Exibindo todos os projetos ativos na APTA

Página Inicial / Busca de Projetos

846 projetos ativos encontrados - pág. 21 de 29

Comportamento e desenvolvimento ponderal de bezerros de corte Guzerá e inter-relação com suas mães

n° SGP 468

O sistema de criação de gado a pasto é um dos mais utilizados no Brasil, devido a grande disponibilidade de terras, sendo em sua maioria destinada para aptidão de corte. Em busca de melhores índices de eficiência o sistema extensivo vem passando por modificações que visam à qualidade do pasto, o melhoramento genético do animal, diminuição nos índices de mortalidade, maior eficiência alimentar, maior rentabilidade, melhores condições de sanidade entre outros. Os índices de mortalidade nos bovinos de corte na pré-desmama varia de 4% a 8% de acordo Euclides Filho (2000). Sendo uma taxa alta que acarreta diminuição da entrada de receita e aumento no suporte nutricional para as matrizes gestantes, gerando perdas econômicas e prejuízos no sistema de produção. Acredita-se que a mortalidade pré-desmama é causada por falhas na aquisição de imunidade passiva do bezerro, que é transferida com a ingestão do colostro nas primeiras horas de vida através do contato materno/filial.

            O cuidado parental é a relação da fêmea com suas progênies até que estas consigam desenvolver habilidades que garantam sua segurança, sendo essencial para a sobrevivência do bezerro. Em mamíferos pode se observar o inicio deste cuidado nos processos fisiológicos da gestação, através da ação hormonal e dos neurotransmissores durante a reprodução e tem seu ápice durante o período de amamentação, sendo o principal cuidado parental. Nos bovinos o comportamento materno pode ser percebido visualmente horas antes do parto, quando a vaca se afasta do grupo a procura de abrigo para o parto, diminuindo a ameaça de predadores e o vínculo do bezerro com outros animais do rebanho. A relação da vaca com a cria é de fundamental importância para a sobr

Ver detalhes do projeto

  Maria Lucia Pereira Lima      IZ

Controle reprodutivo de animais doadores de sêmen e de embriões

n° SGP 467

A reprodução animal é um processo complexo, onde herança genética, nutrição, manejo e estado sanitário se interagem de forma a constituírem a base para o desempenho produtivo. Para que a produção seja economicamente competitiva, esforços devem ser direcionados para o aumento da produtividade, que somente será alcançada através da manutenção do equilíbrio de todos esses fatores. O desempenho produtivo economicamente eficiente implica em planejamento de ações, sua execução, monitoramento e controle dos resultados obtidos. Para tanto exige a reformulação de princípios, como por exemplo, um enfoque preventivo ao invés de curativo. Estudos sobre a microbiota de genitália em bovinos, estão mais voltados para as fêmeas, e pouca atenção tem sido dada aos machos. Muitos microrganismos podem utilizar-se na cavidade prepucial de touros.Touros jovens e com prepúcio curto geralmente mostram menor contagem bacteriana no lavado prepucial e sêmen do que reprodutores idosos e com prepúcio penduloso, o que é característico de algumas raças zebuínas  À parte os patógenos naturais, é difícil estabelecer a importância dos oportunistas como potenciais patógenos. Sob certas condições, bactérias podem migrar pelo trato genital causando vesiculite seminal ou epididimite, nos machos e abortamento nas fêmeas. O estudo de microrganismos que interferem na reprodução e na qualidade do sêmen é de suma importância para o mercado interno e internacional.

Ver detalhes do projeto

  Eliana Scarcelli Pinheiro      IB

Análise do transcriptoma de folhas de cana-de-açúcar submetidas à prolongada limitação hídrica usando RNA-Seq

n° SGP 465

No Brasil a cultura da cana-de-açúcar tem se expandido para regiões com prolongados períodos de deficiência hídrica, o qual vem limitando a produção sucroenergética. A melhor forma de contornar esse problema é utilizar cultivares tolerantes a este estresse. Esta proposta foi elaborada com o objetivo de analisar o comportamento molecular de plantas submetidas a distintos períodos de limitação hídrica, com vistas a gerar novos conhecimentos e ferramentas, promover o desenvolvimento e a competitividade da cultura, além de contribuir para a formação de recursos humanos especializados na área. Para atingir tal objetivo, duas cultivares contrastantes (tolerante e sensível) serão cultivadas em vasos de 50 dm3 em casa de vegetação e submetidas a três controlados potenciais hídricos do solo (ensaio com 6 tratamentos e 3 repetições) e serão avaliadas aos 30, 60 e 90 dias após aplicação dos tratamentos. As análises moleculares serão realizadas por meio da técnica de RNA-Seq para a identificação dos genes diferencialmente expressos nas cultivares analisadas sob os diferentes tratamentos, sendo alguns destes genes validados pela PCR em Tempo Real. Os resultados obtidos serão importantes para o melhor entendimento das respostas e mecanismos de tolerância dessas plantas à deficiência hídrica e ajudarão a estabelecer métodos seguros para identificar e recomendar cultivares que realmente sejam tolerantes a esse estresse.

Ver detalhes do projeto

  Samira Domingues Carlin Cavallari      IAC

Fisiologia dos estresses em plantas cultivadas

n° SGP 464

No Brasil, nas últimas décadas, com a expansão do cultivo da cana-de-açúcar, os efeitos da deficiência hídrica sobre a produtividade da cultura têm se tornado cada vez mais evidentes. O uso de irrigação para atenuar o efeito da escassez de água na produção de cana-de-açúcar é uma alternativa ainda pouco utilizada nos países produtores, pois a disponibilidade de água é limitada em algumas regiões e os custos dos equipamentos tornam esse tipo de estratégia muito dispendiosa Dessa forma, para manter a produtividade vegetal sob condições de pouca umidade nos solos tem suscitado, ao longo dos anos, forte interesse dos pesquisadores na identificação de características de ordem fisiológica, bioquímica e molecular durante a adaptação ao estresse que, posteriormente, serão utilizadas na produção de cultivares tolerantes, em programas de melhoramento genético. O experimento será realizado em casa de vegetação, em ambiente semi-controlado, localizada na Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal - SP. O delineamento experimental utilizado será em blocos inteiramente casualizados, no esquema fatorial 3×2 (três cultivares (C) × duas tensões superficiais (T)), com seis repetições, a fim de se ter um melhor controle das variáveis ambientais dentro da casa de vegetação. Os resultados esperados visam verificar o processo de tolerância e sensibilidade a deficiência hídrica de cultivares de cana-de-açúcar durante o crescimento inicial e comparar o desempenho fisiológico e bioquímico e suas respectivas contribuições para o ajuste osmótico.

Ver detalhes do projeto

  Samira Domingues Carlin Cavallari      IAC

Estudo e caracterização sócio-ambiental de Bacias Hidrográficas visando implantação de políticas públicas para conservação dos recursos naturais

n° SGP 462

As Bacias hidrográficas do Litoral Norte vivem um momento de especulação imobiliária intensa. Este aspecto, somado às restrições ambientais para mais de 80% do território, pressionam negativamente a agricultura local, as áreas com cobertura florestal protegida (Unidades de Conservação) e a cultura das comunidades tradicionais (indígenas, quilombolas e caiçaras). Por outro lado, a agropecuária do litoral norte, se realizada com práticas sustentáveis, pode funcionar como forma de preservação da paisagem e proteção dos recursos naturais. Assim sendo, a implantação de um programa de PSE pode ser considerado estratégico para minimizar os conflitos de uso em uma região considerada como prioritária e estratégica para a conservação dos trechos remanescentes do bioma Mata Atlântica. O projeto realizará estudo e diagnóstico visando sistematizar informações necessárias para a implantação de um Programa de Pagamento de Serviços Ecossistêmicos no âmbito do Comitê de Bacias do Litoral Norte. Os parâmetros de decisão serão as caracterizações físico-ambiental, sociais e econômicos nas cinco unidades amostrais agrícolas dos municípios que compõem a UGRHI-3.

Ver detalhes do projeto

  Rinaldo de Oliveira Calheiros      IAC

Desenvolvimento Inicial de Seringueira Submetida a Herbicidas

n° SGP 461

O controle de plantas daninhas representa parte significativa do custo de produção da seringueira nos primeiros anos até o fechamento das entrelinhas pelas plantas. A aplicação continuada do glyphosate tem selecionado espécies de plantas daninhas tolerantes, além de poder causar prejuízos a cultura devido a deriva. Estudos para viabilizar outras opções de herbicidas seletivos à cultura da seringueira e que controlem as plantas daninhas remanescentes das aplicações do glyphosate terão grande aplicação na cultura. O 2,4-D muitas vezes é utilizado como opção para aumentar o espectro de ação do glyphosate. Embora esses herbicidas sejam empregados na cultura da seringueira, sua aplicação deve ser dirigida às plantas infestantes evitando o contato, com a planta da seringueira. No Estado de São Paulo são mais de 4000 propriedades com seringueira circundada por diversas culturas como o milho e a soja que utilizam o ghyphosate, muitas vezes associado ao 2,4 D para controle de plantas daninhas, podendo causar danos por deriva à cultura da seringueira. Assim, a definição da tolerância da seringueira à deriva dos herbicidas glyphosate e 2,4-D também deve ser avaliada. Objetiva-se com esse projeto de pesquisa fornecer informações para o manejo integrado de plantas daninhas na cultura da seringueira. Propõe-se, portanto: i - verificar a existência de seletividade dos herbicidas flomioxazina, imazethapyr, fomesafen, carfentrazone ethyl e sulfentrazone para seringueira em fase de implantação; ii - definir a tolerância da seringueira, em fase de implantação, à deriva dos herbicidas glyphosate e 2,4-D e a mistura ghyphosate + 2,4D.

Ver detalhes do projeto

  Rogério Soares de Freitas      IAC

Uso de imagens digitais na avaliação pós-colheita de frutas e hortaliças

n° SGP 458

O desenvolvimento da ciência e tecnologia, em especial o desenvolvimento da tecnologia da informação, tem tornado possível o uso de muitos métodos não destrutivos para a análise de materiais, podendo também ser aplicados em frutas. Atualmente a indústria frutícola necessita de técnicas não destrutivas para a seleção e certificação on-line de frutas e hortaliças de alta qualidade. Uma das técnicas não destrutivas que tem sido estudada na área agrícola é a visão de máquina, cujo escopo é promover a objetividade da classificação dos produtos. Dentro deste contexto, o presente projeto tem como objetivo principal é o uso de imagens digitais para avaliação pós-colheita de frutas e hortaliças. Para tanto, o projeto será dividido em quatro partes: 1) seleção e classificação de frutas e hortaliças quanto ao comprimento, largura, cor através de imagens digitais; 2) identificação e seleção de frutas e hortaliças com defeitos na casca, tais como doenças, manchas e danos mecânicos superficiais através de imagens digitais e multiespectrais; 3) avaliar a evolução de danos mecânicos de impacto e corte em frutas e hortaliças usando-se imagens digitais; 4) avaliar a qualidade pós-colheita durante o armazenamento de frutas e hortaliças através de imagens. 

Ver detalhes do projeto

  Juliana Sanches de Laurentiz      IAC

Edição de genomas aplicada ao estudo de resistência a doenças em Citros.

n° SGP 456

O Instituto Agronômico de Campinas tem atuado fortemente na área de genômica de citros. Muito disso deveu-se a diferentes projetos onde foram realizados diversos trabalhos de sequenciamento de DNA, iniciando-se com ESTs e terminando com diferentes genomas de citros, dentro do programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) do CNPq/FAPESP. Com isto formou-se um enorme base de dados tanto de genomas quanto de transcriptomas de citros e Poncirus trifoliata, espécie relacionada a citros. As sequências dos genomas de Citrus clementina e Citrus sinensis foram recentemente publicadas como resultado do INCT Citros, sendo uma importante fonte para execução de novos projetos de genômica funcional aplicada à agricultura. Uma das tecnologias mais inovadoras que possibilitam este tipo de estudo é a edição de genomas. A utilização de CRISPR/CAS9 para este fim tem sido reportada desde 2013, incluindo plantas, possibilitando a criação de mutantes para genes específicos. Até o presente momento, existe um único trabalho no qual esta tecnologia foi usada para gerar plantas mutantes de citros. Entretanto, a aplicação desta tecnologia poderia ser explorada para levar estudos de citros no Brasil a um outro patamar e gerar novas variedades. Assim, este projeto tem como foco o estabelecimento desta tecnologia para estudos funcionais de citros no Brasil, além de gerar plantas mutantes, usando terpeno sintases como modelo.

Ver detalhes do projeto

  Marco Aurélio Takita      IAC

AVALIAÇÃO DE CARACTERÍSTICAS DE FRUTOS E DE SUCO DE FRUTOS DE LARANJAS SANGUINEAS

n° SGP 455

Dentre as laranjas, as que apresentam coloração vermelho-intensa na polpa e no suco são chamadas de laranjas sanguíneas. A principal característica que as distingue das laranjas amarelas é a produção de antocianinas na polpa e no suco dos frutos sob certas condições de clima, o que as deixa com coloração vermelha intensa ou roxa na polpa e na casca. No Brasil, ainda não apresentam grande interesse comercial, porém, devido ao seu potencial como alimento com maior conteúdo nutricional, poderia ser interessante realizar estudos visando à introdução do seu cultivo.

O presente projeto de pesquisa propõe continuar o processo de avaliação das diferentes variedades de laranjeira sanguíneas cultivadas em condições edafo-climáticas distintas, nos estados de SP e MG, visando a sua utilização comercial. As laranjas sanguíneas apresentam coloração vermelho intenso devido a presença de antocianinas, sendo que a síntese e o acúmulo de pigmentos em laranjas sanguíneas têm controle genético, mas podendo sofrer grande influência ambiental. Rapisarda & Giuffrida (1992) observaram efeitos de genótipo e do estádio de maturação de frutos no conteúdo de antocianinas, de frutos cultivados na região mediterrânea. Latado et al. (2008) também observaram mesmo fato no Brasil, testando diversas variedades de laranjas sanguíneas e somente observou o acúmulo de antocianinas nos frutos após a conservação pós-colheita dos mesmos em câmara fria.

O acúmulo de antocianinas nos frutos de laranjeiras sanguíneas é influenciado positivamente pelo cultivo de plantas destas variedades em locais com temperaturas baixas ou com alta amplitude térmica diária. O cultivo em regiões de clima composto por dias quentes e noites frias, favorece a produção de frutos com polpa de coloraç&ati

Ver detalhes do projeto

  rodrigo rocha latado      IAC

Criopreservação de Citros Visando à Conservação de Germoplasma

n° SGP 454

Esta proposta tem como objetivos estabelecer um método mais eficiente de criopreservação de gemas axilares de citros, para uso na conservação de germoplasma de citros e estabelecer um método de crioterapia de gemas axilares ou apicais obtidas de plantas cítricas infectadas com diferentes patógenos, a fim de recuperar as plantas saudáveis.

Estes métodos biotecnológicos de criopreservação e crioterapia podem ser importantes para auxiliar na conservação de germoplasma sadio de citros em laboratório (culturas in vitro), já que acessos deste gênero não podem ser armazenados na forma de sementes (recalcitrantes) e tem um custo caro de manutenção a campo e em estufas.

Assim, propõe-se realizar vários experimentos, com várias espécies de citros e uma variedade de Fortunella, que auxiliarão no estabelecimento de um método mais eficiente de criopreservação de gemas axilares de citros para uso na conservação in vitro de germoplasma. O único método de criopreservação de citros que apresentou relevância científica, apresentou média de 53% de sucesso, com gemas desenvolvidas de oito espécies de Citrus e uma de Fortunella.

Também propôs-se no presente projeto de pesquisa realizar experimentos de crioterapia visando recuperar plantas sadias de citros, partindo-se de plantas cítricas infectadas com diferentes patógenos.

Ver detalhes do projeto

  rodrigo rocha latado      IAC

RESPOSTAS DA LEGUMINOSA-MACROTILOMA A COMBINAÇÕES DE DOSES DE FÓSFORO E CÁLCIO

n° SGP 450

A contribuição das leguminosas forrageiras para a produção animal constitui um caminho na direção da sustentabilidade dos sistemas agropecuários. Dessa forma objetivar-se-á avaliar a interferência das combinações de doses de P e Ca no estabelecimento e crescimento da leguminosa Macrotyloma axillare NO 279. O experimento será instalado em casa de vegetação com solo proveniente de área de pastagem de Brachiaria brizantha cv. Marandu. O delineamento experimental será em blocos ao acaso com quatro repetições. Os tratamentos corresponderão a cinco doses de fósforo) e cinco doses de cálcio combinadas em estudo de superfície de resposta baseado em desenho experimental composto central modificado de um fatorial 52 incompleto. Dessa forma utilizar-se-ão 13 combinações das doses de P e Ca. Serão avaliadas as características nutricionais e produtivas da leguminosa-macrotiloma. Os resultados serão submetidos à análise de variância para as combinações de doses de P e de Ca. Quando essa interação não for significativa efetuar-se-á o estudo de regressão de primeiro e segundo graus para o efeito das doses de P e Ca isoladamente.

Ver detalhes do projeto

  KARINA BATISTA      IZ

ADUBAÇÃO NITROGENADA DE COBERTURA NO CONSÓRCIO DE MILHO SAFRINHA COM CAPIM-RUZIZIENSIS EM SISTEMA PLANTIO DIRETO

n° SGP 449

O consórcio de milho safrinha e o capim-ruziziensis (Urochloa ruziziensis cv. Comum) tem avançado nessa época. Dessa forma objetivar-se-á determinar a influência da adubação nitrogenada de cobertura para o consórcio de milho safrinha com o capim-ruziziensis em sistema de plantio direto. No plantio apenas a linhas do milho safrinha serão adubadas. Enquanto que a adubação de cobertura será realizada nas linhas do milho safrinha e do capim-ruziziensis. Os tratamentos constituir-se-ão de quatro doses de nitrogênio aplicadas em cobertura. O delineamento experimental será o de blocos ao acaso, com quatro repetições. No verão será implantada a leguminosa-crotalária. Serão avaliados: a) Diagnose nutricional das plantas de milho safrinha e capim-ruziziensis; c) Produção de massa seca; d) Concentração de macronutrientes nas plantas consorciadas; e) Parâmetros agronômicos do milho safrinha; f) Atributos químicos do solo e g) Teores de nitrato e amônio no solo. As parcelas serão comparadas pelo teste de média de Tukey e as doses de nitrogênio serão avaliadas por regressão polinomial.

Ver detalhes do projeto

  KARINA BATISTA      IZ

Avaliação in vitro da citotoxicidade e do potencial terapêutico de extratos de plantas brasileiras e suas aplicações na agropecuária

n° SGP 448

Esse projeto visa a utilização dos recursos vegetais brasileiros na descoberta de novos fármacos antivirais. A busca de novos agentes antivirais a partir de compostos naturais vem crescendo significativamente, inclusive no Brasil, não só pela diversidade de espécies existentes, mas para combater a resistência viral e pelo grande número de efeitos adversos causados por medicamentos sintéticos. As pesquisas nesta área têm propiciado a descoberta de potentes inibidores de crescimento viral in vitro e a identificação de novos compostos bioativos. Muitas das doenças virais animais não possuem tratamento apropriado e eficiente e assim à pesquisa de antivirais de extratos de vegetais brasileiros propiciarão novos conhecimentos e estratégias de tratamento à essas patogenias virais. Vale destacar  o grande impacto dessas viroses no agronegócio visto que são doenças que interferem no comércio internacional e assim a descoberta de métodos alternativos do controle dessas enfermidades é de grande valia. Os dados gerados deste estudo além de fornecerem elementos para a valorização da biomassa brasileira podem gerar possível produção de patentes. 

Ver detalhes do projeto

  Maria Judite Bittencourt Fernandes      IB

Implantação de sistema silvipastoril com mogno africano em pastos de capim-marandu

n° SGP 447

Sistemas silvipastoris são complexos e únicos, e devem ser estudados com o intuito de otimizar a produção de seus componentes. O objetivo deste trabalho é avaliar a produção do capim-marandu e o desenvolvimento das árvores de mogno africano em cultivo exclusivo (padrões comerciais) e em sistema silvipastoril em pastos de capim-marandu manejados com lotação intermitente ou não pastejados. As árvores de mogno africano serão avaliadas a cada seis meses quanto ao diâmetro, altura total e do primeiro verticilo, e sobrevivência. No capim-marandu serão avaliados acúmulo de forragem e de seus componentes, densidade populacional de perfilhos, índice de área foliar, valor nutricional, estrutura do dossel e desempenho animal. Os tratamentos corresponderão a pastejo com lotação intermitente (altura pré-pastejo de 25 cm e pós-pastejo de 15 cm) ou sem pastejo, em pastos integrados com renques (espaçados de 15 m entre si) de mogno africano formados com três linhas (5 x 5 x 5 m entre árvores) ou uma linha (4 m entre árvores) de árvores, e mogno africano exclusivo (5 x 5 x 5 m entre árvores), em delineamento de blocos completos casualizados com três repetições, em esquema fatorial 2 x 2 (capim-marandu rotacionado e não pastejado com renques de uma e três linhas de mogno africano) com um tratamento adicional (mogno africano exclusivo). Os resultados serão submetidos à análise de variância utilizando-se o PROC MIXED (SAS). Com isso espera-se determinar a condição de manejo que contribua com a produtividade dos pastos, animal e madeireira, auxiliando no entendimento e adoção de sistemas silvipastoris viáveis e lucrativos.

Ver detalhes do projeto

  Alessandra Aparecida Giacomini      IZ

POPULARIZAÇÃO DA CIÊNCIA ATRAVÉS DE OFICINAS DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA REALIZADA POR ALUNOS DA REDE PÚBLICA DE ENSINO DE BROTAS/SP.

n° SGP 446

Aumentar o interesse pela ciência entre crianças e adolescentes deve ser um dos objetivos da educação, pois é o meio mais fácil e eficaz de popularização da ciência. Nas escolas públicas existe uma carência de práticas em educação científica. A comunidade científica também tem um papel importante neste tema e deveria procurar diminuir o distanciamento entre a pesquisa e a sociedade. Um programa de monitoramento da qualidade da água foi montado para que os alunos da rede pública de ensino de Brotas/SP façam o monitoramento da qualidade da água. O objetivo deste trabalho é montar um programa de educação ambiental e divulgar a ciência através da determinação de  parâmetros de qualidade da água em rios e córregos da cidade de Brotas/SP por alunos da rede pública de ensino. O programa de monitoramento da qualidade da água irá ser apresentado aos alunos com apresentação do Kit para avaliação dos parâmetros químicos e físicos e visualização dos macroinvertebrados aquáticos, parâmetro biológico a ser avaliado. O programa será realizado em parceria com a Pós Graduação do Instituto Biológico de forma que os alunos do programa coordenem as atividades junto a Secretaria do Meio Ambiente de Brotas.

 

Ver detalhes do projeto

  Eliane Vieira      IB

Eficiência na transformação de alimentos em carne de qualidade por bovinos jovens da raça Nelore

n° SGP 441

 Certas medidas de eficiência alimentar, por serem altamente correlacionadas ao ganho de peso, podem, se usadas como critério de seleção em programas de melhoramento genético, resultar em aumento substancial do consumo de alimentos pelo rebanho. O consumo alimentar residual (CAR), que, por definição, é independente do peso e da taxa de crescimento dos animais, é uma alternativa para a seleção de animais mais eficientes. O CAR é afetado por todo o metabolismo do animal e, por isso, as relações entre essa característica e crescimento, composição corporal, capacidade de digestão dos alimentos e outras bases fisiológicas têm sido pesquisadas. O presente projeto será realizado com o objetivo de aumentar o conhecimento sobre CAR, principalmente quanto à capacidade de digestão dos alimentos pelos animais, composição corporal, características de carcaça e qualidade de carne, para sua consideração em programas nacionais de melhoramento genético da raça Nelore. Assim, serão coletadas informações de consumo alimentar individual em diferentes dietas, desempenho, digestibilidade, emissão de metano entérico, composição corporal, características de carcaça e qualidade de carne em machos Nelore, gerando conhecimento sobre a eficiência na utilização de alimentos pelos animais em diferentes fases da vida, alimentados com diferentes dietas. O conhecimento gerado fornecerá subsídios para que o CAR possa ser recomendado como critério de seleção em zebuínos na busca do aumento da eficiência de produção de carne.

Ver detalhes do projeto

  Sarah Figueiredo Martins Bonilha      IZ

Critérios de Seleção para Características de Importância Econômica em Ovinos da Raça Santa Inês

n° SGP 439

Este projeto tem como objetivo determinar possíveis mensurações que sejam indicadoras da resistência aos endoparasitas em ovinos da raça Santa Inês e estimar parâmetros genéticos para coloração da conjuntiva ocular (CCO) contagem de ovos por grama de fezes (OPG) e volume globular (VG). Adicionalmente, serão estimados parâmetros genéticos para características produtivas e reprodutivas e as associações genéticas e fenotípicas entre estas e CCO, OPG e VG. O projeto será desenvolvido em propriedades criadoras de ovinos na região do sudeste brasileiro. A coleta de dados de referentes às características indicadoras de resistência a verminose será realizada por uma única pessoa treinada, em animais de diversas faixas etárias, e num intervalo entre coletas de 30 dias. Serão coletados dados anteriores da propriedade para idade ao primeiro parto, intervalo de partos, pesos em diferentes idades, perímetro escrotal e prolificidade, e a partir daí será feita a atualização dos dados. Os componentes de variância para as características produtivas, reprodutivas e de resistência a verminose serão estimados pelo método da máxima verossimilhança restrita (REML) usando os pacotes MTDFREML (Boldman et al., 1995), WOMBAT (Meyer, 2006) e  THRGIBBS2F90 (Misztal et al., 2002).

Ver detalhes do projeto

  CLAUDIA CRISTINA PARO DE PAZ      IZ

LEVANTAMENTO SOROEPIDEMIOLOGICO DA NEOSPOROSE E TOXOPLASMOSE EM BOVINOS LEITEIROS CRIADOS EM SISTEMA DE AGRICULTURA FAMILIAR

n° SGP 436

Na região noroeste do Estado de São Paulo, o sistema de produção da agricultura familiar é baseado na bovinocultura de leite, voltada a garantir a subsistência, entretanto por carecer de atendimento técnico nem sempre atingem os índices produtivos desejados e por desconhecimento acerca do manejo sanitário adequado podem comprometer a saúde dos animais e dos indivíduos da comunidade, caso sejam acometidos por agentes zoonóticos.O objetivo da pesquisa foi avaliar a presença de neosporose e toxoplasmose em bovinos leiteiros criados em sistema de agricultura familiar pela técnica de Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI). Do total de 954 soros bovinos, até o momento foram avaliados, 927 soros para neosporose e 385 soros para toxoplasmose bovina, correspondendo, respectivamente, a frequência de 33,98% (315/927) e 20% (77/385) de bovinos reagentes. No total de propriedades amostradas encontrou-se, pelo menos 1 animal reagente para neosporose por propriedade. Por outro lado, a toxoplasmose foi detectada em 40 das 64 amostradas mostrando risco de saúde pública. Pelo questionário epidemiológico a aquisição de animais, criação de outras espécies animais em contato com os bovinos, principalmente cães e gatos podem ter contribído na transmissão de neosporose e toxoplasmose. Histórico de abortamento foi relatado em 22 propriedades, indicando altas taxas da perda do rebanhoe a falta de cuidado no descarte das carcaças possibilitando a transmissão horizontal dessas doenças. Diante da importância do tema, o impacto social e implicação destas enfermidades, as informações obtidas com este projeto visam estabelecer, inclusive, medidas higiênico sanitárias por meio de um processo de conscientização da comunidade-alvo.  

Ver detalhes do projeto

  Liria Hiromi Okuda      IB

VALORES ECONÔMICOS PARA CARACTERÍSTICAS PRODUTIVAS, DE CARCAÇA E DA QUALIDADE DA CARNE, UTILIZADAS NA SELEÇÃO DE BOVINOS DA RAÇA ANGUS

n° SGP 433

Atualmente vem sendo muito discutida a importância de sistemas de produção mais eficientes e sustentáveis. Neste novo contexto, o interesse pela raça Angus aumentou muito, principalmente pela qualidade de sua carne, considerada excelente, devido à elevada deposição de gordura subcutânea e uniforme distribuição de gordura intramuscular, que confere à carne maciez, sabor, textura e suculência, atraindo o interesse no mercado interno e externo. O produtor de carne está usando cada vez sêmen da raça Angus com o objetivo de produzir animais cruzados para serem abatidos. Desta forma, os produtores de animais Angus (fornecedores de sêmen e reprodutores da raça Angus) precisam selecionar seus animais com base em critérios econômicos importantes para os sistemas que estes animais serão utilizados. Assim este projeto propõe o desenvolvimento de modelos bioeconômicos para características produtivas, de carcaça e da qualidade da carne de importância econômica em bovinos da raça Angus, para fins de definição de índices de seleção econômicos levando em consideração as circunstâncias de rebanhos comerciais. A seleção baseada em índices de seleção pode conduzir a ganhos satisfatórios em todos os caracteres simultaneamente e pode também maximizar o ganho em termos econômicos, aumentando a eficiência do processo seletivo.

Palavras Chave: características de crescimento, ganho genético, herdabilidade, modelos bioeconômicos.

Ver detalhes do projeto

  CLAUDIA CRISTINA PARO DE PAZ      IZ

Avaliação de produtos sintéticos bioativos no controle da Podridão-Parda (Monilinia fructicola (Wint.) Honey) do pessegueiro

n° SGP 432

A fruticultura é uma atividade de relevância social e econômica em todo o mundo, tanto por fornecer nutrientes essenciais ao ser humano quanto por gerar renda. Ela participa diretamente na econo¬mia brasileira, por meio do valor das exportações e do merca¬do interno.  Uma das frutíferas que vem crescendo em todo o mundo pelo aumento no consumo de frutos in natura e pela sua utilidade para industrialização e comercialização sob forma de sucos e enlatados é o pessegueiro.  Com relação aos fatores relacionados à qualidade do fruto, a podridão parda, causada pelo fungo Monilinia fructicola (Wint.) Honey é a principal doença do pessegueiro no Brasil. Devido à grande quantidade de chuvas durante o desenvolvimento dos frutos, a incidência de podridões têm sido elevada nos últimos anos na cidade de Mogi das Cruzes, localizada na região do alto Tietê, a qual é responsável pela produção de pêssegos que abastece a cidade de São Paulo, provocando uma perda de 46% de frutos. As recomendações para o controle da doença no Brasil são baseadas em tratamentos protetores com a utilização de fungicidas, principalmente durante a floração e nos estágios de pré e pós-colheita. Este tipo de controle, porém, além de causar desequilíbrio ambiental, eleva o custo de produção e, muitas vezes, não oferece um controle eficiente. As demandas públicas para reduzir o uso de agroquímicos e melhorar a saúde ambiental e humana, limita a aplicação pré-colheita de produtos químicos no campo. Estas preocupações, combinado com a falta de tratamentos pós-colheita eficazes contra Monilinia spp. têm estimulado o interesse de pesquisa no desenvolvimento de novos métodos de controle. Portanto, o presente trabalho visa o controle da ocorrência do principal fungo causador de podridões, utilizando produtos sint

Ver detalhes do projeto

  Edlayne Gonçalez      IB

MICOBIOTA, OCRATOXINA A E NÍVEIS DE RESVERATROL EM UVAS NIÁGARA ORGÂNICAS

n° SGP 431

~A preocupação com o meio ambiente e a aquisição de alimentos mais seguros levou as pessoas a questionarem sobre as praticas agrícolas modernas. Desta forma, o cultivo orgânico foi sugerido como uma alternativa aos sistemas de cultivo convencionais a fim de melhorar a qualidade ambiental. Esta prática agrícola exclui o uso de fertilizantes e inseticidas sintéticos, reguladores de crescimento da planta e organismos geneticamente modificados e, portanto é considerada por muitos como uma alternativa mais saudável em relação aos alimentos provenientes de cultivo convencional. No Brasil, as frutas produzidas de forma orgânica são: manga, banana, uva, morango e goiaba. As uvas estão entre os dez alimentos benéficos à saúde, devendo ser consumida com frequência, pois possuem propriedades rejuvenescedoras, diuréticas e depurativas, outras propriedades importantes da fruta são as fibras, flavonoídes e os polifenóis. Entre os polifenóis destaca-se o resveratrol (antioxidante), uma fitoalexina que confere resistência contra os insetos, e sua produção é resultante do estresse da planta devido à exposição da luz ultravioleta e a infecção fúngica. O cultivo de uvas no Brasil ocupa uma área de 81 mil hectares, destacando-se os pólos de frutas Juazeiro/BA e Petrolina/PE, os quais são responsáveis por 95% da produção de uvas finas de mesa. O estado de São Paulo é considerado o maior produtor de uva de mesa, sendo a variedade Niágara rosada responsável por 89% das plantas cultivadas e 49% da produção do estado. Porém o clima do estado de São Paulo favorece ao desenvolvimento de fungos na videira, geralmente, acometendo os ramos, folhas e frutos interferindo na qualidade do produto final. Existe uma grande variedade de fungos que liberam substâncias conhecidas como micotoxinas, muitas delas têm capacidade mutagênica e carcinogênica e outras são tóxicas para os demais ór

Ver detalhes do projeto

  Edlayne Gonçalez      IB

Efeito da adição de monensina e óleo funcional no desempnho e na emissão de metano em bovinos Nelore em terminação com dietas de forragem de baixo teor de fibra

n° SGP 430

O uso de dietas com elevados teores de concentrados é uma prática comum de manejo alimentar para animais em terminação, necessária para aproveitar o máximo do ganho compensatório sem prejudicar a saúde dos animais. Apesar disso, o elevado custo com a alimentação nesse sistema impõe a adoção de novas tecnologias para se manter competitivo no mercado. Além de as possíveis consequências metabólicas de dietas com elevado teor de carboidratos não fibrosos, como acidose ruminal e redução da vida produtiva dos animais, bem como a viabilidade econômica, ainda ser questionável, principalmente, em países com condições favoráveis à utilização de pastagens, como o Brasil. Nesse contexto, os aditivos são utilizados como manipuladores da fermentação ruminal por meio da seleção de bactérias gram-negativas, o que favorece a menor ocorrência de distúrbios metabólicos e contribui no desempenho animal. No Brasil, como mais de 72% dos animais confinados são Nelore ou de origem zebuína e devido à insuficiente informação na literatura sobre o valor energético de volumosos utilizados na dieta dos zebuínos, o objetivo do presente estudo é estabelecer o nível mínimo adequado de FDN proveniente da forragem (FDNf) em dietas de terminação para Bos taurus indicus, com adição de monensina ou óleo funcional como aditivo alternativo e avaliar o comportamento ingestivo, digestibilidade, parâmetros ruminais, o desempenho animal,  características  de carcaça e emissão de  metano  entérico,  minimizando  as  perdas energéticas em forma de metano, aumentando assim, a sustentabilidade da cadeia de produção de carne  através  da nutrição  animal.

Ver detalhes do projeto

  Renata Helena Branco Arnandes      IZ

Planeta Inseto

n° SGP 428

O Instituto Biológico, órgão subordinado a Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do estado de São Paulo, abriga em seu Museu a exposição Planeta Inseto desde dezembro de 2010. Possui autorização para manejo e exposição de insetos na categoria de jardim zoológico e tem recebido em média 25 mil pessoas por ano. Possui ISO 9001 para Divulgação Científica e Cultural em Entomologia. Estudos recentes comprovam que os jardins zoológicos e aquários do mundo têm um papel crucial a desempenhar quanto a ajudar as pessoas a compreender como podem proteger animais e os seus habitats naturais. Neste contexto, o Planeta Inseto vem colaborando para que os alunos do ensino fundamental e também ao público em geral tenham uma compreensão maior acerca dos insetos, biodiversidade e sustentabilidade ambiental, controle biológico, insetos de importância médica de forma lúdica e interativa. 

Ver detalhes do projeto

  Harumi Hojo      IB

Manejo de Pragas e Doenças em plantas ornamentais na região da Dutra

n° SGP 427

Mesmo durante a “crise” política e econômica que afeta o país, o brasileiro tem consumido mais flores, gastando em média R$ 26,68 por habitante, segundo o Instituto Brasileiro de Flores (Ibraflor). Com isso, o setor de floricultura deve crescer 8% em 2015, e órgão estima faturamento de R$ 6,1 bilhões. O projeto de manejo de pragas e doenças visa contribuir no diagnóstico de pragas, doenças e virus em ornamentais e recomendar o manejo mais adequado.  Atualmente, contamos com 67 associados com produtores abrangendo as cidades de Guarulhos, Arujá, Itaquaquecetuba, Santa Isabel, Mogi das Cruzes, Biritiba Mirim, Guararema, Jacareí, São José dos Campos e Taubaté, com sua Sede em Arujá, a 50 km da capital paulista (Av. P.L. do Brasil, Km 4.5 – Fazenda Velha – Arujá – SP).

Cerca de 80% destes associados se dedicam à produção de flores em vaso, sendo que, possuem também flores de corte, mudas (forrações), árvores e arbustos para jardins. Dentro de nossos principais produtos estão as orquídeas (gêneros: Cymbidium, Cattleya, Oncidium, Dendrobium, Phalaenopsis e outros gêneros de menor importância quantitativa), hortênsia, antúrio, begônia, ciclâmen, gérbera, entre outros... Segundo dados estatísticos, somos a 3a maior região produtora (em volume) de flores e plantas ornamentais do Estado de São Paulo (atrás da Holambra e da região de Atibaia).

Os problemas com pragas em ornamentais é frequente, sendo o ácaro uma das pragas que mais atacam o cultivo de ornamentais, principalmente em épocas em que a temperatura é alta e a umidade relativa está baixa. 

Ver detalhes do projeto

  Harumi Hojo      IB

EFEITO DE DOSES E TIPOS DE CALCÁRIO NA EFICIÊNCIA DA ADUBAÇÃO COM ZINCO EM CANA-DE-AÇÚCAR.

n° SGP 424

A produção agrícola da cana-de-açúcar tem apresentado aumentos expressivos no País, mas a produtividade média de 70 t ha-1, ainda é baixa e poderá ser melhorada. Um dos fatores que contribui para essa produtividade é a expansão da cultura em solos de baixa fertilidade. Embora resultados de pesquisa indiquem a necessidade de aplicação de 10 kg ha-1 de Zn no sulco de plantio da cana-de-açúcar nesses solos, a adoção desta prática por parte dos produtores ainda é pouco viável, tornando-se necessárias pesquisas que viabilizem o manejo desse micronutriente na cultura. Sendo assim, o objetivo deste projeto é avaliar a eficiência do Zincal na correção do solo, e no fornecimento e manejo da adubação com Zn para a cana-de-açúcar. Será estabelecido um conjunto de seis experimentos onde serão estudadas respostas da cana-de-açúcar a fontes de calcário e ao fornecimento de zinco, sendo quatro experimentos em cana-planta e dois em soqueira (terceira soqueira). Será avaliado o comportamento agronômico da cana-de-açúcar na safra após a aplicação dos tratamentos e o efeito residual dos tratamentos na safra subsequente. Os ensaios serão instalados em delineamento de blocos casualizados com cinco repetições em esquema fatorial 3 x 3 + 1 (3 níveis de calagem X 3 tratamentos com calcário + 1 tratamento controle) totalizando 50 unidades experimentais por local. Cada parcela será constituída por 5 linhas de cana e 10 metros de comprimento. Os tratamentos aplicados serão: três níveis de calagem e dois tipos de calcário, mais um tratamento adicional (sem calcário). As doses de calcário aplicadas serão equivalentes a 50%, 75% e 100% da CTC do solo. Os tratamentos com calcário serão, calagem com calcário dolomítico, calagem com Zincal 200, e calagem com Zincal 200 + aplicação de Zinco no sulco de plantio. As quantidades

Ver detalhes do projeto

  Estêvão Vicari Mellis      IAC

Estudo dos sistemas Toxina-Antitoxina em Xanthomonas citri subsp. citri e seu papel na resistência a estresse ambiental

n° SGP 421

Embora inicialmente descritas em plasmídeos, inúmeras bactérias apresentam módulos de sistemas Toxina-Antitoxina integrados em seus cromossomos. Resultados recentes indicam que a presença destes genes possa ter participação na defesa contra DNAs exógenos (Fineran et al., 2009) e sobrevivência em situações de estresse, podendo atuar indução de células persistentes. Em Xanthononas citri susp. citri (X. citri) já está descrita a existência de células “viáveis mas não cultiváveis” (VBNC) após exposição ao cobre, em resposta ao estresse oxidativo ocasionado por tal composto, sendo este estado nada mais do que o resultado do aparecimento de células persistentes. O mesmo efeito já foi observado em diversas outras bactérias de interesse agronômico, como X. fastidiosa.Este estudo pretende dar prosseguimento ao trabalho que já vem sendo realizado com células persistentes de fitopatógenos do INCT Genômica para o Melhoramento de Citros. Ao se conhecer melhor a ocorrência e importância deste fenômeno nos processos de patogenicidade de X. citri, especialmente em sua fase epifítica, poderão ser futuramente desenvolvidas novas estratégias que visem desestruturar os biofilmes persistentes em pomares de citros e contribuir para o controle da doença.

Ver detalhes do projeto

  Alessandra Alves de Souza      IAC

Avaliação do efeito do NAC no manejo da CVC sob condições de campo

n° SGP 419

Pesquisas realizadas no Centro de Citricultura Sylvio Moreira demonstram que o N-acetil-L-cisteína (NAC) atua positivamente na desestabilização do biofilme formado pela Xylella fastidiosa durante seu crescimento. Sendo um análogo de cisteína e por possuir grupos SH, o NAC pode atuar competindo com cisteína na síntese de proteínas alterando suas funcionalidades, entre elas a capacidade de formação de pontes dissulfetos entre moléculas de superfícies, reduzindo assim a capacidade de formação do biofilme, importante estrutura no desenvolvimento de patogenicidade da bactéria. Experimentos conduzidos em ambiente controlado (casa-de-vegetação) utilizando-se de plantas com sintomas de CVC e sendo o NAC veiculado por meio de ferti-irrigação ou através de adubos organomineral de liberação lenta mostraram uma expressiva remissão ou redução no número de lesões foliares associadas a CVC ao longo dos tratamentos que receberam 0.6 gr de NAC/m3 de copa. A ação do NAC mostrou-se mais eficiente na remissão de sintomas quando estes estão na fase inicial, porém naqueles sintomas com lesões necróticas o NAC teve uma atuação discreta. Assim, como base nestes resultados em condições controladas este projeto tem como meta final avaliar o potencial do NAC no controle da CVC sob condições de campo.

Ver detalhes do projeto

  Helvecio Della Coletta Filho      IAC

Bioestimulantes em cana-de-açúcar

n° SGP 418

Avanços devem ser realizados em programas nutricionais no que diz respeito a eficiência de uso pela planta. Os diversos produtos bioestimulantes possuem além dos nutrientes essenciais as plantas, hormonios vegetais que promovem maior crescimento e desenvolvimento das mesmas, melhorando de forma eficiente o uso de fertilizantes pelas plantas.Para tanto, ao associar o aspecto nutricional ao fisiológico, pode-se melhorar de forma significativa essa eficiência de uso, refletindo em maiores produtividades do canavial.

Ver detalhes do projeto

  Julio Cesar Garcia      IAC

Analise funcional de genes de cana-de-açúcar em arroz transgênico e obtenção de cana com conteúdo de lignina modificado visando a produção de etanol celulósico

n° SGP 417

Atualmente uma das prioridades para o desenvolvimento de cultivares de cana utilizadas como fonte de energia renovável é a alteração da massa lignocelulósica, ou seja, alterar o principal fator negativo na produção de etanol celulósico, a lignina. Em continuidade ao projeto BIOEN coordenado pelo Prof. Dr. Paulo Mazzafera (processo FAPESP 08/58035-6), esta proposta tem como objetivo avaliar funcionalmente os genes de cana, sendo dois fatores de transcrição e uma proteína dirigente, supostamente relacionados à biossíntese de lignina, por expressão heteróloga em arroz. Ao mesmo tempo, gerar cana geneticamente modifica para obtenção de plantas com o conteúdo de lignina alterado. Sabidamente, existe o potencial de melhora do processo de sacarificação em plantas com maior o aumento da proporção da subunidade sinapil (S) incorporada na lignina em relação à subunidade guaicil (G) e possivelmente à subunidade hidroxifenil (H), porém este potencial ainda foi pouco explorado e até o momento, não foi testado em cana-de-açúcar. Desta forma, os genes hidroxicinamoil CoA:chiquimato/quinato hidroxicinamoil transferase (HCT) e 5-hidroxilase ácido ferúlico (F5H) serão super-expressos em cana com a expectativa de aumentar as razões S/G e S/H da lignina. A partir das realizações propostas aqui, espera-se criar base para que futuramente seja possível, por meio de ferramentas de biotecnologia como a transformação genética, gerar alternativas para desenvolver cultivares de cana com potencial para bioenergia.

Ver detalhes do projeto

  Silvana Aparecida Creste Dias de Souza      IAC

AVALIAÇÃO DE CULTIVARES DE FEIJOEIRO UTILIZADO NOS ESTUDOS DE MELHORAMENTO GENÉTICO DO INSTITUTO AGRONÔMICO EM FUNÇÃO DO MANEJO DE ADUBAÇÃO E NUTRIÇÃO VEGETAL

n° SGP 416

No cultivo de qualquer planta, as condições de crescimento e desenvolvimento estão diretamente ligadas à interação do seu caráter genético com o ambiente. Essa interação influencia na variabilidade da produtividade, dependendo do caráter genético e ambiental, possibilitando na medida do possível a expressão do potencial de crescimento, desenvolvimento e de produção, sendo o ambiente o fator mais limitante. Dentre todos os aspectos relacionados ao ambiente, o manejo da adubação e a nutrição de plantas são dois dos fatores mais importantes. Além de poderem ser controlados parcialmente pelo homem, ambos têm ação direta no crescimento e no desenvolvimento da planta, consequentemente, na qualidade do produto final, além de proporcionar maior resistência com relação aos estresses bióticos e abióticos. Uma planta bem equilibrada no seu aspecto nutricional é mais resistente à seca, pragas, doenças, entre outros fatores. O feijão comum (Phaseolus vulgaris, L.) é a leguminosa mais consumida no mundo. No Brasil, é produzido nas mais diversas condições de ambiente e, cultivado em até três épocas durante o ano agrícola. Ás áreas de cultivo no país, normalmente, possuem solos de média a baixa fertilidade, sendo necessária sua correção e adubação, para elevar o seu nível de fertilidade. Por outro lado, o feijoeiro é uma cultura exigente em nutrientes e, dessa forma, as condições edáficas e climáticas dos locais de cultivo devem ser conhecidas e consideras para uma aclimatação e um ótimo desenvolvimento das plantas. Com relação à fertilidade do solo, torna-se de fundamental importância o conhecimento do comportamento das cultivares a essa condição de solo. No sistema de produção, o manejo da adubação

Ver detalhes do projeto

  José Antonio de Fátima Esteves      IAC
  Sobre

O SGP (Sistema de Gestão de Pesquisa) foi implementado em todas as unidades APTA, para centralizar o controle de todos os projetos desenvolvidos sob sua supervisão. [Ler mais]

Endereço APTA – São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, 254, 2º andar - República, São Paulo - SP

Fone : (11) 5067-0447 e 5067-0427

  Endereço APTA – Campinas

Avenida Barão de Itapura, 1481 - Botafogo, Campinas - SP

Fone : (19) 2137-8930