Projetos APTA no Departamento de Descentralização do Desenvolvimento, Polo Regional Alta Sorocabana

Página Inicial / Busca de Projetos

5 projetos ativos encontrados - pág. 1 de 1

Sustentabilidade ambiental em sistema alternativo de produção de hortaliças folhosas - Plantio direto baixo insumo

n° SGP 2186

O cultivo de hortaliças folhosas de forma convencional envolve excessivo revolvimento do solo, elevado gasto de água e aquisição de matéria orgânica externa à propriedade, que aumentam os custos de produção. Além disso, o elevado aporte de insumos, combinado com o curto ciclo e sistema radicular superficial das hortaliças podem resultar em perdas de nutrientes e outros agroquímicos para o ambiente e seus efeitos indesejáveis. O sistema de produção proposto neste projeto (plantio direto - PD - baixo insumo) preconiza a redução do preparo de solo, inclusão de plantas de cobertura ao sistema de produção em substituição à aquisição de adubos orgânicos, irrigação via gotejamento com fertirrigação e otimização do aporte de adubos químicos no sistema de produção proposto, com variações nas plantas de cobertura e aporte de nitrogênio, comparados ao manejo convencional de produção (PC), na cultura da alface no outono-inverno e primavera-verão. O sistema PD baixo insumo e suas variações será comparado com o PC por meio dos seguintes índices: a) lixiviação de nitrato, amônio e potássio abaixo da camada arável do solo; b) alterações na fertilidade do solo nas camadas 0 -10; 10 – 20; 20 – 40 e 40 – 60 cm após dois cultivos sucessivos; c) balanço e reciclagem de nutrientes com Brachiaria decumbens e Avena sativa após dois cultivos; d) população de plantas daninhas e fitonematoides do solo; e) monitoramento da água de irrigação; f) alterações em atributos físicos do solo; g) produtividade e qualidade da alface. Os ensaios serão em blocos ao acaso, com quatro repetições, em dois ciclos consecutivos. O experimento 1 será realizado no outono-inverno em esquema fatorial mais uma testemunha adicional (4 x 3) + 1. Os fatores serão o aporte de nitrogênio em cobertura (0, 60, 120 e 180 kg ha-1 de N) e manejos do solo (plantio direto - PD sobre Aveia-branca – Avena sativa, PD sobre Java – Macrotyloma axillare e sem cobertura), sendo a adubação de cobertura aplicada por meio de fertirrigação, no sistema de gotejamento. Adicionalmente será avaliada uma testemunha convencional (esterco de galinha em substituição as plantas de cobertura, preparo do solo convencional e irrigação por microaspersão). O experimento 2 será realizado na primavera-verão com tratamentos similares, à exceção das plantas de cobertura, as quais serão adaptadas a esta época de cultivo, sendo avaliadas as espécies Crotalaria juncea e Brachiaria ruziziensis. Os dados serão submetidos à análise de variância. Para os dados quantitativos, as médias serão comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade e para os dados quantitativos serão ajustadas curvas de regressão.

Ver detalhes do projeto

  Andréia Cristina Silva Hirata      Apta Regional / IAC

PESQUISA DO VÍRUS RÁBICO EM MORCEGOS HEMATÓFAGOS (Desmodus rotundus) NA REGIÃO OESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO

n° SGP 2090

O laboratório do Pólo da Alta Sorocabana, Presidente Prudente, SP, realiza o diagnóstico laboratorial da raiva desde 1995, ano em que foi credenciado para tal pelo Ministério da Saúde. Daquele ano até a presente data, já isolou o vírus rábico de várias espécies de morcegos não hematófagas (frugíveras e insetívoras), portadoras, em sua maior parte, da variante antigênica 3 do morcego Desmodus rotundus, que é hematófago. Para avaliar a presença do vírus rábico nestas espécies de morcegos, os mesmos serão capturados em abrigos cadastrados na região Oeste do Estado de São Paulo. Amostras de tecido cerebral serão submetidas aos testes de imunofluorescência direta e ensaios PCR. Anticorpos séricos serão mensurados por inibição de focos de fluorescência rápida (RFFIT). Se faz necessário, um estudo mais aprofundado da presença do vírus rábico nestas espécies existentes na região, bem como, da relação das mesmas com a disseminação do vírus, evitando assim, o contágio da população humana e animal, principalmente cães e gatos.

Ver detalhes do projeto

  Avelino Albas      Apta Regional / APTA

PRODUTIVIDADE DE RAÍZES E TUBÉRCULOS EM PRESIDENTE PRUDENTE/SP

n° SGP 1854

O projeto contempla dois trabalhos: com batata-doce e com mandioca

A batata-doce é uma planta originária da América Latina e suas raízes tuberosas ocupam o sexto lugar entre os alimentos mais produzidos no mundo.

A cultura apresenta elevado potencial de produção de raízes tuberosas, podendo atingir mais de 40 t ha-1. No entanto, em 2012, a produtividade média no Brasil foi de 12,2 t ha-1. Diversos fatores são responsáveis pela produtividade aquém da potencialidade da cultura, como, por exemplo, baixo investimento tecnológico, utilização de variedades pouco adequadas à região de cultivo e utilização de material vegetativo proveniente de lavouras comerciais com baixa sanidade e inadequada nutrição.

Na região de Presidente Prudente/SP, a exploração da cultura da batata-doce é uma expressiva fonte de renda para muitos produtores. Na região, são cultivadas principalmente as variedades Londrina e Uruguaiana, mas pode-se inserir novas variedades a fim de maior produtividade e/ou redução de custos.

Assim, esse trabalho tem por objetivo avaliar o desempenho agronômico de clones de batata-doce desenvolvidos pelo IAC com as variedades já amplamente cultivadas na região de Presidente Prudente/SP.

A mandioca (Manihot esculenta Crantz) é uma espécie nativa do Brasil e está distribuída em todo o território nacional, sendo cultivada em todos os estados brasileiros. A cultura extrai grande quantidade de nutrientes do solo e, em função disso, a presença de nutrientes em quantidades adequadas favorece o aumento da produtividade da cultura. 

Neste trabalho ter-se-á como objetivo avaliar a influência do uso de fertilizante orgânico - esterco de galinha poedeira - sobre a produtividade e características morfológicas de raízes de mandioca, bem como seus efeitos sobre propriedades químicas e físicas do solo.

 

 

Ver detalhes do projeto

  Amarílis Beraldo Rós      Apta Regional / IAC

AVALIAÇÃO DE B. Brizantha SOB CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS COM SUPLEMENTAÇÃO DE NITROGÊNIO E POTÁSSIO

n° SGP 1825

            A elevação potencial genético de forrageiras tropicais é um aspecto importante para o sistema de produção de animais em pastejo, porém existe a grande necessidade de técnicas de adubação e o conhecimento sobre a ecofisiologia das espécies forrageiras tropicais mediante as pertubações ambientais, para direcionar e orientar práticas sustentáveis de manejo. A definição de estratégias que permitam maior eficiência no manejo de pastagens tropicais, através de um maior aproveitamento do potencial de produção das plantas forrageiras, requer a compreensão de seu comportamento morfofisiológico e resposta à adubação, minimizando o processo de degradação da pastagem em uso. A obtenção dessas informações é fundamental para se definir o momento mais oportuno para a entrada e saída dos animais em qualquer situação de pastejo, especialmente em sistemas de lotações intermitentes e a altura e/ou a melhor disponibilidade de forragem, relacionando o melhor balanço possível entre os desempenhos produtivos da planta forrageira e do animal.

            Além desses aspectos, espera-se: diminuição na estacionalidade da produção de forragens e aumento na produtividade de animais em pastejo. Relevantes informações podem ser atribuídas, sendo: o potencial para propiciar benefícios ao meio ambiente, diminuindo os riscos de contaminação do lençol freático com uso inadequado de fertilizantes, o que pode ocorrer quando se utiliza níveis muito elevados de adubos potássicos e nitrogenados; a redução da poluição ambiental, causada pela redução da produção de metano, que se observa, quando os animais são alimentados com forragem de melhor qualidade.

Ver detalhes do projeto

  Andréia Luciane Moreira      Apta Regional / IZ

DESEMPENHO DE CULTIVARES DE CEBOLA E MANEJOS DO SOLO NO OESTE PAULISTA

n° SGP 969

O cultivo da cebola tem despertado interesse de produtores do Oeste Paulista, especialmente devido aos programas governamentais que adquirem produtos da agricultura familiar, sendo a cebola uma hortaliça adquirida em grandes volumes por este mercado. Para fornecer suporte aos agricultores no cultivo desta hortaliça nessa região são necessários estudos que posicionem variedades com maior adaptabilidade às condições locais de clima e solo. Deste modo, o objetivo deste projeto é avaliar materiais de polinização aberta e híbridos de cebola cultivados em diferentes manejos. Os experimentos serão realizados no outono-inverno. Serão avaliados os seguintes cultivares: Bella Dura, Primavera, Boreal, Sirius e Sulista em rotação com alface cultivado em plantio direto sobre Brachiaria ruziziensis e de forma convencional. Também serão avaliadas as cultivares HT 125 Belinha, Atlanta, Bella Dura, Optima e Aquarius cultivadas sobre mucuna e milheto incorporados, mais a testemunha sem adubação verde. Os experimentos serão realizados no Polo Regional da Alta Sorocabana, no delineamento em blocos ao acaso com quatro repetições. Adicionalmente serão realizadas áreas demonstrativas com esses materiais em assentamentos de Teodoro Sampaio.

 

Ver detalhes do projeto

  Andréia Cristina Silva Hirata      Apta Regional / IAC
  Sobre

O SGP (Sistema de Gestão de Pesquisa) foi implementado em todas as unidades APTA, para centralizar o controle de todos os projetos desenvolvidos sob sua supervisão. [Ler mais]

Endereço APTA – São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, 254, 2º andar - República, São Paulo - SP

Fone : (11) 5067-0447 e 5067-0427

  Endereço APTA – Campinas

Avenida Barão de Itapura, 1481 - Botafogo, Campinas - SP

Fone : (19) 2137-8930