacional específico, avaliando volume, comprimento e área específica.

Ver detalhes do projeto

  Flavio Martins Garcia Blanco      IB

Interferência das condições edafoclimáticas na eficácia e na atividade residual em diferentes profundidades de herbicidas pré-emergentes na cultura do eucalipto

n° SGP 1270

O correto manejo de plantas daninhas visa aumentar a produtividade das plantações de eucalipto, seja por sanar a competição por água, luz e nutrientes, seja por possibilitar o mais adequado controle de formigas cortadeiras e por não mais abrigar possíveis pragas do eucalipto.
O controle de plantas daninhas é feito em todas as empresas florestais utilizando, principalmente, o controle químico e na aplicação de herbicidas pré-emergentes, o conhecimento das interações entre solo, planta e herbicida é determinante na recomendação adequada.

Objetivos
• Avaliar a persistência em diferentes profundidades do solo, dos herbicidas isoxaflutole, sulfentrazone, flumioxazina e oxifluorfen;

Ver detalhes do projeto

  Flavio Martins Garcia Blanco      IB

Avaliação da seletividade do herbicida Indaziflam no desenvolvimento inicial das culturas de cana-de-açúcar e soja

n° SGP 1269

  A indicação de uso, dose máxima, do herbicida Indaziflam para a cultura de cana-de-açúcar é 100 g.ha-1 (ingrediente ativo). Para a maioria dos solos cultiváveis brasileiros, apresentam densidades aparente na camada arável entre 1,1 até 1,3 g.cm-3, considerando uma lixiviação até 10 cm do perfil do solo, isto corresponde a uma faixa de concentração entre 90,9 até 76,9 µg.Kg-1 (ppb), do herbicida Indaziflam no perfil
do solo.
Desta forma, os tratamentos deste ensaio seguirão este parâmetro.
Tratamentos µg.Kg-1 (ppb) : 0 (testemunha), 2,5;  5,0; 10; 20; 26,6; 40; 80;190; 200; 240; 320 e 400

As avaliações serão de dois tipos, conservativas e destrutivas, descritas a seguir:

De forma conservativa aos 15, 30 e 45 DAT (dias após os tratamentos): nestas épocas para as plantas correspondendo a cada tratamento, serão avaliados os seguintes parâmetros de desenvolvimento: sintoma visual de fitotoxicidade, altura, diâmetro, número de perfilhos e número de folhas

Aos 60 DAT, além dos parâmetros descritos nas avaliações conservativas, as plantas serão arrancadas cuidadosamente dos vasos, com a utilização de jato d’água, separando as raízes do substrato e serão avaliados os parâmetros de desenvolvimento: massa fresca (parte epígea e raízes), área foliar. Nesta época, também será realizado avaliação específica para as raízes: fitotoxicidade visual, comprimento total, área especifica e volume ponderado de uma alíquota das raízes utilizando para estas avaliações o programa computacional SAFIRA.
  Os parâmetros avaliados, excluindo as notas de fitotoxicidade que utilizara a moda, serão submetidos à análise da variância e teste de médias(t5%), avaliando a hipótese de nulidade entre as médias dos tratamentos com herbicida contra a testemunha.
 Quando for o caso, também será determinada a regressão, correlacionando assim o efeito dos tratamentos sobre os parâmetros de desenvolvimento das mudas (toletes), da cana-de-açúcar e plantas de soja.
 Através desta regressão poder-se-á determinara a dose que reduz em 50% (RC50%), por parâmetro avaliado.

Ver detalhes do projeto

  Flavio Martins Garcia Blanco      IB

Avaliação da seletividade da mistura dos herbicidas tembotrione mais atrazina aplicados na cultura de Batata

n° SGP 1268

Atualmete há poucos herbicidas registrados para a cultura da Batata. Desta forma, foram realizados dois ensaios de campo para avaliar a ação dos herbicidas tembotrione mais atrazina em dois cultivares da cultura de Batata, FL 2220 e Atlantic. Nos dois ensaios, os tratamentos (principais e secundários), foram dispostos em blocos ao acaso com quatro repetições, dispostos em parcelas subdivididas em faixas. Tratamentos principais: tembotrione mais atrazina nas doses (g.ha-1), 100,8+1000 e 50,4+500, mais uma testemunha capinada, tratamentos secundários manejos: 1) plantio da batata-semente e aplicação dos tratamentos principais, 2): aplicação dos tratamentos principais com posterior incorporação com rotativa até 10 cm de profundidade e plantio da batata-semente. Os seguintes parâmetros foram avaliados: estande e sintomas de fitotoxicidade aos 17, 32, 47,62 e 76 dias após o plantio (DAP), os tubérculos foram colhidos e avaliados: massa e número total e classificados em relação ao seu calibre. À exceção das avaliações visuais de fitotoxicidade realizadas simultaneamente às avaliações de estande, nas quais foi determinada a moda dos tratamentos, nas outras se avaliou a hipótese de nulidade (?=0,05), pela análise da variância e, quando significativos, foi utilizado o teste de médias t(5%). Nos resultados das análises da variância, em todos os parâmetros apreciados, a hipótese de nulidade entre os tratamentos foi aceita. Com isto, aliado a ausência de sintomas visuais de injúrias nas ramas da batata e nenhum defeito nos tubérculos, concluiu-se que os herbicidas foram seletivos para cultura da Batata, independentemente dos manejos (tratamentos secundários).

Ver detalhes do projeto

  Flavio Martins Garcia Blanco      IB

Avaliar a persistência do herbicida Indaziflam, aplicado durante 4 anos na cultura da cana-de-açúcar e sua seletividade para culturas em sucessão

n° SGP 1267

Como contribuição para o conhecimento do perfil ecotoxicológico do herbicida indaziflam, serão avaliados aspectos relevantes que ajudarão no entendimento do comportamento no solo deste herbicida quando foi aplicado consecutivamente durante 4 anos na cultura de cana-de-açúcar. A persistência do herbicida será monitorado por planta-teste específica para este herbicida no último corte da cana, após quatroa anos e avaliando o efeito da presença do resíduo do herbicida sobre culturas sucedâneas (sorgo, crotalária e amendoim) .

Ver detalhes do projeto

  Flavio Martins Garcia Blanco      IB

Ocorrência de resíduos de agrotóxicos em cogumelos

n° SGP 1266

A busca por alimentos saudáveis está crescendo, e isso está relacionada com a composição nutricional e a ausência de contaminantes. Os cogumelos são alimentos ricos em proteína, fibras, carboidratos, além de conter micronutrientes essenciais para o organismo humano. Porém não existem muitos estudos sobre sua segurança em relação a resíduos provenientes do uso de agrotóxicos no cultivo. Desta maneira, este trabalho irá buscar dados sobre a possível presença de agrotóxicos nos cogumelos comercializados no Brasil. Para tanto, serão analisados 15 agrotóxicos que podem estar sendo empregados indiscriminadamente nos cultivos. Será utilizado o método QuEChERS (Quick, Easy, Cheap, Effective, Rugged e Safe) para extração e a quantificação e identificação serão feitas pela técnica de cromatografia líquida utilizando UPLC-MS/MS.

Ver detalhes do projeto

  Regina Prado Zanes Furlani      ITAL

Zoneamento edáfo-topoclimático para o cultivo de uvas viníferas no município de Louveira - SP

n° SGP 1265

Assim como todas as atividades agrícolas, o cultivo de uvas finas precisa aperfeiçoar seu sistema de produção para a melhoria e incremento da sua produção.  No mundo inteiro verifica-se um incremento nos estudos de zoneamento vitivinícola, notadamente aqueles que busquem a delimitação de ambientes de produção mais detalhados, com a indicação de áreas com maior potencial para produção de vinhos, contemplando desde a escolha do solo e clima, topografia, porta-enxerto e variedades. O município de Louveira é um dos dez integrantes do Projeto Circuito das Frutas, instituído pelo Decreto Estadual n. 47.180, de 2 de outubro de 2002. Tem grande destaque no cultivo da videira, notadamente de uvas de mesa,  que cobre aproximadamente uma área de 47 hectares, são cerca de 50 produtores que fazem da atividade parte de sua renda. Entretanto é crescente a demanda para o cultivo de uvas finas, destinada a produção de vinhos de melhor qualidade. Nesse sentido, é necessário que o estudo seja subsidiado pela existência de informações detalhadas sobre o solo, relevo, clima e adaptação de porta-enxertos e variedades, o que é o caso do município de Louveira, que recentemente concluiu um detalhado diagnóstico agroambiental do seu território. Os resultados desse estudo, subsidiarão a extrapolação ou não dos resultados para os demais municípios do Estado de São Paulo que fazem parte do  Programa Paulista de Desenvolvimento Vitivinícola - ProVinho

Ver detalhes do projeto

  Jener Fernando Leite de Moraes      IAC

Detecção do ácido chiquimico em plantas como resposta à intoxicação por sub doses de glifosate

n° SGP 1264

Buscar fontes alternativas deste ácido a partir de fontes vegetais autóctones tratadas com glyphosate. Desenvolver novas
metodologias para o acúmulo do ácido em plantas e novas técnicas de extração e detecção.
Em caso de epidemia ou pandemia da gripe influenza A e B, não existe quantidade de matéria-prima suficiente para a
produção do Tamiflu.

 

 

Ver detalhes do projeto

  Sydnei Dionisio Batista de Almeida      IB

Diagnóstico molecular do vírus da bronquite infecciosa das galinhas (VBI) em frangos de corte na região de Descalvado ? SP

n° SGP 1261

   Objetivos: Detectar a presença do vírus da bronquite infecciosa das galinhas (VBI), através da reação de RT-PCR, a partir de amostras coletadas em frangos de corte, provenientes de granjas localizadas na região do Vale do Mogi-guaçu. Esta região abrange os municípios de Descalvado, Porto Ferreira, Pirassununga e São Carlos. Além disto, os plantéis avícolas desta localidade não adotam programas de vacinação em massa para o VBI.

Resumo

    A bronquite infecciosa das aves é uma doença viral, aguda, altamente infecciosa e comum em grandes plantéis de aves comerciais. O agente etiológico, denominado vírus da bronquite infecciosa das aves (VBI), é um RNA vírus, classificado como membro do gênero Coronavirus, família Coronaviridae. Aves de todas as idades são susceptíveis à infecção pelo VBI e a transmissão da infecção por esse vírus ocorre por contato direto ou indireto, com morbidade e mortalidade variando de 5 a 20%. Os prejuízos econômicos causados ocorrem principalmente devido a quedas na produção e qualidade dos ovos nas aves de postura infectadas com o VBI, mortalidade em aves jovens acometidas, diminuição no ganho de peso e na taxa de conversão alimentar, além de perdas e condenações de carcaça devido a ocorrência de aerosaculite. O controle da bronquite infecciosa está principalmente fundamentado em programas de vacinação dos plantéis avícolas com vacinas vivas ou inativadas. Os métodos convencionais para o diagnóstico do VBI são baseados no isolamento viral em ovos embrionados ou em cultura de órgão traqueal, seguido da técnica de vírus-neutralização, porém tais procedimentos são onerosos e muito demorados. Com o advento da reação de PCR, várias metodologias foram desenvolvidas para a detecção, identificação e diferenciação do VBI. Nesse sentido, a reação de RT-PCR, isoladamente ou em conjunto com outras técnicas de biologia molecular tem sido amplamente utilizada como um meio de diagnóstico rápido, preciso e sensível nas infecções com este vírus.

Ver detalhes do projeto

  Renato Luís Luciano      IB

DETECÇÃO DE SALMONELA EM SUABES DE ARRASTO ATRAVÉS DA TÉCNICA DE PCR

n° SGP 1260

Objetivos: Detectar a presença de Salmonella spp., através da reação de PCR, a partir de amostras de suabes de arrasto, provenientes de granjas de frango de corte.
Comparar os resultados desta técnica com a metodologia de isolamento bacteriológico tradicional adotada pelo MAPA.

O presente trabalho visa realizar o diagnóstico molecular de Salmonella spp., a partir de amostras de suabes de arrasto, provenientes de granjas de frangos de corte, comparando os resultados obtidos com a metodologia de isolamento bacteriológico tradicional, preconizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

 

 

 

 

 

Ver detalhes do projeto

  Renato Luís Luciano      IB

DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO DE EQUIPAMENTO PORTATIL PARA TESTE DE MOLAS AGRÍCOLAS

n° SGP 1259

Molas são componentes importantes para o bom funcionamento de máquinas agrícolas, em semeadoras exercem pressão sobre os mecanismos sulcadores permitindo, com isso, maior regularidade na profundidade de deposição da semente no solo. Em função da robustez é difícil para o agricultor detectar sinais de fadiga ou perda funcional de molas, dificultando assim a tomada de decisão a respeito da substituição. Propõem-se desenvolver um testador simples, portátil, para realizar em campo avaliação das condições de molas em máquinas e equipamentos agrícolas diversos. O principio básico de funcionamento é a comparação de deformações entre uma mola calibre com a mola em uso na máquina. A construção do protótipo envolve uso de material reciclado de baixo custo e calibrador do laboratório de Semeadoras Adubadoras do CEA . A avaliação e validação do equipamento serão realizadas em máquinas utilizadas por agricultores de Jundiaí e as pertencentes ao CEA/IAC.

CARACTERIZAÇÃO DO PROBLEMA:

Semeadoras e outras máquinas agrícolas operando com molas fadigadas perdem a capacidade funcional comprometendo a competitividade tecnológica

Não há no mercado brasileiro nenhum equipamento portátil para teste rápido de molas no campo.

OBJETIVOS: 

Desenvolver equipamento portátil, simples, robusto e de baixo custo para realizar teste molas.

Disponibilizar tecnologia para teste rápido no campo.

Elaborar roteiro de construção do equipamento.

Ver detalhes do projeto

  Afonso Peche Filho      IAC

?Levantamento epidemiológico de casos suspeitos de enterotoxemia em animais de produção?

n° SGP 1258

O presente projeto baseia-se num estudo retrospectivo a partir de 2010 e prospectivo dos casos suspeitos de enterotoxemia em animais de produção enviados ao Laboratório de Bacteriologia Geral do Instituto Biológico, a fim de traçar uma casuística relacionada à doença como: sazonalidade, fatores de risco (se possível com os dados disponíveis), localização da ocorrência, quantificação de Clostridium perfringens e tipificação molecular dos isolados.

quadro.

       A falta de dados epidemiológicos gerais sobre a ocorrência da enterotoxemia em animais de produção, bem como a frequência de isolamento, quantificação e tipificação molecular de isolados de  C. perfringens correntes em território nacional, nos força a traçar essas características uma vez que somos um laboratório de referência nacional, abrangendo uma representatividade de isolados do País inteiro.

Na análise retrospectiva serão levantados os dados de entrada das amostras no Instituto Biológico para pesquisa de C. perfringens desde 2015, representado pela Triagem Animal, correlacionando-os com os achados laboratoriais (isolamento, quantificação e tipificação molecular de C. perfringens). A correlação destes dados epidemiológicos serão tratados da mesma maneira no estudo prospectivo. 

Ver detalhes do projeto

  Simone Miyashiro      IB

Avaliação microbiológica de ovos comerciais

n° SGP 1257

Avaliar a qualidade microbiológica  de ovos comerciais de diferentes marcas comercializadas no município de Descalvado, SP; através dos procedimentos de contagem de enterobacterias, contagem de bactérias mesófilas e pesquisa de Salmonella spp.

Ver detalhes do projeto

  Greice Filomena Zanatta Stoppa      IB

Campylobacter spp em carcaças de frangos

n° SGP 1256

Pesquisa a bacteria Campylobacter em carcaças de frangos resfriadas comercializadas em mercados e pontos de vendas.

Ver detalhes do projeto

  Greice Filomena Zanatta Stoppa      IB

IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE CRIAÇÃO DE TILÁPIAS, EM TRÊS DENSIDADES DE ESTOCAGEM, UTILIZANDO TANQUES-REDE DE GRANDE VOLUME ARTICULADADOS COM DISPENSADOR DE RAÇÃO AUTOMATIZADO.

n° SGP 1250

Estima-se que a produção brasileira de peixe pela aquicultura para o ano de 2015 foi de 638 mil toneladas, 10,23% a mais que em 2014. Atualmente, a procura para utilização de tanques-rede de grande volume (TRGV) tem aumentado principalmente nos grandes empreendimentos aquícolas, com intuito de aumentar a escala de produção e diminuir os custos de investimento por metro cúbico. No entanto, a maioria dos TRGV que vem sendo utilizados é de aproximadamente 110 m3. Em meados de 2014, a empresa FISHER, junto com as equipes da APTA Regional e do Instituto de Pesca, iniciou um projeto para o desenvolvimento e teste de um protótipo de TRGV, com 450 m3 de volume útil, de formato cilíndrico, que possui mecanismos próprios para classificação e despesca. Tal projeto foi financiado pela FAPESP (PIPE I - Processo: 14/50170 - 2), obtendo resultados satisfatórios quanto ao seu funcionamento e produção dos peixes. Neste primeiro teste foi utilizada a densidade de estocagem de 20.000 juvenis, considerada abaixo do que vem sendo utilizada na região para TRGV. Com o princípio de otimização de espaço e da melhor biomassa econômica, há a necessidade de testar densidades maiores visando à adequação de manejo e capacidade de suporte local. Assim, o objetivo deste projeto será avaliar três densidades de estocagem (60.000; 80.000 e 100.000 juvenis de tilápia por TRGV), em dois ciclos de produção (verão e inverno) utilizando-se os TRGV com 450 m3, contendo novos componentes como o dispersador de ração automático.

Ver detalhes do projeto

  Celia Maria Doria Frascá Scorvo      Apta Regional / IP

Desenvolvimento tecnológico da cultura do tomateiro: fitotecnia e nutrição

n° SGP 1248

Projeto 1: Doses de potássio em tomates do tipo saladete em cultivo protegido

Considerando-se os aspectos socioeconômicos, o tomateiro é hoje, dentre as hortaliças produzidas no Brasil, a mais importante, destaca-se por ser extremamente exigente no seu manejo cultural, principalmente o nutricional. Dentre os nutrientes extraídos pelo tomateiro, o potássio (K) é absorvido em maiores quantidades e imprescindível para o crescimento vegetativo, produção, quali­dade dos frutos, regulação es­tomática, fotossíntese e ativador enzimático. Dessa forma, para conhecer os períodos de maior exigência dos nutrientes pelo tomateiro foram conduzidos três experimentos para determinar a absorção de nutrientes durante o ciclo de cultivo de híbridos de tomate do tipo saladete (Pizzadoro, Tarantely e Totalle). Agora serão realizados experimentos, para avaliar o efeito de doses de potássio nos mesmos híbridos.  O delineamento experimental será de blocos casualizados em esquema de parcelas subdivididas com quatro repetições. As quatro doses de potássio serão definidas em função do resultado dos experimentos prévios de absorção de nutrientes. Os dados obtidos serão analisados estatisticamente através da análise de variância e por meio do teste F. Quando houver significância para doses de potássio, será feita análise de regressão, definindo o melhor ajuste segundo combinação de significância e maior coeficiente de determinação. Quando houver efeito dos híbridos será aplicado o teste de Tukey (5%) para a comparação de médias. 

 

Ver detalhes do projeto

  Luis Felipe Villani Purquerio      IAC

DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DE SISTEMAS DE CULTIVO SEM SOLO PARA A HORTICULTURA

n° SGP 1247

Projeto 1: Desenvolvimento tecnológico de sistema seroponico indoor para produção de baby leaf

Os sistemas de produção de baby leaf estão se iniciando no Brasil, necessitando serem estudados. O cultivo de baby leaf pode ser realizado de diversas formas, entretanto o sistema aeropônico nunca foi estudado para essa finalidade. A aeroponia, entre outras vantagens, possibilita maior economia de água e fertilizantes e facilidade de verticalização do cultivo, uma vez que não há uso de substratos e nem grandes quantidades de água na estrutura que confiram peso. A verticalização do sistema de produção aeropônico é interessante para aumento da produtividade. Esse cultivo pode ser realizado indoor com auxílio de diodos emissores de luz (LED). O cultivo indoor fortalece a agricultura urbana, podendo promover maior sustentabilidade dos grandes centros urbanos. Assim, o presente projeto objetiva realizar pesquisa tecnológica para desenvolvimento de sistema aeropônico modular visando à produção de baby leaf de diversas espécies em ambiente sem luz natural (indoor). Na Etapa 1 será estudado a altura da estrutura modular de produção aeropônica (10,0; 20,0; 30,0 e 40,0 cm) e o espaçamento entre plantas (3,0; 4,0 e 5,0 cm entre plantas x 4,0 cm entre linhas) que possibilitem a melhor produtividade de baby leaf de quatro espécies (alface, agrião, beterraba e rúcula). Na Etapa 2 os módulos de produção aeropônicos, desenvolvidos na Etapa 1, serão levados para um ambiente indoor e empilhados (verticalização do cultivo), sendo estudado o número de lâmpadas (3, 4 e 5) e a distância entre a fonte de luz ao sistema de cultivo (20,0; 30,0; 40,0 e 50,0 cm) que possibilitem a melhor produtividade de baby leaf. O delineamento utilizado em cada experimento da Etapa 1 será em blocos casualizados em esquema fatorial e na Etapa 2 o de parcelas subdivididas.

Projeto 2: Doses de zinco em alface e de ferro em rucula em cultivo hidroponico

A alface é a hortaliça folhosa mais consumida no país. A rúcula está cada vez mais agradando o paladar dos consumidores de hortaliças, ou seja, o mercado de ambas está em constante crescimento. Devido a esta demanda, essas hortaliças precisam ter sua produção aumentada aliada a qualidade das mesmas. No estado de São Paulo, em sistema hidropônico a produção dessas hortaliças pode ocorrer durante todo o ano, com excelente produtividade e qualidade. Em sistema hidropônico NFT a solução nutritiva mais comumente empregada para essas folhosas é a proposta por Furlani et. al (1999). Há relatos sobre a insuficiência do Ferro em rúcula.  Outros micronutrientes como o zinco, também devem ter suas doses revistas, principalmente na cultura da alface. Ainda existe a possibilidade de o fornecimento excessivo de nutrientes biofortificar agronomicamente as plantas. Pelo exposto o objetivo do presente projeto é o de estudar o efeito de doses de ferro em rúcula e doses de zinco em alface produzidas no sistema hidropônico NFT. Os experimentos serão conduzidos no Parque Tecnológico do Centro de Horticultura, do Instituto Agronômico de Campinas (IAC). As doses estudadas de Ferro em rúcula serão 2,0; 4,0; 6,0 e 8,0 mg L-1 e o tratamento secundários duas cultivares (Gigante e Folha Larga). As doses de zinco em alface 0,06; 0,12; 0,24 e 0,36 mg  L-1 e o tratamento secundário por duas cultivares de alface, uma do tipo crespa e outra lisa. O delineamento experimental utilizado em ambos os ensaios, será o de blocos casualizados com quatro repetições. Os dados obtidos serão analisados estatisticamente através da análise de variância e por meio do teste F. Posteriormente será definida a melhor dose desses nutrientes para as culturas escolhidas e a verificação da possível biofortificação.

Ver detalhes do projeto

  Luis Felipe Villani Purquerio      IAC

Avaliação do desempenho de bezerras desmamadas até início da fase reprodutiva e Efeito da suplementação sobre a segunda concepção de novilhas Nelore

n° SGP 1244

O projeto de pesquisa será realizado do Centro APTA Bovinos de Corte, do Instituto de Zootecnia,. Serão usadas 40 bezerras desmamadas da raça nelore, com idade média de 7 meses em maio de 2016. Vinte bezerras serão mantidas em pastagens recebendo suplemento mineral em pó, enquanto que outras 20 bezerras serão mantidas em pastagens recebendo o suplemento mineral Crystalyx (CLX), ambos formulados para época das águas ou época da seca, dependendo da época do ano. Inicialmente será feito avaliação das pastagens de forma a garantir que os dois grupos de bezerras recebam a mesma disponibilidade de forragem durante todo o experimento. Para tal estarão disponíveis na fazenda mais 30 bezerras que poderão ser usadas em ajustes na disponibilidade de forragem, garantindo que a principal fonte de variação entre os dois grupos seja o suplemento mineral. Na falta de forragem, haverá suplementação com silagem.

O consumo de suplemento mineral será controlado semanalmente, pesando-se a sobra do produto e o oferecido. Todo o controle de consumo será registrado em planilhas. O peso dos animais será obtido mensalmente, e o ganho de peso calculado para o referido período.

A avaliação reprodutiva (início da puberdade) das fêmeas será feita através de exames de ultrasom, com objetivo de avaliar o desenvolvimento do sistema reprodutivo das fêmeas nelore, a partir de 15 meses de idade, de forma individual, inicialmente uma vez por mês e depois, a cada duas semanas, perfazendo 15 avaliações até os 24 meses de idade. 

A Caltech fornecerá todo o suplemento a ser oferecido ao grupo de animais do tratamento Crystalyx. O Instituto de Zootecnia (IZ) fornecerá o suplemento mineral que será usado na comparação com o Crystalyx, assim como todos os animais e ainda garantirá que as mesmas permaneçam no experimento e sejam de uso exclusivo pelo referido projeto de pesquisa. O IZ também fornecerá todos os pastos ou suplementos volumosos, mão de obra para cuidar e manejar o rebanho, todos os medicamentos e vacinas que envolvam a criação das fêmeas, assim como o suplemento mineral em pó (do outro tratamento), curral de manejo e balanças. Será de responsabilidade do IZ todas as ações referentes à condução do experimento, como as amostragens de pasto, controle e pesagem do suplemento para cálculo do consumo, controle e pesagem dos animais experimentais, avaliação dos órgãos reprodutivos das fêmeas, por ultra-som, assim como a geração de relatórios que serão enviados para a Caltech.

Referinco-se ao outro experimento , em fase pré-experimental, 50 fêmeas da raça nelore em início da vida reprodutiva, serão acasaladas com touros nelore em novembro e dezembro de 2015, a fim de se obter 40 fêmeas prenhes com parto previsto para setembro-outubro de 2016.

Das 50 fêmeas, 40 novilhas prenhes (animal tester) serão mantidas em pastagens, subdivididas em dois grupos, um recebendo sal mineral ou protéico em pó e o outro recebendo o suplemento mineral Crystalyx (CLX), ambos formulados para época das águas ou época da seca, dependendo da época do ano.

Inicialmente será feito avaliação das pastagens de forma a garantir que os dois grupos de novilhas recebam a mesma disponibilidade de forragem durante todo o experimento, com ajustes na carga animal (similar ao trial 1).

O consumo de suplemento mineral será controlado semanalmente, pesando-se a sobra do produto e o oferecido. Todo o controle de consumo será registrado em planilhas. O peso dos animais será obtido mensalmente, e o ganho de peso (ou perda de peso) será calculado para o referido período.

Os partos ocorrerão de setembro a outubro de 2016 nos referidos pastos, de acordo com o tratamento experimental Crystalyx ou suplemento mineral em pó. Os bezerros receberão os cuidados no pasto, quando será efetuada a identificação através da tatuagem na orelha, pesagem do recém nascido e cura do umbigo. Caso o bezerro tenha qualquer lesão, ferimento ou ocorra diarréia e demais doenças do recém nascido, os mesmos receberão cuidados diários nas pastagens que estiverem habitando.  

A reprodução terá inicio em novembro de 2016 através de monta natural. Serão usados 2 touros aptos à reprodução, com atestado andrológico emitido por médico veterinário, um em cada grupo experimental. Após 21 dias de período de acasalamento os reprodutores serão trocados de grupo, e assim sucessivamente, de forma alternada a cada 21 dias, neutralizando-se o efeito de touro na re-concepção das fêmeas, até o final do mês de janeiro de 2017. A cada 21 dias as fêmeas serão avaliadas quanto à condição reprodutiva de forma a avaliar quantas ficaram prenhes a cada período de 21 dias.  

Em fevereiro de 2017 será feita a ultima avaliação da prenhez e encerra-se o experimento.

 

Ver detalhes do projeto

  Maria Lucia Pereira Lima      IZ

Efeito da combinação Bopriva e Taurotec na terminação de bovinos em pastagens, na época das águas e da seca

n° SGP 1243

O objetivo será testar o uso de Bopriva, medicamento usado na castração de bovinos e também o uso do produto Taurotec (15% de lasalocida), como aditivo alimentar em bovinos na fase de terminação, em pastagens, na época da seca, segue o orçamento da suplementação proetico energética dos animais. É esperado que o produto Taurotec, usado como aditivo em suplementos, possa compensar perdas em ganho de peso, ocasionadas pela castração.

O projeto de pesquisa esta sendo realizado do Centro APTA Bovinos de Corte, do Instituto de Zootecnia, localizado à Rodovia Carlos Tonani, km 94.5, em Sertãozinho, SP, telefone (16) 99127 4562. Três tratamentos experimentais serão  estudados na época da seca:

  1. Animais que recebem Bopriva e suplemento proteico-energético (1% PV) com Taurotec
  2. Animais que recebem Bopriva e suplemento proteico-energético (1% PV) sem Taurotec
  3. Animais que não recebem Bopriva e suplemento proteico-energético (1% PV) sem Taurotec

Uma área de 32 ha, de pastagem já estabelecida com Brachiaria brizantha c.v. Marandu foi subdividida em 15 piquetes com 2 ha cada, contendo cocho individual para o suplemento e bebedouros contendo água.

Período experimental:            Seca:

Início: 5/07/2016           Termino: 10/11/2015

Duração: 130 dias 

Ver detalhes do projeto

  Maria Lucia Pereira Lima      IZ

Levantamento Municipal do Valor da Terra Agrícola

n° SGP 1239

A Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo por meio do Instituto de Economia Agrícola (IEA) e da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), realiza levantamentos de preços de terras agrícolas, desde o início da década de 70 em todos municípios paulista, e as informações pesquisadas são depuradas, analisadas e geram resultados que, são agregados regionalmente e publicados na revista Anuário Estatístico e disponibilizados no sitio do IEA. Ao longo do tempo os resultados provenientes desses levantamentos além de servir para estudos e pesquisas sobre o comportamento do preço de terra, serviram também de base para: desapropriações de terras rurais realizadas pelo governo; instituições bancárias e mais recentemente os valores publicados são utilizados como de referência para a cobrança de tributos ligados à terra: Imposto de Transmissão de Causa Mortis e Doação (ITCMD) Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e Imposto Territorial Rural (ITR).

            Procurando melhorar sua base metodológica de maneira a adequar as informações provenientes desse levantamento aos seus usos, a SAA/SP realizou levantamento dos preços das terras agrícolas, em 124 municípios das regiões norte e nordeste do Estado de São Paulo, conforme descrição a seguir:

            O levantamento será subjetivo, ou seja, embasada na opinião dos informantes, tendo como referência os negócios realizados com terra nesses municípios.           

            Para cada município foram levantadas 3 (três) informações:

  1.       A primeira informação obtida junto ao técnico extensionista da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral.
  2.       A segunda informação obtida junto a um corretor de imóveis, ou empresa imobiliária.
  3.       A terceira informação obtida junto à cooperativa ou associação de produtores rurais.

O levantamento será realizado com preenchimento dos questionários eletrônicos via internet, onde cada informante receberá um nome de usuário e uma senha de acesso intransferível. O controle da digitação, armazenamento dos dados e o tratamento da informação serão realizados pelo IEA.

Cada informante preencherá questionário com os preços praticados no mercado de terra rural de seu município dentro das 6 (seis) classes de aptidão agrícola estabelecidas pela receita federal conforme a instrução normativa RFB nº 1562.

O projeto consiste na realizacao de levantamento subjetivo municipal em torno do Valor da terra agrícola paulista, em 124 municípios localizados nos entornos da regiao administrativa de Ribeirao Preto:

Os municípios que participaram desse levantamento foram os seguintes:

Aguaí, Águas da Prata, Águas de Lindóia, Altair, Altinópolis, Américo Brasiliense, Amparo, Analândia, Aramina, Araraquara,  Araras, Barretos, Barrinha, Batatais, Bebedouro, Boa Esperança do Sul, Borborema, Brodowski, Buritizal, Caconde, Cajuru, Cândido Rodrigues, Casa Branca, Cássia dos Coqueiros, Colina, Colômbia, Conchal, Corumbataí,  Cravinhos, Cristais Paulista, Descalvado, Divinolândia, Dobrada, Dourado, Dumont, Engenheiro Coelho, Espírito Santo do Pinhal, Estiva Gerbi, Fernando Prestes, Franca, Gavião Peixoto, Guaíra, Guará, Guaraci, Guariba, Guatapará, Ibaté, Ibitinga, Icém, Igarapava, Ipuã, Itapira, Itápolis, Itirapuã, Itobi, Ituverava, Jaborandi, Jaboticabal, Jardinópolis, Jeriquara, Leme, Lindóia, Luiz Antônio, Matão, Miguelópolis, Mococa, Mogi Guaçu, Mogi Mirim, Monte Alto, Monte Azul Paulista, Morro Agudo, Motuca, Nova Europa, Nuporanga, Olímpia, Orlândia, Patrocínio Paulista, Pedregulho, Pirassununga, Pirangi, Pitangueiras, Pontal, Porto Ferreira, Pradópolis, Restinga, Ribeirão Bonito, Ribeirão Corrente, Ribeirão Preto, Rifaina, Rincão, Rio Claro, Sales Oliveira, Santa Cruz da Conceição, Santa Cruz da Esperança, Santa Cruz das Palmeiras, Santa Ernestina, Santa Lúcia, Santa Rita do Passa Quatro, Santa Rosa do Viterbo, Santo Antonio da Alegria, Santo Antônio do Jardim, São Carlos, São João da Boa Vista, São Joaquim da Barra, São José da Bela Vista, São José do Rio Pardo, São Sebastião da Grama, São Simão, Serra Azul, Serra Negra, Serrana, Sertãozinho, Socorro, Tabatinga, Taiaçu, Taiúva, Tambaú, Tapiratiba, Taquaral, Taquaritinga, Terra Roxa, Trabiju, Vargem Grande do Sul, Viradouro.

A metodologia         

Ver detalhes do projeto

  Felipe Pires de Camargo      IEA

DESEMPENHO DE CULTIVARES DE BATATAS NACIONAIS EM SISTEMA ORGÂNICO EM MUNICÍPIOS DO ESTADO DE SÃO PAULO

n° SGP 1237

A demanda por produtos orgânicos tem aumentado muito nos últimos anos e a batata é uma excelente oportunidade de negócio, porém ainda um desafio para os produtores, que dispõem de poucas informações relativas a cultivares adaptadas ao sistema de cultivo, bem como às técnicas de manejo cultural e de controle fitossanitário. O presente projeto de pesquisa tem como objetivo avaliar a adaptação e produtividade de cultivares de batata, sendo quatro brasileiras e uma padrão líder de mercado holandesa, em sistema orgânico, em municípios da região de Ribeirão Preto - SP. A pesquisa visa também, introduzir a cultura da batata em agricultores familiares da região.Os experimentos serão conduzidos a campo em cinco produtores rurais localizados na região de Ribeirão Preto-SP, sendo quatro produtores orgânicos e um convencional. Serão avaliadas quatro cultivares do banco de germoplasma do IAC/APTA desenvolvidas para sistema orgânico de produção (Aracy, Aracy ruiva, Itararé, Ibituaçu) e a cultivar Ágata, que é líder de mercado como testemunha. Os experimentos serão conduzidos concomitantemente, iniciando-se a semeadura no mês de abril de 2016 e dispostos da mesma forma em todas as localidades. Os tratos culturais serão feitos da mesma forma nos produtores orgânicos, diferindo do convencional em adubação e controle de pragas e doenças que nesse último será com fórmulas químicas. O plantio será feito através de mini-tubérculos.Cada parcela será composta por quatro linhas de 2,5 m com espaçamento de 0,80 entre linhas e 0,25m entre tubérculos, perfazendo um total de 40 plantas por parcela. A colheita será realizada 10 dias após a seca total das ramas da batata, avaliando-se os seguintes parâmetros:Porcentagem de emergência de plantas, porcentagem de cobertura do solo, porcentagem de doenças, ciclo, produtividade total, produtividade comercial, classificação, distúrbios fisiológicos e pesquisa comercial. 

Para analisar os parâmetros a serem avaliados nas cultivares de batata serão conduzidos cinco experimentos. Experimento I – sistema orgânico em Santa Rosa de Viterbo, Experimento 2 - sistema orgânico em São Simão, Experimento 3 - sistema orgânico em Ribeirão Preto, Experimento 4 - sistema orgânico em Cajurú e Experimento 5 - sistema convencional em Cássia dos Coqueiros. Para cada experimento, o delineamento adotado será em blocos casualizados, com três repetições e cinco tratamentos sendo as cultivares Aracy, Aracy Ruiva, Itararé, Ibituaçu e Ágata. Para avaliar o efeito dos locais em cada cultivar de batata, será realizada uma análise conjunta dos experimentos de 1 à 5.Os resultados obtidos serão analisados estatisticamente pelo teste F e as médias serão comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade.

 

Ver detalhes do projeto

  Sally Blat      IAC

Influência de macro e mesohabitats na distribuição da ictiofauna de rios de água preta da Mata Atlântica

n° SGP 1236

Rios de águas pretas constituem uma importante fração dos ambientes lóticos de Mata Atlântica, porém diversos aspectos relacionados à ictiofauna e sua relação com escalas espaciais como macro e mesohabitats ainda são pouco conhecidos na Região Sudeste do Brasil. O presente projeto visa delimitar os principais macro e mesohabitats de alguns rios de águas pretas localizados no Parque Estadual das Restingas de Bertioga – SP, verificando a influência da escala local sobre a estrutura, composição e aspectos funcionais da ictiofauna. Após uma coleta piloto, serão selecionados até 12 rios na época seca, adaptando-se uma classificação de macro e mesohabitats para os mesmos. Os peixes serão amostrados com pesca elétrica em cada um dos macrohabitats (rios) e mesohabitats delimitados, após caracterização de parâmetros morfológicos dos habitats, e físicos e químicos da água.  Será também analisado o teor de Carbono Orgânico Total (COT) e dissolvido (COD), uma vez que estes ambientes possuem alto teor de ácidos húmicos, que podem estar relacionados à composição e biomassa das comunidades de peixes. Os dados ambientais e da ictiofauna serão agrupados por macro e mesohabitat para cálculo da abundância, biomassa, riqueza e diversidade de Shannon, bem como abundância de grupos funcionais. Os dados serão analisados por meio de uma análise exploratória, incluindo técnicas de análise multivariada como a Análise de Escalonamento Multidimensional Não Métrico (NMDS) e Análise de Correspondência Canônica para correlacionar as espécies e variáveis ambientais. Os dados de COT e COD serão correlacionados à biomassa e abundância através de técnicas lineares e correlações simples. Os resultados obtidos auxiliarão na compreensão dos padrões de distribuição das espécies nestes ecossistemas, permitindo subsidiar programas de monitoramento de corpos d’água, prever e avaliar os efeitos das pressões antrópicas sobre  ecossistemas similares.

Ver detalhes do projeto

  Katharina Eichbaum Esteves      IP

Caracterização varietal de cana-de-açúcar

n° SGP 1235

Atualmente sabe-se que no decorrer dos anos, a medida que se avança no número de cortes dos canaviais a produtividade é diminuída. Em média a partir do 5º corte costuma-se fazer a reforma nos canaviais, salvo se a produtividade dos talhões ainda trouxer retorno econômico ao produtor (ADRIANO, 2013). Nos novos plantios há necessidade de substituir os cultivares anteriormente cultivados devido ao processo natural de degenerescência. Com isso, o sucesso do setor sucroenergético, no que tange cana-de-açúcar, é totalmente dependente da liberação de novas cultivares no mercado. Assim, ao considerar a dimensão do setor na economia nacional e a necessidade de sua continuidade produtiva, justifica-se que caracterizar as novas cultivares e alocá-las em ambientes de produção. Caracterizar cultivares de cana-de-açúcar quanto ao potencial produtivo (produtividade, perfilhamento, altura e diâmetro) e qualitativo (Brix e Pol) para diferentes condições edafo climáticas e posteriormente alocá-las em ambientes de produção. Os experimentos são instalados em blocos casualizados, mas aqueles em fase mais inicial de seleção são formados por muitos tratamentos (clones) e devido a escassez de material as repetições são no máximo 2.  Na fase intermediária e final o número de tratamentos (clones) permanece ao redor de 3 repetições porque já se possui mais material vegetativo (colmos) para ser propagado. Numa segunda fase, as cultivares comerciais serão acompanhadas nas usinas parceiras e os dados de produtividade computados no software Caiana, que calcados no banco de dados poder-se-á fazer a alocação das cultivares de acordo com os ambientes de produção. As variáveis analisadas são calcadas no padrão fitotécnico (altura, diâmetro e perfilhamento) e na qualidade tecnológica (Pol e Brix do caldo). O processo avaliação ocorre no plantio e nas soqueiras subsequentes. Espera-se alocar em ambientes de produção as cultivares novas de cana-de-açúcar selecionadas no programa de melhoramento. 

Ver detalhes do projeto

  Marcos Guimarães de Andrade Landell      IAC
  Sobre

O SGP (Sistema de Gestão de Pesquisa) foi implementado em todas as unidades APTA, para centralizar o controle de todos os projetos desenvolvidos sob sua supervisão. [Ler mais]

Endereço APTA – São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, 254, 2º andar - República, São Paulo - SP

Fone : (11) 5067-0447 e 5067-0427

  Endereço APTA – Campinas

Avenida Barão de Itapura, 1481 - Botafogo, Campinas - SP

Fone : (19) 2137-8930