Exibindo todos os projetos ativos na APTA

Página Inicial / Busca de Projetos

701 projetos ativos encontrados - pág. 20 de 24

Manejo de Pragas e Doenças em plantas ornamentais na região da Dutra

n° SGP 427

Mesmo durante a “crise” política e econômica que afeta o país, o brasileiro tem consumido mais flores, gastando em média R$ 26,68 por habitante, segundo o Instituto Brasileiro de Flores (Ibraflor). Com isso, o setor de floricultura deve crescer 8% em 2015, e órgão estima faturamento de R$ 6,1 bilhões. O projeto de manejo de pragas e doenças visa contribuir no diagnóstico de pragas, doenças e virus em ornamentais e recomendar o manejo mais adequado.  Atualmente, contamos com 67 associados com produtores abrangendo as cidades de Guarulhos, Arujá, Itaquaquecetuba, Santa Isabel, Mogi das Cruzes, Biritiba Mirim, Guararema, Jacareí, São José dos Campos e Taubaté, com sua Sede em Arujá, a 50 km da capital paulista (Av. P.L. do Brasil, Km 4.5 – Fazenda Velha – Arujá – SP).

Cerca de 80% destes associados se dedicam à produção de flores em vaso, sendo que, possuem também flores de corte, mudas (forrações), árvores e arbustos para jardins. Dentro de nossos principais produtos estão as orquídeas (gêneros: Cymbidium, Cattleya, Oncidium, Dendrobium, Phalaenopsis e outros gêneros de menor importância quantitativa), hortênsia, antúrio, begônia, ciclâmen, gérbera, entre outros... Segundo dados estatísticos, somos a 3a maior região produtora (em volume) de flores e plantas ornamentais do Estado de São Paulo (atrás da Holambra e da região de Atibaia).

Os problemas com pragas em ornamentais é frequente, sendo o ácaro uma das pragas que mais atacam o cultivo de ornamentais, principalmente em épocas em que a temperatura é alta e a umidade relativa está baixa. 

Ver detalhes do projeto

  Harumi Hojo      IB

Nutrição e adubação com micronutrientes na agricultura

n° SGP 424

A produção agrícola tem apresentado aumentos expressivos no País, mas a produtividade média de várias culturas, ainda é baixa e poderá ser melhorada. Um dos fatores que contribui para essa produtividade é a expansão da agricultura em solos de baixa fertilidade, especialemente devido a deficiência de micronutrientes. Embora a essencialidade dos micronutrientes B, Cu,Cl, Fe, Ni, Mn, Mo e Zn seja comprovada o uso desses elementos nas lavouras brasileiras ainda é negligenciado e frequentemente se observa sintomas de deficiência. Apesar de ter reconhecida importância, trabalhos de pesquisa com micronutrientes ainda são escassos e inconclusivos no Brasil, sendo necessário a realização de mais pesquisas para subsidiar recomendações de adubação mais sunstentáveis. Sendo assim, o objetivo desse projeto é realizar estudos sobre fontes, doses e formas de aplicação de micronutrientes nas principais culturas do Estado de São Paulo. Diante disso, estão sendo conduzidos estudos com  grãos e olericultura, café e cana-de-açúcar. Tem sido realizados estudos com Zn e Ni em soja, visando a biofortificação com Zn e aumento da produtividade de soja com Ni. Ainda na linha de biofortificação tem sido conduzidos estudos com biofortificação de hortaliças. Na cultura do café está sendo conduzido experimentos com fontes e formas de aplicação de B. Na cultura da cana-de-açúcar, em dois locais Altinópolis e Muzambinho-MG, duas importantes regiões produtoras de café.  Está sendo conduzido um programa de estudos sobre a interação de calagem e zinco e efeito de adubações foliares com micronutrientes. Este projeto está sendo conduzido em usinas no estado de São Paulo, e também MG e GO. 

Ver detalhes do projeto

  Estêvão Vicari Mellis      IAC

Bioestimulantes em cana-de-açúcar

n° SGP 418

Avanços devem ser realizados em programas nutricionais no que diz respeito a eficiência de uso pela planta. Os diversos produtos bioestimulantes possuem além dos nutrientes essenciais as plantas, hormonios vegetais que promovem maior crescimento e desenvolvimento das mesmas, melhorando de forma eficiente o uso de fertilizantes pelas plantas.Para tanto, ao associar o aspecto nutricional ao fisiológico, pode-se melhorar de forma significativa essa eficiência de uso, refletindo em maiores produtividades do canavial.

Ver detalhes do projeto

  Julio Cesar Garcia      IAC

AVALIAÇÃO DE CULTIVARES DE FEIJOEIRO UTILIZADO NOS ESTUDOS DE MELHORAMENTO GENÉTICO DO INSTITUTO AGRONÔMICO EM FUNÇÃO DO MANEJO DE ADUBAÇÃO E NUTRIÇÃO VEGETAL

n° SGP 416

No cultivo de qualquer planta, as condições de crescimento e desenvolvimento estão diretamente ligadas à interação do seu caráter genético com o ambiente. Essa interação influencia na variabilidade da produtividade, dependendo do caráter genético e ambiental, possibilitando na medida do possível a expressão do potencial de crescimento, desenvolvimento e de produção, sendo o ambiente o fator mais limitante. Dentre todos os aspectos relacionados ao ambiente, o manejo da adubação e a nutrição de plantas são dois dos fatores mais importantes. Além de poderem ser controlados parcialmente pelo homem, ambos têm ação direta no crescimento e no desenvolvimento da planta, consequentemente, na qualidade do produto final, além de proporcionar maior resistência com relação aos estresses bióticos e abióticos. Uma planta bem equilibrada no seu aspecto nutricional é mais resistente à seca, pragas, doenças, entre outros fatores. O feijão comum (Phaseolus vulgaris, L.) é a leguminosa mais consumida no mundo. No Brasil, é produzido nas mais diversas condições de ambiente e, cultivado em até três épocas durante o ano agrícola. Ás áreas de cultivo no país, normalmente, possuem solos de média a baixa fertilidade, sendo necessária sua correção e adubação, para elevar o seu nível de fertilidade. Por outro lado, o feijoeiro é uma cultura exigente em nutrientes e, dessa forma, as condições edáficas e climáticas dos locais de cultivo devem ser conhecidas e consideras para uma aclimatação e um ótimo desenvolvimento das plantas. Com relação à fertilidade do solo, torna-se de fundamental importância o conhecimento do comportamento das cultivares a essa condição de solo. No sistema de produção, o manejo da adubação

Ver detalhes do projeto

  José Antonio de Fátima Esteves      IAC

Inovações Tecnológicas na Sericicultura

n° SGP 405

O Projeto visa desenvolver e disponibilizar tecnologias aplicadas à Sericicultura, que promovam a redução de custos e o uso racional da mão-de-obra e dos meios de produção, conferindo eficiência produtiva e colocando a atividade como opção rentável e sustentável para o agronegócio familiar no Estado. Desenvolver e disponibilizar tecnologias aplicadas à Sericicultura, que promovam a redução de custos e o uso racional da mão-de-obra e dos meios de produção, conferindo eficiência produtiva e colocando a atividade como opção rentável e sustentável para o agronegócio familiar no Estado. 

O Projeto tem por objetivo desenvolver e disponibilizar tecnologias aplicadas à Sericicultura, que promovam a redução de custos e o uso racional da mão-de-obra e dos meios de produção, conferindo eficiência produtiva e colocando a atividade como opção rentável e sustentável para o agronegócio familiar no Estado.

O Módulo vigente, de Produção da Sericicultura, não atende as necessidades técnicas e sócio-econômicas das regiões sericícolas do Estado de São Paulo, apresentando deficiências quanto à utilização da mão-de-obra e dos meios de produção, baixo controle sanitário e ausência de informações e ferramentas de análise, para uma avaliação eficiente da atividade produtiva.

Pelo presente projeto, conduzido na Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Gália-APTA/SAA, estão sendo desenvolvidas e disponibilizadas tecnologias aplicadas à sericicultura, abrangendo áreas de produção animal (bicho-da-seda), produção vegetal (amoreira) e sanidade animal. Os estudos visam a reestruturação do módulo de produção sericícola atual, tornando-o mais eficiente e sustentável.

Ver detalhes do projeto

  Antonio José Porto      Apta Regional / IZ

Banco Ativo de Germoplasma (BAG) de amoreira, Morus sp. Introdução, condução, manutenção e estudo do banco de germoplasma de amoreira, Morus sp.

n° SGP 404

A Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento/Gália-SP – Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios/Secretaria de Agricultura e Abastecimento do estado de São Paulo (UPD/Gália – APTA/SAA) abriga uma coleção de cultivares de amoreira (Morus sp.), que compõem um Banco Ativo de Germoplasma de amoreira. Esse banco possui 42 cultivares selecionados pelo Instituto de Zootecnia (APTA/SAA), denominado de cultivares IZ, além de outros acessos obtidos do meio produtivo. A proposta do presente projeto é promover adequada manutenção e condução desses recursos fitogenéticos, introduzir novos acessos e, principalmente, desenvolver estudos que possibilitem o conhecimento mais aprofundado do material genético disponível, o aprimoramento de tecnologias para seu uso como forrageira animal e a utilização dessa planta como fonte de extratos de grande aplicação fitoterápica.

Ver detalhes do projeto

  Antonio José Porto      Apta Regional / IAC

Introdução e seleção de Zingiberales Ornamentais

n° SGP 391

As espécies tropicais ornamentais têm uma participação importante dentro do comércio de plantas ornamentais, tanto como flores e folhagens para corte como envasadas ou, ainda, como mudas para utilização em paisagismo. No Brasil, apesar da sua potencialidade para o cultivo dessas espécies, a produção ainda é pequena e atende somente o mercado interno. O subprojeto tem como objetivos: introdução e seleção de material básico visando a formação de um banco de germoplasma de espécies de Zingiberales ornamentais, nativas e exóticas; geração de informações sobre a fenologia, propagação, adaptação e cultivo de espécies das famí­lias Heliconiaceae, Costaceae, Strelitziaceae, Musaceae, Lowiaceae, Zingiberaceae, Cannaceae e Marantaceae e fornecimento de material propagativo, das espécies selecionadas, para viveiristas e produtores de plantas ornamentais e intercâmbio com outras instituições de pesquisa.

Ver detalhes do projeto

  Charleston Gonçalves      IAC

Avaliação dos acessos da coleção genética de tuberosas diversas: características qualitativas

n° SGP 389

Entre as plantas de multiplicação vegetativa produtoras de raí­zes, tubérculos e rizomas, há algumas, além da mandioca e batata, que já apresentam importância econômica e social, como a batata-doce, o inhame (cará) e as aráceas (taro e taiobas). Pelas características especí­ficas, seja de ordem nutricional, organoléptica ou culinária encontram-se o jacatupé, tupinambour, araruta e tamoatarana, que poderão ter demandas despertadas e aumentadas ao longo do tempo, senbdo desta forma estratégico sua manutenção. Encontra-se também nesse grupo, os barbascos, os quais representam uma fonte permanente de fitoesteróides - diosgenina, matéria-prima destinada à produção industrial de hormônios sintéticos (estrogenos e progesterona). Este trabalho contempla a manutenção de bancos de germoplasma dessas espécies, propiciando observações preliminares quanto à caracterização dos recursos vegetais e seu comportamento agronômico e a produção de sementes e mudas para atendimento à pesquisa e difusão.

Ver detalhes do projeto

  JOSÉ CARLOS FELTRAN      IAC

Construção de uma população segregante com vistas a construção de mapa genômico para cafeeiro

n° SGP 386

Será criada uma população segregante constituida das famí­lias parentais de C. arabica cv. Bourbon Vermelho (P1), C. canephora cv. Robusta 4N (P2), do hí­brido P1 x P2 (F1), de F2 obtida via autofecundação do F1, e, do retrocruzamento de F1 para P1 (RC1), com vistas a servir de base para se construir um futuro mapa genômico para o cafeeiro. Serão obtidas até 500 plantas de cada famí­lia segregante (F2 e RC1), as quais serão plantadas e cultivadas em campo da Estação Experimental de Mococa. Famí­lias não segregantes acham-se plantadas em Campinas.Partindo de plantas existentes C. arabica cv. Bourbon Vermelho ("P1"), C. canephora cv. Robusta ("P2", 1330) e do hí­brido tetraplóide entre ambas ("F1", H2460-10-1), serão criadas as familias F2, via autofecundação do F1, e retrocruzamento para P1 ("RC1"). Deverão ser obtidas pelo menos 500 plantas de cada famí­lia segregante, as quais serão plantadas e cultivadas no campo, em espaçamento largo (4 x 3 m). Caracterí­sticas de interesse agronômico serão observadas em cada planta devidamente identificada, incluindo-se as qualitativas (cor, forma, ou outros detalhes morfológicos) e as quantitativas (crescimento, produção, precocidade, porte, diâmetro da copa, épocas de florescimento, graus de ataque de pragas e doenças, etc.)

Ver detalhes do projeto

  Luis Carlos da Silva Ramos      IAC

Cultivo conservacionista da melancieira em áreas de renovação de canavial

n° SGP 384

A região oeste é um dos principais pólos produtores de melancia do Estado de São Paulo. O cultivo é realizado prioritariamente em áreas de pastagens arrendadas, que cada vez são mais escassas, devido principalmente À grande expansão canavieira na região. Assim, neste contexto é primordial a apresentação de propostas inovadoras que viabilizem a utilização racional da terra tanto para produção de produtos agroenergéticos quanto para a produção de alimentos que garantam a geração de segurança alimentar. Para tal, durante a reforma de canaviais deve-se propor sistemas de produção que aliem a conservação dos recursos ambientais com produção de alimentos. O presente trabalho tem o objetivo de estudar métodos de preparo do solo, bem como doses de nitrogênio apropriadas para instalação e cultivo de melancieira (Citrullus lanatus) em áreas de renovação de canavial. Serão desenvolvidos em dois anos consecutivos, 2015 e 2016 dois experimentos no Pólo Regional do Extremo Oeste, em Andradina-SP. Os tratamentos propostos serão a combinação de diferentes sistemas de manejo do solo (plantio convencional, cultivo mí­nimo e plantio direto) sobre diferentes doses de nitrogênio aplicadas em cobertura (50, 100, 200 e 400 kg N ha-1). O delineamento experimental será em blocos casualizados em esquema de parcelas subdivididas sendo as parcelas os sistemas de manejo de solo e as sub-parcelas as doses de nitrogênio em cobertura com 4 repetições. Estudar-se-á as alterações dos atributos quí­micos e fí­sicos do solo, a massa fresca e seca da palhada da cana sobre o solo, as caracterí­sticas da parte vegetativa da planta (caule + folhas), caracterí­stica quí­micas da parte aérea (parte vegetativa + frutos), a produção de frutos, caracterí­stica fí­sico-quí&a

Ver detalhes do projeto

  Luis Felipe Villani Purquerio      IAC

Desenvolvimento de um banco de dados para gerenciamento do perfil molecular de cultivares comerciais, genitores e acessos selvagens de cana-de-açúcar

n° SGP 383

O gerenciamento eficiente do germoplasma de um Programa de Melhoramento é fundamental para o desenvolvimento de novos cultivares. No Brasil, os programas de melhoramento de cana-de-açúcar têm utilizado marcadores moleculares na caracterização do perfil molecular de seus genótipos, entretanto, não há um banco consolidado com o perfil molecular de cultivares, clones elites e acessos selvagens. O programa de melhoramento genético de cana-de-açúcar do Instituto Agronômico desenvolveu um software capaz de armazenar o perfil molecular de genótipos de cana-de-açúcar gerado por marcadores moleculares, e pelo perfil molecular, identificar um genótipo previamente armazenado no banco. Para a efetiva utilização e aplicação deste software é necessário estabelecer o perfil molecular de genótipos de interesse. O presente projeto tem como objetivo principal iniciar a construção de um banco com o perfil molecular de cultivares de cana-de-açúcar, acessos selvagens e clones elites utilizados como genitores em cruzamentos. Pretende-se também criar um banco de DNA genômico dos genótipos; identificar um conjunto de microssatélites com alto poder discriminatório; estimar a variabilidade genética entre e dentro dos grupos avaliados e desenvolver marcadores do tipo SCAR (sequence characterized amplified regions) derivados de AFLP (Amplified fragment length polymorphism) espécie especí­ficos de S. spontaneum. O desenvolvimento de SCARs permitirá a rápida identificação de hí­bridos verdadeiros provenientes de cruzamentos envolvendo cultivares comerciais e acessos de S. spontaneum auxiliando os Programas de Introgressão Genética para Bioenergia. Destacamos que, até o presente momento, em se tratando de programas públicos de melhoramento, não existe, no Brasil, um banco de perfil molecular de tal natureza para a cana-de-açúcar.

Ver detalhes do projeto

  Luciana Rossini Pinto      IAC

Validação tecnológica de cultivares clonais de cafeeiro arábica

n° SGP 382

O projeto visa a produção de mudas por embriogênese somática de genotipos promissores de cafeeiro arábica . Tais genótipos serão estudados em campo, em testes de competição, quanto ao desempenho agronômico, tecnológico e qualitativo dos grãos. O objetivo principal é identificar pré cultivares com potencial para cultivo em ambientes especí­ficos visando à melhoria da qualidade sensorial de café. Para tanto é necessário a execução de algumas atividades essenciais como a produção de mudas de cafeeiro, a implantação de experimentos em diversos ambientes de produção, as avaliações de desenvolvimento vegetativo, o desempenho agronômico e a qualidade fí­sica e sensorial dos grãos. Trata-se de uma proposta inovadora à medida que se propõe a identificar cultivares com qualidade sensorial diferenciada para cada ambiente de produção, podendo contribuir para encurtar o prazo de lançamento de cultivares clonais.

Ver detalhes do projeto

  Gerson Silva Giomo      IAC

Sustentabilidade na produção de cana-de-açúcar: matérias primas, resíduos agroindustriais e gases de efeito estufa

n° SGP 380

A produção sustentável de cana-de-açúcar é um quesito importante valorizado pela sociedade, em especial para a cana direcionada para a produção de bioenergia. A sustentabilidade na fase agrícola é fortemente influenciada pelas emissões de gases de efeito estufa (GEE) e pelo destino de resí­duos agroindustriais, em especial a vinhaça e a palha. As fontes de matérias prima usadas para a produção de biocombustíveis também têm papel relevante: colmos, palha e novos materiais, como a chamada cana-energia. As emissões de GEE, com destaque para o óxido nitroso (N2O) são originadas principalmente dos fertilizantes nitrogenados usados na cultura. A palha e a vinhaça tem efeito marcante nas emissões desses gases. Além disso, os resí­duos agroindustriais são importantes para a reciclagem de nutrientes e a conservação dos solos, itens relevantes para a sustentabilidade da produção agrícola. O uso e remoção de nutrientes na colheita também influencia a sustentabilidade do sistema. Desse modo, o projeto engloba várias ações direcionadas a estudar: a) as emissões de GEE provenientes de fertilizantes e sua interação com a aplicação de vinhaça e palha; b) as interações e mecanismos microbiológicos associados às emissões de GEE em função do uso de fertilizantes, vinhaça e palha; c) as emissões de GEE a partir de fertilizantes tratados com inibidores de nitrificação; opções de aproveitamento da palha da cana e os efeitos sobre o solo e ciclagem de nutrientes; d) avaliação, em longo prazo, do uso de diferentes fertilizantes nitrogenados na cultura de cana-de-açúcar; e) balanço de nutrientes em cana energia.

Ver detalhes do projeto

  Heitor Cantarella      IAC

Estabelecimento de um procedimento operacional padrão para multiplicação acelerada de cana-de-açúcar em biofábrica.

n° SGP 379

A cultura de tecidos oferece uma oportunidade para produção rápida e em quantidade das variedades de cana-de-açúcar, livres de patógenos. No entanto, o sistema consolidado para multiplicação é baseado na micropropagação convencional, com utilização de grande quantidade de frascos pequenos, com poucas plantas, exigindo intensa utilização de mão-obra qualificada, o que onera o custo final da muda produzida. A tecnologia de multiplicação em sistemas de biorreatores possibilita otimizar o processo de multiplicação, reduzindo-se os aspectos acima apontados, e contribuindo para acelerar a produção de plantas, com baixo custo. No entanto, essa tecnologia não está prontamente disponí­vel para cana, sendo que algumas empresas já a utilizam, mas mantém sigilo das etapas envolvidas. Além disso, até o momento, não existem procedimentos operacionais padrão para multiplicação em larga escala de cana-de-açúcar em biofábrica, sendo que muitos materiais micropropagados apresentam baixa qualidade fitossanitária. Recentemente, um biorreator desenvolvido pela EMBRAPA está sendo aprimorado pela Empresa Tecnal, cuja principal inovação é a substituição de iluminação por lâmpadas fluorescentes por iluminação por LED. O uso de biorreator sobretudo com o uso de luz tipo LED promete revolucionar a produção de cana em biofábrica, por possibilitar ainda mais um aumento na escala de produção, com redução expressiva no custo final da muda. Dessa forma, propomos, no âmbito de um setor público, desenvolver procedimentos operacionais padrão, para as fases de estabelecimento de viveiro, certificação de origem e multiplicação de genótipos de cana em biofábrica, utilizando-se de biorreatores de imersão temporária com iluminação por lâ

Ver detalhes do projeto

  Silvana Aparecida Creste Dias de Souza      IAC

Análise diagnóstica de doenças sistêmicas em cana-de-açucar

n° SGP 378

O Raquitismo-da-soqueira (Leifsonia xyli subsp. xyli) e a escaldadura das folhas (Xanthomonas albilineans) representam as mais importantes doenças bacterianas na cultura da cana-de-açuca. A transmissão dá-se mecanicamente através do corte, quando as lâminas das colheitadeiras ou dos facões cortam uma planta doente e posteriormente, uma planta sadia. Os prejuí­zos são dependentes do genótipo, do ciclo da planta (cana planta é mais tolerante), e da disponibilidade hí­drica, visto que essas bactérias se manifestam em condições de deficiência hí­drica. A transmissão ocorre principalmente pelo uso de mudas infectadas. O controle dá-se pelo uso de mudas sadias, como pela desinfecção das lâminas de corte com calor, amônia quaternária 0,5% ou, etanol 50%. Portanto, é fundamental verificar, antes do plantio, a incidência da bactéria em plantas que serão usadas como mudas. Há vários métodos de diagnóstico da doença, como aqueles baseados em microscopia, em DNA (PCR) e em imunologia. O método imunológico Dot Blot é um dos mais adequados para avaliar o í­ndice de contaminação da doença, visto que é eficiente, rápido e de baixo custo, capaz de identificar plantas contaminadas a partir do momento em que a concentração da bactéria na planta possa atingir o ní­vel de dano na lavoura. Este projeto tem por objetivo avaliar a presença de L. xyli subp. xyli e X. albilineans em mudas provenientes de viveiros para plantio comercial, usndo o método dot blot.

Ver detalhes do projeto

  Silvana Aparecida Creste Dias de Souza      IAC

Melhoramento de sorgo: obtenção de variedades de sorgo graní­feros, vassouras, forrageiros e sacarinos

n° SGP 376

Objetivos: A partir de 2 populações   de sorgo graní­feros, uma formada pela combinação de F2 de híbridos comerciais, e a segunda por  combinação de F2 de hibridos comerciais selecionados para tolerância ao aluminio, estão sendo obtidas linhagens adaptadas ao plantio de segunda safra, selecionadas para tolerância a seca, resistência a doenças e acamamento, e maior produtividade de grãos. Para sorgo vassoura estão foram selecionadas as melhores variedades coletadas enre produtores e estão sendo obtidas  linhagens do cruzamento Tiete x Maschietto anão, de porte mas baixo e com boa resistência a doenças, e com maior produtividade de palha de boa qualidade. Para sorgo forrageiro foram selecioandas progênies S1 dento da variedade santa elisa, visando maior uniformidade e produtividade da variedade. Para sorgo sacarino estão sendo selecionadas linhagens com maior produção e brix dento da variedade sacarina IAC SART . Para o sorgo sacarino estão sendo selecionadas também linhagens de ciclo tardio obtidos da população IAC Santa Elisa x Brandes, com alto teor de açucar.

Ver detalhes do projeto

  Eduardo Sawazaki      IAC

Fertilizantes de liberação controlada em cana-de-açúcar

n° SGP 374

O Brasil destaca-se como o maior produtor mundial de cana-de-açúcar. A produção de cana-de-açúcar a moí­da pela indústria sucroalcooleira, safra 2013/2014 foi de 658,8 milhões de toneladas, com aumento de 11,9% em relação À safra 2012/13, que foi de 588,9 milhões de toneladas, significando um aumento de 69,9 milhões de toneladas maior que na safra anterior. 

Ver detalhes do projeto

  Julio Cesar Garcia      IAC

Desenvolvimento de cultivares de grão-de-bico(Cicer arietinum L.) na região nordeste do Estado de São Paulo

n° SGP 372

Populações(bulk´s) oriundas de cruzamentos naturais ocorridos em Coimbra-MG, em 1994, identificados em 1996, envolvendo a cultivar IAC India-4, do grupo desi, como doadora de pólen, e outras cultivares do grupo kabuli,(ICCV 91306, ICCV-6, ICCV-3, ICCV 91309, ICCV-5, ICCV-14, ICCV 91302), todas originárias do ICRISAT(India), em colaboração com a EPAMIG, em campo experimental da Universidade Federal de Viçosa, foram avançadas por 12 gerações, deverão ser semeadas em campo da Estação Experimental de Mococa com irrigação suplementar para seleção de plantas individuais em 2014. Nos anos 2015 e 2016, progênies deverão ser avaliadas visando eleger linhagens promissoras para obtenção de cultivares adaptadas À s condições agroecológicas do nordeste paulista.

Ver detalhes do projeto

  Nelson Raimundo Braga      IAC

Absorção de nutrientes pelo hibrido de tomate Totalle ao longo do ciclo de cultivo

n° SGP 369

Na horticultura, a nutrição e adubação de plantas, dentre outras ferramentas de cultivo, é fundamental para o sucesso de qualquer atividade agrícola. Os estudos de absorção de nutrientes ao longo do ciclo produtivo possibilitam conhecer os perí­odos de maior exigência nutricional e de produção de massa de matéria seca em função da idade da planta, obtendo-se informações seguras quanto À s épocas mais convenientes de aplicação de fertilizantes, quer sejam de origem quí­mica ou orgânica. Esse tipo de estudo faz-se essencial devido À constante atualização de cultivares e hí­bridos disponí­veis ao produtor, disponibilizados por empresas públicas e privadas, que cada vez mais apresentam resistência a pragas e doenças, são adaptados a diferentes condições climáticas e aproveitam melhor os insumos disponí­veis, aumentando seu potencial produtivo e precocidade. Consequentemente, com a maior produção de massa vegetal, também se altera a necessidade nutricional dessas plantas. Assim o presente projeto tem o objetivo de determinar a absorção de nutrientes pelo hí­brido de tomate Totalle, através do conhecimento da massa seca e dos teores de macro e micronutrientes nas suas diferentes partes (parte aérea, frutos e raí­zes), durante o seu ciclo produtivo.

Ver detalhes do projeto

  Luis Felipe Villani Purquerio      IAC

Fomento as atividades de pesquisa e capacitação em ciência e tecnologia para produção responsável de alimentos

n° SGP 364
A modernização e o aprimoramento tecnológico da agricultura dependem da formação e capacitação técnica profissional de todos os componentes do do agronegócio. Nesse sentido, a qualificação dos recursos humanos é uma das principais etapas a serem devidamente ajustadas e aprimoradas para produção racional do alimento, com adequado usos dos insumos utilizados principalmente À queles utilizados para a proteção de plantas e manejo do mato e responsabilidade ambiental. Objetiva-se de promover atividades de pesquisa agrícola, treinamento e capacitação dos técnicos da SAA/APTA em especial do Instituto Agronômico-IAC, da Basf Agrícola e de outros setores agrícolas transferindo os resultados obtidos na experimentação para o setor produtivo, fomentando a inovação tecnológica. Em uma área de 10 hectares serão desenvolvidos experimentos na área de grãos e fibras envolvendo as culturas de milho, soja, feijão, arroz e algodão e na área de hortaliças com as culturas de tomate, cebola, batata, cenoura, beterraba, couve, entre outras folhosas. O pesquisadores do IAC das respectivas culturas e/ou área técnica participarão dos projetos de pesquisa de acordo com o seu interesse juntamente com a equipe da Basf agrícola formando uma equipe multidisciplinar e interinstitucional.
Ver detalhes do projeto

  PAULO CÉSAR RECO      DGE

Seleção Assistida Por Marcadores Moleculares visando À resistência À Mancha Angular e Antracnose em Feijoeiro através da técnica de AB-QTL

n° SGP 359

A mancha-angular (ALS) e antracnose são doenças do feijoeiro que podem causar redução na produção e na qualidade dos grãos produzidos, e frente a variabilidade dos patógenos, a resistência duradoura não foi alcançada ainda. Por estudos de nosso grupo, estas doenças mostram padrão quantitativo de resistência genética e vários QTLs devem ser introgredidos para produzir uma resistência. A técnica de AB-QTL (Advanced Backcross QTL Analysis) visa a selecionar, introgredir e mapear simultaneamente os QTLs, via retrocruzamentos, de tal forma a que os efeitos (epistáticos e pleiotrópicos) da combinação dos diferentes QTLs possam ser mensurados, e apenas o QTLs favoráveis sejam transferidos, sem se perder a qualidade do cultivar elite que será utilizado como parental recorrente. Enquanto as outras metodologias de seleção assistida se baseiam em primeiro realizar o mapeamento de QTLs para em seguida se transferir alelos favoráveis, esta técnica propõe que as progênies e/ou linhagens sejam avaliadas fenotipicamente simultaneamente com a introgressão dos QTLs, diminuindo-se o problema do linkage drag e as interações negativas. A seleção fenotípica elimina as progênies com desempenho inferior, mesmo aquelas que possuam os QTLs favoráveis introgredidos, mas que podem ter os seus valores genéticos alterados pelas interações epistáticas, efeitos pleiotrópicos ou pela interação genótipos x ambiente. O objetivo deste projeto é o de utilizar a técnica de AB-QTL para promover um ganho de resistência genética à ALS e ANT no programa de melhoramento do feijoeiro do IAC. Dois programas de retrocruzamentos paralelos serão conduzidos (antracnose - ANT; e mancha angular - ALS). Para ALS, a cultivar IAC Milênio (suscetível, parental recorrente) será cruzada com a cultivar AND 277 (resistente, parental doador), enquanto no programa ANT, a cultivar Pérola (suscetível,

Ver detalhes do projeto

  Luciana Lasry Benchimol Reis      IAC

Caracterização e quantificação de compostos fenólicos em uva (Vitis spp) e produtos derivados.

n° SGP 357

Os compostos fenólicos representam uma das principais classes de metabólitos secundários e são amplamente distribuí­dos no reino vegetal. . Além da importância econômica, por serem utilizados como flavorizantes e corantes de alimentos e bebidas, vários efeitos benéficos á saúde têm sido atribuí­dos aos compostos fenólicos presentes nas frutas, vegetais, chás e vinhos. Em geral, essas ações terapêuticas estão relacionadas com a capacidade antioxidante dos compostos fenólicos, podendo-se citar como exemplos o resveratrol, os flavonóides e antocianinas, cujas classes de substâncias são amplamente encontradas em uva (Vitis spp.) e produtos derivados, dentre eles , o vinho e suco de uva. A incidência de morte devido a acidentes cardiovasculares, câncer, acidente vascular cerebral, arteriosclerose, enfermidades hepáticas, dentre outros, pode ser minimizada através de bons hábitos alimentares. As uvas são consideradas uma das maiores fontes de compostos fenólicos quando comparadas a outras frutas e vegetais da dieta. Porém, a grande diversidade entre as cultivares resulta em uvas com diferentes caracterí­sticas, tanto de sabor quanto de coloração, assim como no conteúdo e o perfil de polifenóis.  A videira é uma espécie exótica, importante na fruticultura brasileira, tanto para o consumo in natura da fruta, como para a fabricação de vinhos e suco.  Considerando a importância econômica e os benefí­cios á saúde, o presente projeto tem por objetivos a caracterização química e a quantificação das antocianinas, fenóis, flavonóides totais, aromas e produtos derivados de uva (vinho, suco e resíduos ) provenientes de diferentes cultivares do banco de germoplasma do Instituto Agronômico e da Embrapa Uva e Vinho e vinícolas.

Ver detalhes do projeto

  Marcia Ortiz Mayo Marques      IAC

Avaliação do Ní­vel de Gestão da Produção nas Regiões Cafeeiras Brasileiras

n° SGP 354

A preocupação com a gestão da qualidade cresce continuamente entre empresas dos diferentes setores econômicos. A criação de sistemas de gestão interna tornou-se essencial para manter ou aumentar a competitividade das micro e pequenas empresas em todo o mundo, visando um processo contí­nuo de aumento da satisfação e da confiança dos clientes, redução de custos internos, aumento da produtividade, melhoraria da imagem e dos processos e acesso a novos mercados. Para as empresas do setor cafeeiro a realidade é similar: a criação de mecanismos de gestão interna é muito importante, do aperfeiçoamento dos processos agrícolas à colocação do produto no mercado de destino. A identificação do grau de gestão das atividades dessas empresas, de forma simples e rápida, obtida por meio da aplicação do Método de Identificação do Grau de Gestão - MIGG, contribui com a estruturação do seu negócio de forma organizada e para a obtenção de produtos acabados de qualidade superior. O objetivo desta proposta é fornecer subsí­dios para elevar o ní­vel de gestão da qualidade nas empresas (propriedades rurais) do setor cafeeiro nas principais regiões produtoras brasileiras, para viabilizar sua sobrevivência ou crescimento no longo prazo.

Ver detalhes do projeto

  Flávia Maria de Mello Bliska      IAC

Manejo de espaçamento e de adubação em mandioca de indústria: 1- Efeitos na produtividade de raí­zes e no teor de matéria seca.

n° SGP 352

Em mandioca de indústria o rendimento de amido aliado à produtividade é de suma importância para o sucesso do empreendimento. Geralmente os agricultores tradicionais tem aumentado as áreas de plantio de variedades tradicionais (IAC 14, Cascuda, IAC 13, IAC 12 e Fécula Branca) e aos poucos tem utilizado de outras variedades como a IAC 90. Nesse modelo, o manejo de espaçamento de plantio e das adubações de plantio e de cobertura passam a ter maior grau de importância. Assim, a presente proposta tem o objetivo de avaliar os efeitos do espaçamento de plantio e da adubação de plantio e de cobertura na produtividade e no teor de matéria seca de raí­zes de mandioca de indústria, visando otimizar as recomendações técnicas aos agricultores. Para tanto, anualmente são feitos experimentos comtemplando espaçamento de plantio e adubação com as cultivares IAC 14, IAC 90 e clones elites do programa de melhoramento genético de mandioca do CH/IAC. Estes experimentos fazem parte de uma série de avaliações que iniciaram-se em 2007, quando foram feitos em Echaporã-SP nos anos agrícolas de 2007-2008; 2008-2009; 2009-2010. Em 2013-2014 foram feitos em Palmital e Assis, porém ocorreu perda dos experimentos. Preve-se para o ano de 2017-2018 a retomada dos experimentos nesse modelo.

Ver detalhes do projeto

  JOSÉ CARLOS FELTRAN      IAC

Manejo de espaçamento e de adubação em mandioca de mesa: 1- Efeitos na produtividade e na qualidade do cozimento de raí­zes.

n° SGP 351

Em mandioca de mesa o comportamento do genótipo e sua interação com o ambiente é de elevada importância, tanto que o manejo incorreto do espaçamento e da correção do solo e adubações de plantio podem comprometer o sucesso do agricultor, já que ale? da produtividade, o cozimento das raízes é o principal limitante para esse cultivo. Assim, esse trabalho tem o objetivo de avaliar os efeitos do manejo do espaçamento de plantio e da adubação na produtividade de raí­zes comerciais e na qualidade do cozimento de raí­zes de mandioca de mesa, visando otimizar as recomendações técnicas aos agricultores. Os experimentos para determinação da relação do cozimento com manejo de espaçamento e da fertilidade do solo serão conduzidos em três unidades da APTA: polo regional Vale do Paraíba - Pindamonhangaba, polo regional Nordeste Paulista - Mococa e Polo regional Médio Paranapanema - Assis e em agricultores nas localidades de Aguaí-SP, Botucatu-SP e Anhembi-SP. Serão utilizadas cultivares e clones do programa de melhoramento de mandioca de mesa do CH/IAC (IAC 576-70, SRT Ouro do Vale e clone IAC 108-00) os quais serão submetidos a diversos espaçamentos e à doses crescentes de fósforo e de cálcio e suas combinações em solos de alto e baixo teor de matéria orgânica.

Ver detalhes do projeto

  JOSÉ CARLOS FELTRAN      IAC

Recuperação da capacidade de produção de batata-semente: 1- Cultivares IAC em sistema orgânico

n° SGP 350

O projeto tem o objetivo de recuperar o sistema de produção de batata-semnete de alta qualidade genética e fitossanitária das cultivares IAC e atender a demanda dos produtores convencionais e orgânicos, assim como agricultores familiares do estado de São Paulo e do Brasil por batata-semente de alta sanidade, qualidade fisiológica e pureza genética. Este também visa prover de material genético os programas de melhoramento e de fitotecnia com a cultura da batata em andamento no âmbito da Agência Paulista de Desenvolvimento dos Agronegócios - APTA, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA) do Estado de São Paulo. Neste serão feitos ensaios de manejo na estação Agroecoógica de São Roque e a produção em campo na Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Itararé e produção de minitubérculos no Polo Regional do Nordeste Paulista, em Mococa-SP. Também serão conduzidos experimentos de competição de cultivares em agricultores localizados nos diversos municípios do estado de São Paulo e da federação.

Ver detalhes do projeto

  JOSÉ CARLOS FELTRAN      IAC

Ambientes de produção de cana-açúcar

n° SGP 349

Atualmente o Brasil destaca-se como o maior produtor de cana-de-açúcar do mundo numa área aproximada de 8 milhões de hectares com tipos de solo e climáticos muito diversificado. MAULE et al (2001)definiram o estudo dessa planta em seu ambiente de desenvolvimento gerando informações de ganhos de produtividade.Os ambientes de produção são os locais onde os solos e o clima interagem resultando nas produtividades médias de cinco cortes (PRADO, 2013).07

Ver detalhes do projeto

  HELIO DO PRADO      IAC

Manejo integrado de cigarrinha em cana

n° SGP 347

Este projeto preve a condução de ensaios com o objetivo de definir mais adequadamente os parâmetros para implantação de programa de manejo integrado de cigarrrinha. Os seguintes ensaios estão em andamento:

1) identificação das espécies de Mahanarva ocorrentes em canaviais do Brasil;

2) Eficiência de inseticidas no controle da praga: há 5 ensaios em andamento em 2015: 3 em parceria com Bayer; 1 em parceria com Ihara; 1 em parceria com Nortox, conforme proposta em anexo

3) Resistência de genótipos a cigarrinha das raí­zes, conduzido em parceria com Bayer, conforme proposta em anexo;

4) resistência de populações de cigarrinha a inseticidas

Ver detalhes do projeto

  Leila Luci Dinardo-MIranda      IAC

Manejo integrado de nematoides em cana

n° SGP 346

Nematoides estão entre os patógenos mais prejudiciais À cana-de-açúcar no Brasil. Neste projeto são conduxzidos ensaios, cujos resultados permitem definir mais adequadamente os parâmetros de manejo integrado dos parasitos. Estão em andamento os seguintes ensaios: 1) Eficiência de nematicidas aplicados no plantio (ensaios 414 e 415); 2) Eficiência de nematicidas aplicados no plantio, em condições controladas; 3) Efciiência de nematicidas aplicados em soqueiras.

Ver detalhes do projeto

  Leila Luci Dinardo-MIranda      IAC

Manejo integrado de Diatraea saccharalis em cana

n° SGP 345

A broca comum é uma das mais importantes pragas da cana-de-açúcar em todfo o Brasil. O objetivo desse projeto é conduzir ensaios que permitam definir mais adequadamente os parâmetros do manejo integrado da praga. Atualmente estão em andamento os seguintes ensaios: 1) Avaliação do efeito de Altacor aplicado no sulco de plantio: 2 ensaios, conforme propostas em anexo 2) Avaliação de produtos biológicos Farroupilha no controle da broca, conforme proposta em anexo

Ver detalhes do projeto

  Leila Luci Dinardo-MIranda      IAC
  Sobre

O SGP (Sistema de Gestão de Pesquisa) foi implementado em todas as unidades APTA, para centralizar o controle de todos os projetos desenvolvidos sob sua supervisão. [Ler mais]

Endereço APTA – São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, 254, 2º andar - República, São Paulo - SP

Fone : (11) 5067-0447 e 5067-0427

  Endereço APTA – Campinas

Avenida Barão de Itapura, 1481 - Botafogo, Campinas - SP

Fone : (19) 2137-8930