Projetos APTA no Departamento de Descentralização do Desenvolvimento, todos os centros

Página Inicial / Busca de Projetos

138 projetos ativos encontrados - pág. 4 de 5

Agroecologia, Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional

n° SGP 948

O direito a alimentação adequada e saudável, o resgate e incentivo ao consumo de plantas não convencionais, reconhecer o alimento como patrimônio cultural constituem-se em aspectos chave que fortalecem a defesa dos biomas e territórios, com suas especificidades culturais e com suas lutas pelo direito à alimentação adequada e saudável. Este projeto tem a finalidade do resgate, produção, consumo e promoção do auto-consumo de plantas não convencionais em áreas rurais e peri-urbanas;  avaliar como as ações de Segurança Alimentar são estruturadoras dos sistemas agroecológicos e dos processos sociais a eles interligados;  estudo de métodos de propagação e  germinação  de espécies de plantas não convencionais e produção de cartilha técnica sobre manejo agroecológico de plantas não convencionais. A metodologia participativa norteadora do projeto visa à construção e validação de estratégias agroecológicas assegurando a soberania, segurança alimentar e nutricional a partir da utilização da biodiversidade local. 

 

O presente projeto encontrava-se em execução no Polo Vale do Paraíba, desde 2011, registrado no SIGA sob NRP 4194, Hortaliças Não Convencionais: Aspectos fitotécnicos de cultivo, fenologia reprodutiva e qualidade nutricional, findando em dezembro/2015. Foi, durante todo o seu desenvolvimento, custeado por outro projeto que havia financiamento da FAPESP (NRP 4446 - Estratégias de adubação verde em plantio direto para produção orgânica de brocolis e milho verde no Vale do Paraiba. Em outubro de 2015,  o projeto sofreu algumas modificações, sendo submetido a FAPESP, que em dezembro/2015, retornou denegando o mesmo, porém com possiblidades de recorrer, o que foi realizado. Estou aguardando novo parecer da FAPESP, porém o projeto já implantado no campo, onde está sendo realizado a fase 2, com o viveiro antigo, fazendo a mutenção e ampliação da unidade de PANC, e estudos de método de propagação, tempo de germinação e manejo agroecológico das espécies constantes no projeto. Também estamos elaborando processo para venda de residuo de pesquisa oriunda da área deste projeto, de estacas de gliricídea, oriundos do manejo agroecológico a ser realizado, para recolher recursos, e utilizá-lo no projeto.

 

Ver detalhes do projeto

  CRISTINA MARIA DE CASTRO      Apta Regional / IAC

Avaliação do Desempenho Zootécnico de Duas Linhagens de Suínos

n° SGP 934

Serão avaliadas as curvas de crescimento e, carcaça e alguns parâmetros de qualidade carne de duas linhagens de suínos AGPIC 337 e AGPIC 426  para a validação dos sistemas de melhoramento genético. As curvas de crescimento serão obtidas pelos dados do desempenho zootécnico de 82 suínos, machos imunocastrados e fêmeas, dos 23 Kg aos 135 Kg de Peso Vivo. O rendimento em carne magra, o pH e a cor serão coletadas de todos os animais após o abate realizado em frigorífico comercial.  

Ver detalhes do projeto

  SIMONE RAYMUNDO DE OLIVEIRA      Apta Regional / IZ

Efeito da aplicação do Componente N1 na formação de raízes, brotação de colmos, desenvolvimento vegetativo, qualidade tecnológica e produtividade da cana-de-açúcar.

n° SGP 922

Os objetivos desta proposta será avaliar os efeitos do uso do adubo biológico gerado a partir da mistura de Componente N1 juntamente com conteúdo ruminal ou esterco bovino em processo denominado “Compostagem Líquida Contínua” (CLC). Esse produto oriundo dessa biofabrica tem a finalidade de estimular o desenvolvimento do sistema radicular e brotação inicial das gemas de cana-de-açúcar (ensaio 1). No ensaio 2, em condições de campo,  além das considerações acima, o produto poderá propiciará melhor desenvolvimento da cultura, produtividade e qualidade tecnológica de colmos quando comparados apenas ao tratamento controle representado pela fertilização mineral. Para atingir os objetivos acima serão desenvolvidos dois experimentos, um em casa de vegetação para observar a brotação das gemas e desenvolvimento inicial das plantas de cana-de-açúcar (Ensaio 1), e outro em condições de campo, que será desenvolvido durante 3 ciclos agrícolas consecutivos (ensaio 2).

Ver detalhes do projeto

  Edna Ivani Bertoncini      Apta Regional / IAC

VIABILIZAÇÃO DA MISTURA DE VINHAÇA CONCENTRADA COM ADUBOS NITROGENADOS PARA ADUBAÇÕES DE CANAVIAIS COLHIDOS SEM QUEIMA: Aspectos Agronômicos e Ambientais

n° SGP 913

O presente estudo refere-se à caracterização da vinhaça concentrada que permite tornar economicamente viável a sua aplicação em canaviais colhidos sem queima. O projeto objetiva avaliar a possibilidade de aplicação de fontes nitrogenadas juntamente com a vinhaça concentrada, de modo a fornecer adubação nitrogenada e potássica à cultura, em apenas uma aplicação no campo. Na mistura vinhaça - adubos nitrogenados há perdas de nitrogênio por volatilização, que podem trazer consequências ambientais e econômicas. O estudo contempla determinar quais são as perdas e quantificá-las para cada fonte de adubos nitrogenados, determinando qual a mistura e fonte mais apropriadas que maximizem a eficiência da mistura, viabilizando a substituição das adubações nitrogenadas e potássicas convencionais em uma única aplicação da mistura, e aumente o raio econômico de aplicação da vinhaça concentrada.
Desta forma, os trabalhos a serem conduzidos nessa pesquisa contribuirão para a adoção de práticas ambientalmente corretas, desde o transporte, até a utilização de novas fontes nitrogenadas junto com a vinhaça para a sua aplicação. O projeto iniciou-se em 2014, com a primeira parte de caracterização e primeiro ensaio de volatilização finalizados em outubro/2015. Uma segunda etapa foi incorporada ao projeto, visando o refinamento dos dados sobre a volatilização de adubos nitrogenados compostos com ureia protegida, que foi a opção mais segura encontrada na etapa anterior do projeto. Esta nova fase iniciou-se em novembro de 2015 e será finalizada em outubro de 2016, compreendendo dois ensaios de volatilização realizados no verão e inverno, de modo a assegurar-se da eficácia do processo em condições de alta e baixa temperatura do ambiente.

Ver detalhes do projeto

  Edna Ivani Bertoncini      Apta Regional / IAC

Diagnóstico de efluentes da suinocultura nas bacias do Piracicaba, Capivari, Jundiaí (PCJ) e tratamento em estação piloto

n° SGP 912

A criação de suínos em baías, caracterizada pela concentração de animais por área, exige cuidados higiênicos que reduzam a proliferação de moscas e bactérias, e proporcione bem estar animal. A lavagem diária das baías é o método mais usado para limpeza das baías, e consomem volume de água equivalente a 50 a 200 litros/matriz, considerando 01 matriz = 10 animais. Menores volumes usados de água usados produzem efluentes brutos com valores de DBO em torno de 50.000-60.000 mg L-1, e volumes maiores dejetos menos concentrados, em torno de 30.000 mg L-1. O potencial poluidor dos dejetos de suínos é cerca de quatro vezes ao dos dejetos humanos, e além da carga orgânica, são concentrados em nitrogênio, fósforo, e apresentam contaminantes como coliformes, ovos de helmintos, salmonella, e metais pesados como Cu e Zn. Dejetos de suinocultura durante anos foram despejados in natura em solos vizinhos às granjas, que em muitos casos já se encontram contaminados, com riscos de contaminação das águas subterrâneas. Em outros casos foram lançados diretamente em águas superficiais. Levantamento grosseiro aponta em torno de 25.000 suínos sendo criados na bacia do PCJ, demandando grande volume de água de lavagem, e cargas orgânicas elevadas sendo lançadas sem tratamento no meio. Dados ambientais da suinocultura paulista são escassos. Nem mesmo as agências agrícolas e ambientais os possuem. O objetivo desta proposta é identificar e levantar dados sobre a atividade, especialmente no que concernem as fontes de captação e consumo da águas nas granjas da bacia, assim como diagnosticar qual a situação do tratamento e destino dos dejetos. A caracterização química e microbiológica de efluentes brutos e tratados permitirá conhecer o real impacto da atividade no meio, e possibilitará a tomada de decisão, por exemplo, quanto a possíveis mudanças na dieta dos animais e manejo da água na granja, assim como quanto ao tratamento e destino dos dejetos por suinocultores, técnicos e legisladores. Estas metas serão executadas por meio de visitas técnicas realizadas pelos técnicos da equipe, em pelo menos 80% das granjas identificadas com atividade na bacia, e por meio de coleta e caracterização de pelo menos 40 amostras de efluentes. Ao mesmo tempo será construído um sistema piloto de tratamento de dejetos em uma granja com capacidade para 160 animais em fase de terminação - que gera alto volume de dejetos concentrados – em unidade de pesquisa da Secretaria da Agricultura e Abastecimento de São Paulo, na microbacia do Ribeirão Guamium, bacia do Rio Piracicaba. O sistema piloto abrangerá todas as fases do tratamento, testando processos que sejam eficazes, práticos e economicamente viáveis ao produtor, e que possa gerar renda extra a atividade, como produção de composto orgânico, biogás, e água para reuso agrícola ou mesmo para reutilização na lavagem das baías. O sistema será construído em 03 meses, e testado e monitorado com mais de 200 análises químicas e microbiológicas ao longo de um ano, e também, será efetuado estudo de viabilidade econômica para cada fase do sistema e para o sistema global, de modo a fornecer dados suficientes para tomada de decisões técnicas e econômicas, tornando-se modelo demonstrativo regional. Pretende-se, assim, com a aplicação dos resultados desta proposta, reduzir a demanda de água da suinocultura, nesta região, em que os conflitos pelos usos múltiplos da água são constantes, e ao mesmo tempo reduzir a carga orgânica lançada na bacia pela atividade, convertendo-a em composto orgânico para fertilização sustentável dos solos da região, e em biogás que reduziria custos com energia elétrica e melhoraria a qualidade de vida dos moradores vizinhos a granja. As diversas alternativas de tratamento de dejetos geraria efluentes que poderiam ser usados na irrigação agrícola, aumentando a produtividade agrícola em função do aporte de água e nutrientes, fornecidos de modo mais balanceado às plantas, ou nos casos em que áreas vizinhas as granjas já não possam mais receber efluentes em função de contaminação, destinar o efluente final polido e desinfetado para reuso na própria lavagem das baías.

Ver detalhes do projeto

  Edna Ivani Bertoncini      Apta Regional / IZ

Viabilidade da olivicultura como agronegócio: Avaliação da matéria prima produzida por cultivares de oliveiras implantadas no estado de São Paulo por meio da extração e caracterização química e sensorial dos azeites.

n° SGP 911

A produção de azeitonas no estado de São Paulo ainda é incipiente, concentrando-se na região da Serra da Mantiqueira, e da Serra da Bocaína. Atualmente, estima-se em 300-400 ha plantados com oliveiras em São Paulo. Estudos iniciais de zoneamento climático indicam possibilidade de expansão da olivicultura, que necessita de quantidade de horas de frio para diferenciação das gemas vegetativas em reprodutivas, principal dificuldade para implantação das oliveiras em condições subtropicais. Contudo, ainda não há uma avaliação da qualidade do produto colhido e do azeite processado, nestas condições, que possa assegurar a viabilidade da olivicultura como agronegócio, apesar do interesse crescente de inúmeros investidores nos últimos anos. O objetivo desta proposta é avaliar a produtividade, o rendimento, e a qualidade do azeite produzido por cultivares mais plantados no estado: Arbequina, Arbosana, Koroneiki, e Picual, obtidos de 04 propriedades representativas de regiões produtoras do estado. Durante dois ciclos da cultura serão avaliadas a produção e qualidade do azeite produzido de 20 árvores de cada cultivar, cultivados em condições climáticas e tratos culturais diversificados. Serão instaladas estações meteorológicas nas propriedades de modo a obter dados da caracterização climática das regiões e determinação de graus-dias e número de horas de frio, obtendo dados de florescimento, frutificação e colheita para cada condição climática, que possam auxiliar na construção de zoneamento climático na cultura em São Paulo e outros estados brasileiros. Tais dados, também, auxiliarão no conhecimento do ciclo fenológico dos cultivares, uma vez que as propriedades agrícolas escolhidas para o estudo encontram-se em posições de relevo (800-900 m; 1100-1200 m e 1900 m de altitude), tipo de solo e condições climáticas muito diversas. O ponto de maturidade das azeitonas, em cada caso, será determinado pela interpolação de dados obtidos do teste de coloração da polpa e mesocarpo, pelo índice de Jaen, pela consistência da polpa obtida pelo uso de penetrômetro, e pelo rendimento em azeite, construindo a curva de maturação dos frutos para cada cultivar e condição climática. Tais avaliações serão efetuadas em três coletas a partir da mudança de coloração do fruto de verde para avermelhado e violeta. Análises físico-químicas e sensoriais serão realizadas nos azeites produzidos. Antes e após a primeira colheita, os pomares passarão por tratos culturais padronizados, como poda das árvores reduzindo excessos vegetativos, análises de solo, com recomendação de calagem, e fertilizações com nitrogênio, fósforo, potássio, boro, cobre e zinco, e fertilizações foliares de Cu e Zn, em épocas adequadas ao ciclo vegetativo da planta. Ênfase especial será dada a fertilização com nitrogênio, que será fornecida descontando os teores de N-amoniacal e N-nitrico presentes nos solo, e prontamente absorvidos pela planta, de modo a evitar fornecimento excessivo do elemento, que privilegia o desenvolvimento vegetativo em detrimento ao florescimento e frutificação da cultura. Será realizado controle de pragas, doenças e manejo da entrelinha da cultura. Nova colheita será realizada no segundo ano de cultivo, repetindo as determinações do ponto de maturidade dos frutos em cada situação, extração do azeite, e avaliação da qualidade por meio de análises químicas e sensoriais. Os tratos culturais serão repetidos neste segundo ano de projeto, objetivando avaliação ao longo prazo dos olivais. Serão comparados os dados de produtividade, rendimento em azeite e sua qualidade nos dois anos de cultivo. Também, será possível avaliar possíveis diferenças de qualidade entre azeites produzidos a partir do mesmo cultivar nas diferentes condições de clima. No caso de produção de azeites monovarietais de qualidade, serão realizados blends que valorizem suas características, criando misturas harmoniosas, que serão avaliadas quanto aos parâmetros físico-químicos e sensoriais. Os resíduos gerados na extração do azeite (água de lavagem das azeitonas, água de vegetação e bagaço) serão quantificados, caracterizados quimicamente, e confrontados com normas ambientais que permitam seu reuso in natura e/ou tratados em solo agrícola. A aquisição de máquina extratora de azeites permitirá esta avaliação preliminar dos azeites produzidos, além de outros inúmeros outros estudos que auxiliem o agricultor nacional na produção de azeites competitivos. Maior conhecimento sobre a técnica de extração será obtido e repassado aos produtores, podendo ocorrer aperfeiçoamento/adaptação da máquina extratora de azeite. Análises físico-químicas de azeites serão aprimoradas, e será fortalecido o grupo de análise sensorial, permitindo maior auxílio a órgãos fiscalizadores da qualidade de azeites importados e nacionais, como o MAPA-Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O grupo de pesquisadores e técnicos, com competência em áreas do conhecimento correlatas, dado que a oliveira é cultura exótica em nossas condições, obterá maior conhecimento no manejo da cultura, e nas técnicas de colheita, conservação do fruto, extração, conservação de azeites, e confecção de blends harmoniosos, de modo a propor soluções viáveis aos gargalos encontrados pelos produtores de azeitonas e extratores de azeites nacionais. Com dados climatológicos obtidos será possível avançar em conhecimentos fisiológicos sobre a cultura em condições subtropicais, que auxiliarão em zoneamentos climáticos e possivelmente expansão da área cultivada com oliveiras em São Paulo e outros estados brasileiros.

Ver detalhes do projeto

  Edna Ivani Bertoncini      Apta Regional / IAC

Controle Seletivo do Carrapato dos Bovinos (Riphicephalus (B). microplus) em Pequenas Propriedades do Vale do Paraíba

n° SGP 904

                A proposta deste projeto  é promover atividades educativas em pequenas propriedades, de exploração familiar, tendo como objetivo a motivação, conscientização e capacitação do produtor rural à correta  adoção de medidas para controle racional do carrapato dos bovinos minimizando o uso de carrapaticidas e prolongando a eficácia dos ativos empregados, e dessa forma possibilitando maior retorno da atividade leiteira com diminuição de insumos, mão de obra e aumento da produção e produtividade. Portanto visa-se a aplicação de conhecimentos teóricos e práticos diretamente na propriedade, junto aos produtores.

Ver detalhes do projeto

  JOSE ROBERTO PEREIRA      Apta Regional / IB

Doses e aplicações de Metarhizium anisopliae (Metsch.) Sorokin, no manejo da cigarrinha-das-raízes (Hemiptera: Cercopidae), em pastagem de Brachiaria decumbens

n° SGP 898

Os prejuízos causados pelas cigarrinhas-das-raízes são estimados em centenas de milhões de dólares anualmente. Para a região dos Cerrados no Brasil, os prejuízos causados por esses insetos podem atingir cifras, dependendo da área infestada e do nível de infestação, de 99 a 819 milhões de dólares anuais. Entretanto, a utilização de táticas de manejo visando à diminuição e/ou equilíbrio populacional da cigarrinha-das-raízes em pastagens torna-se indispensável, principalmente em variedades de capins suscetíveis.

Para o manejo de cigarrinhas em pastagens tem-se o controle biológico (microbiano), com o fungo entomopatogênico Metarhizium anisopliae. A ação deste patógeno sobre cigarrinha-das-pastagens foi constatada naturalmente e comprovada em laboratório e, sua recomendação para o manejo da praga em pastagens é comum. Todavia, a inconsistência de resultados em relação à eficácia do fungo também tem sido reportada, podendo estar relacionada à qualidade e tipo de isolado, quantidade do fungo aplicada por área, problemas de formulação e armazenamento, método de aplicação, descumprimento das recomendações de uso e variações ambientais inesperadas.

Entretanto, o objetivo deste estudo foi de avaliar doses do fungo Metarhizium anisopliae (isolado IBVB 348 - Methamax EC®), com uma e duas aplicações, no manejo da cigarrinha-das-raízes D. flavopicta, bem como na produção e qualidade de Urochloa (Syn. Brachiaria) decumbens. O experimento foi realizado no Município de Cassilândia - MS (19º08’S e 51º41’O), sob o delineamento experimental de blocos ao acaso, com 11 tratamentos e quatro repetições. Os dados foram submetidos à análise de variância pelo teste F e comparação de médias pelo teste de Tukey (P ≤ 0,05). No presente estudo, M. anisopliae, nas doses de 05, 1,0, 1,5 e 2,0 L p.c. ha-1, com uma e duas aplicações, não reduziu significativamente a população de D. flavopicta, em relação à pastagem sem aplicação de defensivo (testemunha), assim como não influenciou na produção de matéria seca, teores de proteína bruta, fibra em detergente neutro (FDN) e fibra em detergente ácido (FDA). O bioinseticida apresentou eficiência no controle da cigarrinha-das-pastagens, em algumas avaliações.

Ver detalhes do projeto

  Marcelo Francisco Arantes Pereira / APTA      Apta Regional / IB

SISTEMA DE INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA-FLORESTA NO OESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO

n° SGP 893

Os sistemas Agrossilvipastoris são sistemas de produção utilizados para a recuperação de áreas degradadas, por meio do emprego de lavouras, tendo como finalidade a produção de grãos para amortizar, em parte os custos da recuperação das pastagens, pela venda dos grãos e o aproveitamento dos nutrientes residuais das lavouras para produção de forragem. Além, da lavoura e da pastagem, utiliza-se o componente arbóreo. A implantação de sombra é uma medida usada para proteger o animal do calor, para assim, diminuir o estresse calórico e melhorar o desempenho animal. O presente projeto tem por objetivo avaliar o efeito dos sistemas de produção integrados na qualidade do solo, nas condições mais próximas da realidade dos produtores da região, demonstrando a contribuição do sistema plantio direto na melhoria das propriedades químicas, físicas e biológicas do solo, com destaque ao aumento de carbono; Avaliando sua viabilidade econômica; Divulgar informações técnicas e econômicas, sobre o sistema integração agricultura-pecuária-floresta na reforma de pastagem. Em cada módulo, os parâmetros avaliados serão: a produtividade de madeira, a produção da forrageira, os atributos do solo e a análise econômica. Para a pecuária serão avaliados o ganho de peso (ganho de peso/ha, ganho de peso médio diário) e taxa de lotação.

 

Ver detalhes do projeto

  Gustavo Pavan Mateus      Apta Regional / IAC

Efeito potencializador do óleo mineral AGEFIX no controle da Sigatoka-negra na cultura da banana

n° SGP 885

Devido ao aumento da severidade Sigatoka-negra nos bananais comerciais do país, há a crescente necessidade do aumento do numero de aplicações anuais e das dosagens dos fungicidas registrados para o controle da doença. Por isso, um experimento será desenvolvido com o objetivo de avaliar o efeito potencializador do óleo mineral AGEFIX em emulsões de óleo mineral e fungicidas sistêmicos no controle da sigatoka-negra na cultura da banana, a fim de reduzir a quantidade de óleo e manter a eficiência de controle da doença. Para tanto, um experimento será conduzido na Fazenda Experimental da APTA - Polo Regional do Vale do Ribeira, em Pariquera-açu, entre os meses de outubro de 2015 a dezembro de 2016. O experimento será conduzido em bananal experimental de seis anos de idade, constituído de bananeira Nanica ‘Grand Naine’, espaçada de 2,5 x 2,5 m, sem histórico de aplicação de fungicidas. Cinquenta e cinco plantas serão selecionadas ao acaso, para aplicação de 11 tratamentos. Os tratamentos serão constituídos de três doses de AGRFIX (8,0, 5,0 e 3,0 L.Ha-1), em substituição ao óleo mineral (8,0 L.Ha-1) em emulsões com dois fungicidas (propiconazole e azoxystrobina) e 5 repetições. A calda fungicida será pulverizada na extremidade direita superior da folha nº 2 de cada planta, simulando-se a aplicação aérea com calda de 16 L.Ha-1. Previamente à aplicação das emulsões fungicidas, cinco lesões iniciais da Sigatoka-negra serão identificadas, demarcadas e avaliadas semanalmente, quanto à evolução dos estádios de desenvolvimento dos sintomas. A severidade da doença será avaliada semanalmente, utilizando-se uma escala de notas de 1 a 6, estabelecida para cada estádio de desenvolvimento dos sintomas da doença. Espera-se com o presente projeto apresentar uma alternativa de controle da doença, baseada na redução do óleo mineral e manter a eficiência de controle da doença, uma vez que o excesso de óleo compromete a fotossíntese e a produção de biomassa.

 

Ver detalhes do projeto

  Eduardo Jun Fuzitani      Apta Regional / IAC

Uso da lasalocida (Taurotec®) na alimentação de bovinos Nelore em pastejo

n° SGP 873

Objetiva-se contrastar duas doses de suplementação  1 e 2 % do peso corporal (PC) na terminação de bovinos de corte em pastagens e sua interação com o uso do ionóforo lasalocida, na época da seca. O experimento será conduzido no setor de bovinocultura de corte do Polo Regional da Alta Mogiana (Colina/SP), unidade da Agência Paulista de Tecnologia dos agronegócios (APTA). Serão utilizados 68 animais com média de 440 kg de PC que serão organizados de acordo com o peso corporal. Os animais serão sorteados para formação de lotes (4 animais por lote) e distribuídos em 16 piquetes experimentais, mais 4 animais para abate inicial. Os piquetes serão formados com Brachiaria brizantha.

Os tratamentos serão: 1) Suplementação com 1% do PC; 2) Suplementação com 1% do PC com lasalocida; 3) Suplementação com 2% do PC; 4) Suplementação com 2% do PC com lasalocida. Serão avaliados o consumo de suplemento, o ganho em peso, a eficiência alimentar. Ao final do período experimental os animais serão abatidos e as avaliações de carcaça serão realizadas.

Ver detalhes do projeto

  Gustavo Rezende Siqueira      Apta Regional / IZ

Adição de enzima fibrolítica na suplementação de bovinos com diferentes condições ruminais manejados em pastagens

n° SGP 870

Cada vez mais a tecnologia é empregada para melhorar a eficiência dos animais, uma delas é a adição de aditivos alimentares, como enzimas fibrolíticas que podem melhorar a digestibilidade da fibra proveniente da pastagem. O objetivo do experimento é avaliar o desempenho, parâmetros ruminais e potencial de ação das enzimas fibrolíticas em duas condições ruminais de bovinos Nelore mantidos em pastagem. O experimento será realizado na APTA, Polo Alta Mogiana, Colina-SP. O experimento será instalado em uma área de 12 hectares, divididos em 12 piquetes com 1 ha cada. Cada piquete possuirá 4 cochos de suplementação individual (Intergado®). Dez piquetes serão destinados a avaliação do desempenho e dois para alocação dos animais fistulados. As condições ruminais distintas serão obtidas por diferentes níveis de suplementação. Desta forma, ter-se-á um esquema fatorial 2 x 2, sendo dois níveis de suplementação e com presença e ausência de enzima fibrolítica. O projeto será conduzido com esse desenho experimental em 3 estações do ano, verão, outono e inverno. Serão avaliados: Produção e valor nutritivo da forragem, consumo de suplemento individual, consumo individual de forragem, comportamento ingestivo, ganho em carcaça, rendimento do ganho, características de carcaça e de carne, valores de pH, nitrogênio amoniacal e ácidos orgânicos ruminais, digestibilidade, taxa de passagem e balanço de compostos nitrogenados. As análises estatísticas serão realizadas utilizando o PROC MIXED do software SAS 9.2 (SAS, 2008).

Ver detalhes do projeto

  Gustavo Rezende Siqueira      Apta Regional / IZ

Manejo Integrado da Podridão da Base do Estipe da Pupunha

n° SGP 862

Nos últimos cinco anos, a área cultivada com pupunha (Bactris gasipaes) para a produção de palmito tem aumentado consideravelmente no Brasil, especialmente nos estados da Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Tocantins, São Paulo, Paraná e Santa Catarina. Nestas regiões, os plantios jovens e adultos dessa palmeira são atacados por várias doenças, destacando-se a doença conhecida como Podridão da base do estipe (PBE), causada pelo oomiceto Phytophthora palmivora. Essa doença causa a morte das plantas e por ser a pupunheira uma planta perene, a qual permite cortes anuais de seus perfilhos, dos quais é obtido palmito, seu impacto econômico é grande, pois reduz a longevidade dos plantios. Até o momento, não se dispõe de medidas efetivas de controle, uma vez que o controle químico é pouco eficiente e não se dispõe de genótipos de pupunheira resistentes à doença. Pesquisas desenvolvidas pela Embrapa Florestas e instituições parceiras verificaram a redução da incidência e severidade da PBE com o uso preventivo de fosfito de potássio; no entanto, esse composto não é eficiente em aplicação curativa. Diante disso, tem-se buscado novas alternativas de controle e o controle biológico pode ser uma estratégia para melhorar a eficiência de controle da PBE. Este projeto visa empregar o fungo Trichoderma, aplicado isoladamente ou em associação com fosfito, visando o controle da PBE. Pretendemos testar 30 isolados de Phytophora palmivora coleção da Embrapa Floresta e selecionar os mais agressivos. Cerca de 30 isolados de Trichoderma da coleção da Embrapa também serão testados. Avaliações in vitro, como pareamento entre o patogeno e o antagonista para definir o melhor antagonista. Desenvolver uma metodologia de inoculação do patogeno e do antagonista em hastes de palmito,avaliando o melhor método e tempo de inoculação. Serão realizados avaliações com Trichoderma em plantas com sintomas da PBE no campo. Com os resultados deste Projeto espera-se otimizar o manejo integrado da PBE em viveiros e plantios. O manejo integrado é uma ferramenta que se adequa ao sistema de produção da pupunha, pois, o apelo da sociedade por produtos ecologicamente sustentáveis, demanda por espécie de palmito que possa ser cultivado de modo sustentável e cujo produto possa ser consumido in natura. A pupunha sobressai-se sobre todas as espécies produtoras de palmito, por permitir a comercialização in natura e utilizar um sistema de produção com pouco uso de produtos químicos.

 

Ver detalhes do projeto

  Eduardo Jun Fuzitani      Apta Regional / IB

DESEMPENHO DE ALFACE CRESPA CULTIVADA SOB TELAS FOTOCONVERSORAS NO INVERNO E NO VERÃO

n° SGP 857

A alface é uma das hortaliças mais consumidas, principalmente na época do verão onde é difícil seu cultivo. Algumas ferramentas podem ser utilizadas para amenizar os efeitos climáticos do verão como o uso de telas de sombreamento. No mercado, atualmente, vários tipos de telas têm sido comercializadas, inclusive telas coloridas. O objetivo deste trabalho será o de avaliar o desempenho produtivo de alface crespa em diferentes telas no inverno e verão visando determinar a tela mais apropriada para uso nos dois períodos. O experimento será no delineamento em blocos ao acaso, com quatro repetições, Os tratamentos serão compostos por cinco ambientes luminosos gerados artificialmente com o uso de diferentes telas de sombreamento (sombrites), visando criar ambientes com diferentes qualidades de luz, comparando-os com um tratamento controle a pleno sol: T1) sombrite vermelho 35%; T2) sombrite azul 35%; T3) sombrite preto 35%; T4) aluminet® 35%, tela alface® 20% e testemunha sem sombrite (pleno sol). O experimento será instalado no inverno de 2014 e verão de 2015 no Polo Regional da Alta Sorocabana. Por ocasião da colheita serão avaliados o peso fresco das plantas, diâmetro da cabeça, envergadura das plantas, número de folhas, diâmetro e comprimento do talo. Durante a condução do experimento será acompanhada a altura das plantas. Os dados serão submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. 

Ver detalhes do projeto

  Andréia Cristina Silva Hirata      Apta Regional / IAC

COMPORTAMENTO DE CULTIVARES DE COUVE-FLOR NO CULTIVO DE OUTONO EM COBERTURA MORTA DE B. decumbens

n° SGP 855

A couve-flor é uma cultura típica de inverno, todavia, tem sido cultivada em várias regiões com o avanço do melhoramento genético. Em regiões de clima quente é importante avaliar cultivares que apresentem boa produtividade nesta condição, além de manejos como a cobertura morta, importante na redução da temperatura do solo e manejo de plantas daninhas. O objetivo deste trabalho será o de avaliar o desempenho produtivo de cultivares de couve-flor de inverno (Júlia, Lisblanc, Barcelona e Bromus) no cultivo de outono em dois manejos (com ou sem cobertura morta de B. decumbens). O experimento será realizado no Polo Regional da Alta Sorocabana, no delineamento em blocos ao acaso, com quatro repetições, em esquema de parcelas subdivididas (4 x 2), sendo a parcela principal composta pelos manejos e as subparcelas, pelas cultivares. Imediatamente antes da primeira capina será realizada amostragem da comunidade infestante. Para a amostragem será lançado um quadro de 0,5 x 0,5 na parcela e quantificadas e identificadas as plantas daninhas, sendo posteriormente determinada a massa seca. Essa operação também será realizada por ocasião da colheita.
Durante a condução do experimento, quando necessários, serão realizados tratamentos fitossanitários. A irrigação será realizada por aspersão. A colheita será realizada à medida em que as inflorescências atingirem o ponto de colheita. As avaliações na colheita serão: diâmetro da inflorescência, circunferência, diâmetro do talo, altura da cabeça e peso fresco.
Os dados serão submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade.

Ver detalhes do projeto

  Andréia Cristina Silva Hirata      Apta Regional / IAC

CONSÓRCIO DE RÚCULA E CEBOLINHA EM DIFERENTES ARRANJOS DE PLANTAS E MANEJOS DO SOLO

n° SGP 850

Sistemas consorciados são ferramentas importantes no cultivo de hortaliças para diversificar o sistema produtivo e aumentar a sustentabilidade do setor, principalmente quando são utilizadas espécies de famílias diferentes.  O objetivo deste trabalho será o de avaliar o desempenho produtivo de arranjos de plantas de rúcula e cebolinha em diferentes manejos do solo. O experimento será realizado no Polo Regional da Alta Sorocabana, no delineamento em blocos ao acaso, com quatro repetições, em esquema de parcelas subdivididas (5 x 2), sendo a parcela principal composta por arranjos de plantas (rúcula solteira, cebolinha solteira, 1 linha de rúcula intercalada com 1 linha de cebolinha no sentido longitudinal, 1 linha de cebolinha alternada com 1 linha de rúcula no sentido transversal da parcela, 2 linhas de cebolinha alternadas com 2 linhas de rúcula no sentido transversal da parcela) e as subparcelas pelos manejos do solo (com ou sem levantamento de canteiros). As avaliações da rúcula por ocasião da colheita serão a altura das plantas, a massa de matéria fresca e a massa seca das plantas. Nas plantas de cebolinha serão avaliados o diâmetro das touceiras, a altura das plantas e produções de massas frescas e secas das plantas. Também serão avaliados o diâmetro e o número de perfilhos das plantas de cebolinha, além da determinação da eficiência do uso da área. Durante a condução do experimento, quando necessários, serão realizados tratamentos fitossanitários. A irrigação será realizada por gotejamento. Os dados serão submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade.

Ver detalhes do projeto

  Andréia Cristina Silva Hirata      Apta Regional / IAC

COMPORTAMENTO DE CULTIVARES DE COUVE-FLOR NO CULTIVO DE OUTONO EM DIFERENTES ESPAÇAMENTOS

n° SGP 849

A interação entre diferentes espaçamentos e cultivares podem representar importantes consequências tanto na produtividade das culturas quanto no manejo de plantas daninhas, principalmente em áreas de hortaliças. Desse modo o objetivo deste trabalho será o de avaliar o desempenho produtivo de cultivares de couve-flor (Sarah, Cindy e Sharon) em dois espaçamentos (0,5 e 1,0 m). O experimento será realizado no Polo Regional da Alta Sorocabana, no delineamento em blocos ao acaso, com quatro repetições, em fatorial 3 x 2. Imediatamente antes da primeira capina será realizada amostragem da comunidade infestante. Para a amostragem será lançado um quadro de 0,5 x 0,5 na parcela e quantificadas e identificadas as plantas daninhas, sendo posteriormente determinada a massa seca. Essa operação também será realizada por ocasião da colheita.

Durante a condução do experimento, quando necessários, serão realizados tratamentos fitossanitários. A irrigação será realizada por aspersão. A colheita será realizada à medida em que as inflorescências atingirem o ponto de colheita. As avaliações na colheita serão: diâmetro da inflorescência, circunferência, diâmetro do talo, altura da cabeça e peso fresco.

Os dados serão submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade.

Ver detalhes do projeto

  Andréia Cristina Silva Hirata      Apta Regional / IAC

COMPORTAMENTO DE HÍBRIDOS DE REPOLHO NO CULTIVO DE OUTONO EM PALHA DE B. decumbens

n° SGP 847

A cobertura morta é uma opção importante para o cultivo de hortaliças. Essa prática pode ser utilizada com materiais disponíveis na propriedade como casca de arroz, palha de culturas, bagaço de cana-de-açúcar entre outros. Desse modo o objetivo deste trabalho será o de avaliar o desempenho produtivo de híbridos de repolho (Fênix, Fuyutoyo e Astrus plus) em dois manejos (com e sem palha de B. decumbens). O experimento será realizado no Polo Regional da Alta Sorocabana, em esquema de parcelas subdivididas com o manejo na parcela principal e as variedades nas subparcelas. A quantidade de palha utilizada será 8,5 t ha-1. Imediatamente antes da primeira capina será realizada amostragem da comunidade infestante. Para a amostragem será lançado um quadro de 0,5 x 0,5 na parcela e quantificadas e identificadas as plantas daninhas, sendo posteriormente determinada a massa seca. Essa operação também será realizada por ocasião da colheita. Também será avaliada a decomposição da palha da B. decumbens por meio de um quadro de amostragem, sendo a palha retornada ao local de amostragem.

Durante a condução do experimento, quando necessários, serão realizados tratamentos fitossanitários. A irrigação será realizada por aspersão. A colheita será realizada semanalmente, à medida que as cabeças de repolho atingirem o ponto de colheita. As avaliações na colheita serão: produção total de cabeças (cabeças com mais de 300 g); peso médio das cabeças (g) e índice de formato (relação entre os diâmetros longitudinal e transversal da cabeça).

Os dados serão submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade.

Ver detalhes do projeto

  Andréia Cristina Silva Hirata      Apta Regional / IAC

DENSIDADE DE PLANTIO E ADUBAÇÃO NITROGENADA NA CULTURA DA CEBOLA CULTIVADA EM CANTEIROS COM RUAS DUPLAS

n° SGP 846

Diferentes híbridos de cebola têm entrado no mercado, assim como distintos arranjos de plantas tem sido cada vez mais utilizados. Assim cada vez mais surge a necessidade de estabelecer a relação adequada entre densidade de plantio e adubação nitrogenada para esses materiais, dentro de cada sistema de cultivo. Deste modo, será realizado um experimento em área comercial de cultivo de hortaliças, no município de Presidente Epitácio-SP. As mudas serão produzidas em bandejas multicelulares de poliestireno expandido no Polo Regional da Alta Sorocabana, em Presidente Prudente-SP. O material utilizado no experimento será o híbrido Akamaru, sendo semeado em canteiros (1 m de largura) com ruas duplas no espaçamento de 0,50 m entre linhas. O experimento será realizado no delineamento em blocos ao acaso com 5 repetições, em fatorial 3 x 2, sendo 3 densidades de plantio (2, 4 e 6 plantas por cova) e 2 doses de adubação nitrogenada de cobertura (150 e 300 kg ha-1). Assim que as plantas atingirem o ponto de colheita, serão avaliados o peso fresco e realizada a classificação comercial. Os dados serão submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade.

Ver detalhes do projeto

  Andréia Cristina Silva Hirata      Apta Regional / IAC

COMPORTAMENTO DE HÍBRIDOS E VARIEDADES DE BRÓCOLIS NO CULTIVO DE OUTONO EM PALHA DE B. decumbens

n° SGP 845

O brócolis é uma hortaliça adaptada a regiões de clima frio, materiais e sistemas de produção devem ser estudados em regiões de clima quente para auxiliar os produtores dessas regiões no cultivo dessa olerácea. A cobertura morta é uma opção para controlar plantas daninhas e reduzir a temperatura do solo. Essa prática pode ser utilizada com materiais disponíveis na propriedade como a palha das braquiárias. Desse modo o objetivo deste trabalho será o de avaliar o desempenho produtivo de cultivares de brócolis ramoso e de cabeça (Piracicaba precoce, Hannapon, Santana e Bro 68) em dois manejos (com e sem palha de B. decumbens). O experimento será realizado no Polo Regional da Alta Sorocabana, em esquema de parcelas subdivididas com o manejo na parcela principal e as variedades nas subparcelas. A quantidade de palha utilizada será 10,0 t ha-1. Imediatamente antes da primeira capina será realizada amostragem da comunidade infestante. Para a amostragem será lançado um quadro de 0,5 x 0,5 na parcela e quantificadas e identificadas as plantas daninhas, sendo posteriormente determinada a massa seca. Essa operação também será realizada por ocasião da colheita. Também será avaliada a decomposição da palha da B. decumbens por meio de um quadro de amostragem, sendo a palha retornada ao local de amostragem.

Durante a condução do experimento, quando necessários, serão realizados tratamentos fitossanitários. A irrigação será realizada por aspersão. A colheita será realizada periodicamente, à medida que as inflorescências atingirem o ponto de colheita. As avaliações na colheita serão: comprimento da haste, diâmetro da inflorescência, diâmetro da haste e peso fresco da haste.

Os dados serão submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade.

Ver detalhes do projeto

  Andréia Cristina Silva Hirata      Apta Regional / IAC

USO DE PROBIÓTICOS PARA AUMENTO DE PRODUTIVIDADE NO CULTIVO DE TILÁPIAS (Oreochromis niloticus)

n° SGP 844

O sistema de cultivo intensivo, usualmente praticado pelas pisciculturas, caracteriza-se pelo aumento da densidade de estocagem de peixes, visando a máxima produção. Isso tem proporcionado maior estresse dos animais e quando associado ao manejo inadequado e má qualidade da água tem provocado diminuição no desempenho. A busca por rações de melhores qualidades e aditivos que possam ser incorporados com o intuito de melhorias no desempenho dos animais tem sido tema de grande diversidades de estudos no cultivo de tilápias. Objetiva-se avaliar a influência de aditivo probiótico no crescimento de tilápias (Oreochromis niloticus). Serão determinados medidas de desempenho como sobrevivência, ganho de peso e conversão alimentar em cada período. Curvas de crescimento também serão ajustadas para determinação e comparação das taxas de crescimento. Ao final do experimento medidas morfométricas corporais serão determinadas devido a correlação importante dessas características com tamanho de filé O experimento será conduzido no Polo Regional da Alta Sorocabana – APTA. Alevinos serão cultivados em dois sistemas de recirculação contendo caixas d’água de 0,25 m³ , em uma densidade de 60 peixes/m³. Os peixes serão alimentados duas vezes ao dia, com uma mesma ração comercial, específica para cada fase de crescimento. O aditivo será incorporado na ração conforme indicação do fabricante, sendo que oTratamento 1 – Em 10 kg de ração serão adicionados 0,2 kg (2%) de óleo vegetal contendo 10 g (0,1%) do aditivo probiótico; Tratamento 2 – Em 10 kg de ração, serão adicionados 0,2 kg (2%) de óleo vegetal, contendo 20 g (0,2%) do aditivo probiótico; Tratamento controle – Em 10 kg de ração serão adicionados 0,2 kg (2%) de óleo vegetal sem aditivo probiótico. Com o crescimento dos animais, serão feitas amostragens de cinco peixes de cada tanque nos dias 0, 30, 60 e 90 dias de cultivo. Os peixes amostrados serão pesados, medidos em comprimento. O delineamento experimental será inteiramente casualizado com três tratamentos (grupo controle e grupo tratado com o produto homeopático) e cinco repetições (tanques).

Ver detalhes do projeto

  Vander Bruno dos Santos      Apta Regional / IP

Produção de anticorpos policlonais como alternativa aos antibióticos em dietas para ruminantes

n° SGP 841

A busca por alternativas ao uso de antibióticos vem incentivando muito pesquisas que visem reduzir ou substitui-los de alguma forma. O maior estímulo para o desenvolvimento de pesquisas nessa área é o rápido desenvolvimento de resistência de muitos microrganismos aos antibióticos. O aumento do número de mortes causadas por superbactérias na última década fez com que alguns grupos de pesquisa repensassem o uso de anticorpos como importante alternativa ao uso de antibióticos. Diante desta preocupação, com uso de antibióticos e resistência bacteriana, surgem os anticorpos policlonais como alternativa para produção animal com a inclusão de substâncias naturais e funcionais em substituição aos antibióticos. Uma das grandes aplicações dos anticorpos policlonais está relacionada a recomendação da “FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS”, que proibiu a utilização de antibióticos em ração animal na California-USA, com eminência de proibição em curto prazo no resto daquele país, como já ocorreu na Europa, e muito em breve ocorrerá no Brasil, necessitando que alternativas sejam rapidamente desenvolvidas. Recentemente, muitos avanços têm sido feitos em técnicas usadas para gerar anticorpos na gema de ovo de galinhas imunizadas, sendo o uso de anticorpos uma alternativa em substituição aos antibióticos. Diferentes do uso de ratos e coelhos que precisam ser sacrificados após imunização, o uso de galinhas traz vantagens na produção de anticorpos policlonais, o método de coleta de anticorpos não é invasivo e há maior quantidade de anticorpos encontrados na gema do ovo, sem necessidade de sacrificar ou coletar sangue do animal. A produção de anticorpos em galinhas e a extração de anticorpos específicos na gema do ovo são incrivelmente atrativas e interessantes para a comunidade científica, pois a gema do ovo pode ser utilizada como um aditivo alimentar funcional para ingestão oral, sem necessidade de purificação de anticorpos. A utilização de anticorpos policlonais na dieta de ruminantes em substituição aos antibióticos é de grande interesse dos consumidores uma vez que evitam riscos para a saúde pública pela ausência de resíduo de antibióticos nos alimentos.

A parte experimental do trabalho ven sendo conduzida desde setembro de 2015 e segue até abril de 2016. Machos inteiros da raça Nelore vem sendo utilizados para avaliação de eficiência, ganho de peso e resíduos de antibióticos no confinamento e machos fistulados para avaliação de parâmetros ruminais e metano em Nova Odessa SP. No período de confinamento os animais receberão os tratamentos em instalações coletivas, sendo os dados de consumo e produção de metano avaliados nos animais fistulados. Às dietas experimentais são com antibióticos comumente utilizados pelo setor produtivo (virniamicina e monensina) e dietas com anticorpos policlonais (PAP). As mesmas dietas utilizadas no confinamento serão utilizadas para avaliação de consumo e analises de metano e ácidos graxos voláteis. Para fins estatísticos serão utilizados os dados de consumo individual em animais fistulados em Nova Odessa. O delineamento estatístico utilizado para análise de consumo, metano e AGVs foi o quadrado latino com dois grupos de três animais cada em três períodos experimentais de 28 dias de duração cada. Nas três primeiras semanas os animais permanecerão em fase de adaptação ao alimento, sendo as dietas as mesmas oferecidas no ensaio de desempenho no confinamento. O delineamento escolhido para avaliação de desempenho (ganho de peso, eficiência, rendimento e qualidade) foi o inteiramente ao acaso com 36 animais sendo cada tratamento aplicado em grupos de 12 animais. Serão formados grupos de três animais mais próximos quanto ao peso e idade e distribuídos aleatoriamente aos tratamentos. O fornecimento das dietas é ad libitum, uma vez ao dia, no período da manhã, durante todo o período experimental. A composição da dieta controle foi balanceada a partir dos dados recomendados pelo NRC para ganho de peso de acordo com o potencial genético dos animais. Para avaliação do ganho de peso e eficiencia são utilizados 12 animais por tratamento durante o período de 90 a 130 dias.

No confinamento todos os animais serão pesados para o monitoramento do ganho de peso médio (GMD), antes do abate. Previamente a cada pesagem, os animais serão submetidos a jejum hídrico e sólido de 12 horas. Em conjunto com o valor de IMS, neste caso do grupo, e o GMD dos animais, serão calculados os valores de eficiência alimentar (EA). Neste caso teremos a análise estatística apenas do ganho de peso, não havendo como realizar análise estatística de dados do grupo (não individuais). No termino do confinamento serão realizadas avaliações da área de cortes nobres e marmoreio por ultrassom e o rendimento de carcaça após o abate. O abate e a avaliação do rendimento de carcaça e parametros de qualidade serão realizados em frigorífico na FZEA/USP. Será realizada a certificação da ausência de resíduos de antibióticos na dieta teste, controles e carne. Os dados serão submetidos à análise de variância pelo PROC GLM do programa Statistical Analisys System - SAS® (SAS, 2006) e ao teste Tukey para a comparação das médias ao nível de significância de 5%.

 

Ver detalhes do projeto

  Geraldo Balieiro Neto      Apta Regional / IZ

Suplementação de Óleo essencial de Tomilho (Thymus vulgaris) na fermentação ruminal, resposta imunológica, produção e qualidade do leite

n° SGP 839

Dentre os componentes do leite que são avaliados pela indústria e monitorados pela legislação em vigor, a contagem de células somáticas é o que tem sido considerado o maior desafio para a melhoria da qualidade do leite. Esta preocupação com a contagem de células somáticas vem pela relação desta com a ocorrência de mastite, uso de antibióticos para seu controle e diminuição da produção de leite, trazendo prejuízo para a cadeia agroindustrial do leite inteira. A busca por alternativas ao uso de antibióticos vem incentivando muito pesquisas na área de plantas medicinais. Diante disso, o presente estudo tem como objetivo avaliar o efeito da inclusão de fitoterápico de tomilho na dieta de vacas em lactação sobre a fermentação ruminal, resposta imunológica, produção e qualidade do leite. Ao longo de 3 etapas, o estudo abordará aspectos de oferecimento ou não e o impacto no produto final refrigerado. Para a avaliação da inclusão do fitoterápico de tomilho, serão utilizadas técnicas de avaliação da fermentação ruminal, análise centesimal, contagem de células somáticas, perfil microbiológico dos quartos mamários e avaliação do sistema imunológico. Como resultado, espera-se encontrar método alternativo para redução de contagem de células somáticas com menor uso de antibiótico através da utilização de fitoterápicos na dieta de vacas em lactação. Outro ponto importante é abertura para esta área de pesquisa aliando fitoterápicos na dieta e qualidade do leite, auxiliando produtores leiteiros, do agricultor familiar ate o grande produtor, seja de produção orgânica ate convencional.

Ver detalhes do projeto

  Luiz Carlos Roma Junior      Apta Regional / IZ

REVISÃO SISTEMÁTICA E META-ANÁLISE EM ESTUDOS COM ADUBAÇÃO VERDE EM CANA-DE-AÇÚCAR

n° SGP 825

Revisão sistemática é uma revisão planejada para responder a uma pergunta específica que utiliza métodos explícitos e sistemáticos para identificar, selecionar e avaliar criticamente os estudos, bem como analisar os dados dos estudos incluídos na revisão.  A meta-análise ou metanálise é um método estatístico utilizado para integrar os resultados dos estudos incluídos em uma revisão sistemática. O termo também é utilizado para se referir a revisões sistemáticas que utilizam a meta-análise.
A meta-análise se desenvolveu inicialmente nas ciências sociais, na educação, na medicina e, mais tarde, na agropecuária, sendo hoje aplicada em todas as áreas de conhecimento em que se pretende reunir estudos com o objetivo de se concluir sobre o caminho percorrido, os erros e acertos e auxiliar na projeção de novos estudos (Lovatto et al., 2007). Apesar de Smith e Glass (1977) serem considerados pela literatura como os pioneiros em meta-analise, os seus fundamentos são muito anteriores aos trabalhos desses autores.
Fisher (1935) afirmou que ao se realizar testes de hipóteses em experimentos independentes, estes podem não ser significativos, mas na associação deles as probabilidades são em geral mais baixas, podendo ser significativas. Em 1932 Fisher propôs um método para combinar os valores de p, lançando a ideia de valores de probabilidade acumulativos. Seguindo essa linha de pensamento os primeiros trabalhos que se interessaram pela problemática da combinação dos resultados de vários experimentos independentes foram realizados por Cochran (1954), mas o método desenvolvido por Mantel & Haenszel (1959) se tornou um dos principais nessa área. Muitos autores acham que esses métodos serviram como base estatística para a moderna meta-análise.
Muitas vezes o grande volume de informações pode dificultar a contextualização do problema com erros de interpretação ou análise. Nesse sentido, essa síntese melhora o poder dos testes estatísticos para avaliação dos efeitos dos tratamentos, sendo mais precisa a estimativa do tamanho do efeito. A meta-análise permite ainda, em caso de resultados aparentemente discordantes, obter uma visão geral da situação (Boissel et al., 1989; Boissel, 1994; D’Agostino & Weintraub, 1995).
O número de meta-análises publicado no domínio das ciências animais e agrícola tem aumentado nos últimos anos (Lovatto & Sauvant, 2002; Martin & Sauvant, 2002; Offner et al., 2003; Eugêne et al., 2004; Hauptli et al., 2007) sinalizando que esse procedimento possa se tornar rotina nesse campo da ciência.

O projeto na linha de revisão sistemática e meta-analise têm como o objetivo sintetizar a evidência científica e a situação atual do conhecimento sobre adubação verde em cana-de-açúcar, estimando com maior precisão o tamanho do efeito de tratamento e permitindo um melhor planejamento de pesquisas futuras.

Ver detalhes do projeto

  Edmilson José Ambrosano      Apta Regional / IAC

Adubação verde na produção de tomate salada e alface em cultivos agroecológicos de base familiar

n° SGP 824

~~O agricultor familiar enfrenta vários desafios dentro e fora da propriedade que têm que ser resolvidos pela própria unidade familiar. Uma das grandes dificuldades na produção familiar é se conseguir o equilíbrio das receitas da unidade, reduzindo-se os custos de produção. O uso de fontes alternativas de fertilizantes pode contribuir para a redução de custos de produção e geração de renda extra, sendo assim, a utilização da adubação verde é uma prática de fundamental importância. Dentre as espécies mais utilizadas, as Fabaceae (leguminosas) se destacam por apresentarem características que promovem o incremento de matéria orgânica, nitrogênio e restabelecem a fertilidade do solo, com grande economia ao produtor e melhoria ao sistema solo-planta. Dentro dos sistemas agrícolas ecológicos de base familiar a produção de hortaliças é o mais comum, sendo a produção de tomate em sistemas protegidos aquele que mais remunera o produtor, garantindo sua permanência no campo e seu crescimento como unidade produtiva de base familiar. O presente trabalho tem por objetivo estudar o desempenho de um hibrido de tomate ( Sahel ou similar), de porte indeterminado, quanto aos componentes de produção, qualidade dos frutos, ataque de pragas, estado nutricional, transferência de nitrogênio, quantificação da FBN dos adubos verdes, e ocorrência natural de micorrizas, em sistema de cultivo agroecológico em ambiente protegido, submetido a diferentes sistemas de adubação verde, intercalar  ou produzida fora e aplicada na área de estudo na presença e ausência da aplicação de preparado homeopático (phosphorus 100 CH). Será proposto, ainda, um modelo de controle alternativo de pragas e doenças visando à produção agroecológica. Será desenvolvido experimento de campo, em cultivo protegido, para avaliar o desempenho do tomate hibrido Sahel em delineamento de blocos ao acaso, em esquema fatorial 4x2 sendo eles: 3 adubos verdes e uma testemunha e 2 aplicações homeopáticas, com e sem phosphorus CH100, totalizando 8 tratamentos com seis repetições.Os adubos verdes serão utilizados como fonte alternativa de nitrogênio e a homeopatia como auxiliar na liberação de nutrientes. Os adubos verdes (feijão - mungo (Vigna radiata L.) e tremoço-branco (Lupinus albus L.)) serão semeados no momento do transplantio das mudas de tomates. Esses dois tratamentos serão conduzidos em consórcio com o tomateiro perfazendo duas linhas de plantas espaçadas de 0,40 m e na densidade de semeadura de 20 plantas por metro linear, que além de promoverem a adubação verde também produzem grãos comerciais que poderão ser vendidos, gerando renda extra. O outro tratamento é Crotalária júncea (Crotalaria juncea L.) que será produzida em uma área adjacente ao do telado e transportada até os canteiros definitivos. Essa prática do transporte de material vegetal é comum para economizar espaço dentro da estufa. A crotalária não se adaptaria ao cultivo intercalar devido à época de desenvolvimento do tomate (inverno), onde o fator fotoperíodo iria impedir o desenvolvimento desse adubo verde.  Esses tratamentos e mais uma testemunha sem adubo verde serão avaliados com e sem homeopatia (phosphorus 100 CH, na escala centesimal hahnemanniana), na concentração de 0,5ml/l, com aplicação semanal, conduzido em esquema duplo cego, sendo o tratamento sem homeopatia o álcool 70%, usado na formulação do phosphorus 100 CH. A parcela experimental será constituída por um canteiro com área total de 5,7 m2, com 12 plantas dispostas em fileiras duplas (seis plantas de cada lado), no espaçamento de 0,80 m entre linhas e 0,60 m entre plantas na mesma fileira, resultando em uma população de plantas de aproximadamente 20.000 plantas por hectare. As plantas serão conduzidas pelo sistema de haste dupla sem poda apical. Os dados serão coletados em oito plantas da parcela central, em um total de seis colheitas. As características componentes da produção analisadas serão as seguintes: produção total de frutos (PTF), que representa a massa média de frutos por planta nas diferentes etapas de colheita; produção de frutos comerciais (PCF), que corresponde à massa média dos frutos classificados dentro dos padrões comerciais nas diferentes colheitas; quantidade total de frutos (QTF), obtido pela média por planta de todos os frutos colhidos nas diferentes datas; quantidade comercial de frutos (QCF), obtido pela média por planta de todos os frutos classificados dentro dos padrões comerciais; massa média de frutos comerciais (MFC), que constitui a relação entre PCF e QCF. Serão amostradas folhas dos adubos verdes e do tomate para determinar a transferência de nitrogênio da fixação biológica do nitrogênio através da técnica isotópica do delta nitrogênio-15. Será amostrado solo das parcelas experimentais para fins de caracterizar a fertilidade do solo e de plantas para caracterizar quimicamente e determinar, nos adubos verdes, a quantidade de N fixado. No segundo ano de experimentação o tomate será substituído por alface e se avaliará o efeito residual do nitrogênio da adubação verde aplicada anteriormente no tomateiro. Os três melhores tratamentos obtidos nesse experimento com tomate, serão avaliados em duas propriedades orgânicas de Piracicaba, de forma participativa, para que a adoção da tecnologia seja a mais rápida possível e os benefícios do projeto estejam disponíveis aos produtores orgânicos de base familiar. Será realizada análise econômica dos resultados de produtividade em face da utilização da adubação verde. Com os resultados obtidos espera-se selecionar o manejo mais adequado para utilização de leguminosas adubos verdes em cultivo agroecológico protegido quanto ao aumento dos componentes de produção e a diminuição da ocorrência de pragas, doenças e diminuição dos custos de produção (menor uso de insumos); quantificar a fixação biológica do nitrogênio dos adubos verdes utilizados; determinar a transferência de nitrogênio dos adubos verdes e sua real contribuição ao sistema, através da técnica do delta nitrogênio-15; explorar o potencial da utilização da homeopatia na liberação de nutrientes dos adubos verdes para o tomateiro e posteriormente a alface; com a análise econômica possibilitar ao agricultor a identificação dos pontos críticos do custo de produção.  Serão realizados também dois dias de campo com o intuito de difundir a técnica de produção de tomate em cultivo protegido utilizando-se fertilizante alternativo vindo do adubo verde para  técnicos e produtores. Haverá a participação de outras unidades de pesquisas (CENA/USP) e universidades (FOP/UNICAMP, ESALQ/USP), além do IAC, IZ/APT. Haverá, também, a participação de alunos de iniciação científica, graduação e pós-graduação no projeto.

Ver detalhes do projeto

  Edmilson José Ambrosano      Apta Regional / IAC

VITRINE AGROECOLÓGICA - BASES TECNOLÓGICAS DAS PESQUISAS EM AGROECOLOGIA

n° SGP 814

As pesquisas em Agroecologia se diversificam conforme a agricultura convencional externa seus problemas; principalmente, a exclusão camponesa e a dependência dos agricultores por pacotes tecnológicos que causam sérios impactos ambientais. A busca de mecanismos que possibilite gerar tecnologias e promover a incorporação dessas experiências por agricultores, estudantes e técnicos, atuando juntos na construção do conhecimento agroecológico, é uma demanda atual. Propõem-se neste projeto estruturar experimentos em vitrines agroecológicas, integrando os conhecimentos científicos ao saber local. Serão instalados no Polo APTA Vale do Paraíba/SAA-SP diversos experimentos avaliando o manejo conservacionista do solo com sistemas de produção em policultivos, aleias, com culturas de cobertura e manejo de adubos verdes, avaliando o resgate de sementes crioulas comparadas às variedades tradicionais, implantando e manejando sistemas agroflorestais (SAF), avaliando um banco de matrizes de Gliricidea em SAF, da produção e uso de compostos orgânicos, caldas alternativas e biofertilizantes. Essas vitrines gerarão e adaptarão essas tecnologias, compartilhando-as através de métodos participativos, que serão aperfeiçoados. Promovendo a troca de saberes entre diversos atores, também, possibilitará identificar novas demandas para as pesquisas agroecológicas. A captação de recursos se dará por diversos meios, dentre os quais: venda dos resíduos das pesquisas, tal como de frutos de banana e estacas de gliricídia, cujos processos estão em andamento via FED; repasse de materiais provenientes de parceiros ligados aos diferentes setores mediante o treinamento, tal como no caso dos agricultores da reforma agrária via CATI, ITESP e IBS; mão de obra desses atores na implantação e no manejo em atividades coletivas e participativas, de treinamento e capacitação de agricultores em mutirões. No mês 2/2016 foi submetido projeto ao CNPq visando à captação de recursos no edital Universal. O projeto é desenvolvido desde o ano de 2011 com essas bases, resultou na formação da Rede Agroflorestal do Vale do Paraíba e no treinamento de cerca de 800 pessoas, desde então e atualmente visa dar continuidade ao processo de geração tecnológica participativa, fortalecendo parcerias com diversos setores e atores do setor agrário do Vale do Paraíba, possibilitando, concomitantemente, reverter os quadros de degradação ambiental com retorno econômico e segurança alimentar.

Ver detalhes do projeto

  Antonio Carlos Pries Devide      Apta Regional / IAC

Avaliação da frequência de acesso ao cocho dágua por ovinos à pasto com o uso de processamento digital de imagens.

n° SGP 805

A bioclimatologia e suas relações com o comportamento animal podem ser utilizadas como parâmetros de avaliação de alguns processos zootécnicos. Na literatura encontramos trabalhos relatando a correlação entre as condições climáticas e o consumo voluntário de água por ruminantes, porém quantificar esta informação de forma confiável por longos períodos de tempo é difícil. A utilização de processamento digital de imagens pode ajudar a contornar este problema.

O processamento digital de imagens consiste em um conjunto de técnicas para capturar, representar e transformar imagens com o auxilio do computador. O emprego dessa técnica permite extrair informações de forma automática por meio de máquinas que auxiliam na percepção humana.

 Este processo consiste das seguintes etapas: captura da imagem, pré-processamento, segmentação da região de interesse, extração e interpretação da informação.

 

O sistema visual humano possui uma grande capacidade de observação e detecção de padrões porém é susceptível a variações na intensidade luminosa, distrações e fadiga quando o período de observação é prolongado ou erros quando o volume e velocidade das informações a serem analisadas vão além da capacidade humana.

 

Caracterização do problema:

A observação de animais para a extração de informações confiáveis em uma determinada área de estudo exige longos períodos de acompanhamento sem interrupções porém é inviável o monitoramento 24 horas, meses seguidos, uma vez que a presença humana pode influenciar no comportamento do animal, as condições de luz excessiva ou quase nula prejudica a observação ou o local e condições atmosféricas são hostis ao observador.

Por este motivo os estudos são limitados a períodos curtos de observação separados por intervalos regulares. Os resultados são bons porém, como os próprios estudiosos constatam, está longe do ideal e supõe-se que muitos casos de resultados inconclusivos deve-se ao pouco período de amostragem.

Uma das alternativas para estas situações é a montagem de sistemas autônomos capazes de observar die e noite, independente das condições climáticas, o objeto de estudo. No geral as análises dos resultados são também semi ou totalmente automatizados. O desafio está em elaborar técnicas adequadas para a seleção inteligente do fato a ser estudado, presente na imagem, e a extração da informação sem falso positivos.

 

Objetivos:

 O objetivo deste trabalho é utilizar sistemas computadorizados para o monitoramento do consumo voluntário de água por pequenos ruminantes ao longo do ano e correlacionar a frequência de acesso ao cocho com os dados mensais da temperatura e umidade.

Metodologia:

O projeto será conduzido na fazenda Nossa Senhora de Fátima localizada no município de Mariápolis-SP à 17 km do Polo Regional da Alta Paulista até junho de 2017. O sistema de captura de imagens será instalado a 5 metros de um bebedouro exclusivo em uma área de pastagem com 20 ovinos da raça Santa Inês. Quinzenalmente as imagens capturadas serão coletadas e levadas ao Polo regional para passarem pela análise do software. Devido ao grande volume dos arquivos, após a contagem digital e humana da frequência de acesso ao cocho as imagens daquela quinzena serão apagadas. Semanalmente os dados de temperatura, umidade e precipitação do período serão armazenados para análises posteriores. Os processos para a segmentação da região de interesse, extração e interpretação dos dados serão desenvolvidos com o uso do pacote para processamentos digital de imagens OpenCV (Bradski, G. 2000).

Ver detalhes do projeto

  Augusto Zonta      Apta Regional / IZ

Desenvolvimento de Deois flavopicta (Hemiptera: Cercopidae) em pastagens (Brachiaria decumbens e B. brizantha), submetidas a tratamento de sementes com inseticidas

n° SGP 803

O cultivo de gramíneas do gênero Urochloa (Syn. Brachiaria) resultou em surtos populacionais de cigarrinha-das-raízes (Hemiptera: Cercopidae), que podem causar prejuízos estimados em centenas de milhões de dólares anualmente. Com o objetivo de avaliar o desenvolvimento da cigarrinha Deois flavopicta em pastagens de U. decumbens e U. brizantha, submetidas ao tratamento de sementes com os inseticidas fipronil (Standak®) e tiametoxam (Cruiser 350 FS®), foi desenvolvido um experimento na Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de São José do Rio Preto/APTA/SAA, sob delineamento experimental de blocos ao acaso, com seis tratamentos (fatorial 2x3) e quatro repetições. A semeadura foi realizada manualmente, distribuindo 12,0 kg ha-1 de sementes (70% de VC) tratadas com os produtos, conforme recomendação técnica. Para infestação, foram liberados 20 adultos de D. flavopicta por parcela, acondicionados em gaiolas de 0,40 x 0,40 x 0,70m, aos 49 dias após a semeadura (DAS). As contagens dos insetos nas gaiolas foram conduzidas a cada dois dias, por um período de 12 dias. Em avaliação visual, realizada por quatro avaliadores, foram atribuídas notas de injúrias causadas pelo cercopídeo às gramíneas. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância pelo teste F e comparação de média pelo teste de Tukey (P ≤ 0,05). A sobrevivência de D. flavopicta foi maior em pastagem de U. decumbens, do que em U. brizantha. O tratamento de sementes com o inseticida sistêmico tiametoxam reduziu a sobrevivência de D. flavopicta, em pastagens em formação. 

Ver detalhes do projeto

  Marcelo Francisco Arantes Pereira / APTA      Apta Regional / IB

Dinâmica do nitrogênio no cultivo consorciado do tomateiro com leguminosas adubos verdes em sistema de plantio direito sobre palha de milho

n° SGP 799

~~Na horticultura de base ecológica, a adubação verde é especialmente importante, uma vez que a disponibilidade de fontes de N é limitada e a consorciação possibilita a pronta disponibilidade de N para a cultura principal. A cobertura vegetal representa a essência do Sistema de Plantio Direto (SPD). Nesse contexto o milho proporciona alto potencial de produção de fitomassa, com elevada relação C/N, garantindo a manutenção de cobertura do solo, dentro da quantidade mínima preconizada e por maior tempo de permanência na superfície, além de boa remuneração na exploração do milho verde. Nos estudos empregaremos o método de isótopos que são de grande importância e levam a resultados que contribuem de forma significativa para o aumento da produção mundial de alimentos, desvendando fenômenos naturais. Os principais elementos de interesse nos estudos de dinâmica da matéria orgânica são o Carbono (C) e o Nitrogênio (N), e apresentam ao menos um isótopo que pode ser utilizado como traçador para os estudos dos elementos no sistema solo-planta. Usaremos a técnica da abundância de 15N e a técnica de variação da abundância natural de 13C na determinação das taxas de decomposição pois temos uma variação de cobertura vegetal de plantas C3 (adubos verdes) para C4 (milho) ou de C4 (milho) para C3 (adubos verdes). No processo de seleção de cultivares de tomate, o tomate cereja apresenta boa produtividade, sendo uma opção para agricultores que pretendem produzir com baixo uso de insumos e será empregado no estudo.

Ver detalhes do projeto

  Edmilson José Ambrosano      Apta Regional / IAC

?PASTOS DE BRAQUIÁRIAS DIFERIDOS COM DOSES DE NITROGÊNIO: VALOR NUTRITIVO E PRODUÇÃO DAS FORRAGEIRAS E PERFIL METABÓLICO DE VACAS GESTANTES E LACTANTES?

n° SGP 797

O diferimento de pastagens é uma técnica de manejo que pode ser utilizada para fornecimento de forragem aos animais na época crítica de crescimento das plantas forrageiras tropicais, caracterizada por baixas temperaturas aliadas a déficit hídrico devido à escassez de chuvas, ocorrendo entre o inverno e início da primavera para a região Sudeste. Essa técnica consiste em selecionar determinadas áreas de pastagens e vedá-las à entrada de animais no final da estação de crescimento e, então, disponibilizá-las aos animais para pastejo durante o período crítico para produção de forragem (inverno e início de primavera). Utilizando-se a forrageira adequada e o manejo de vedação correto, essas pastagens apresentarão boa disponibilidade de forragem, contudo, com valor nutritivo podendo ser considerado baixo.  Dessa forma, a vedação das pastagens deve estar sempre associada a algum tipo de suplementação alimentar, tais como, sal mineral enriquecido com uréia, mistura mineral múltipla e concentrado energético-protéico. O nitrogênio (N) é um dos grandes responsáveis pela produtividade e qualidade da planta forrageira, o qual assume importância fundamental no processo produtivo de pastagens, considerando que o nitrogênio do solo, proveniente da mineralização da matéria orgânica, não é suficiente para atender à demanda de gramíneas com alto potencial produtivo. Utilizando-se a forrageira adequada e o manejo de vedação correto, essas pastagens apresentarão boa disponibilidade de forragem, contudo, com valor nutritivo podendo ser considerado baixo. Dessa forma, a vedação das pastagens deve estar sempre associada a algum tipo de suplementação alimentar, tais como, sal mineral enriquecido com uréia, mistura mineral múltipla e concentrado energético-protéico  Um modo de avaliar se este conjunto de fatores está atendendo à demanda dos animais é avaliar o perfil metabólico sanguíneo.

Ver detalhes do projeto

  ÉRIKA SALGADO POLITI BRAGA SALDANHA      Apta Regional / IZ
  Sobre

O SGP (Sistema de Gestão de Pesquisa) foi implementado em todas as unidades APTA, para centralizar o controle de todos os projetos desenvolvidos sob sua supervisão. [Ler mais]

Endereço APTA – São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, 254, 2º andar - República, São Paulo - SP

Fone : (11) 5067-0447 e 5067-0427

  Endereço APTA – Campinas

Avenida Barão de Itapura, 1481 - Botafogo, Campinas - SP

Fone : (19) 2137-8930