Projetos APTA no Departamento de Descentralização do Desenvolvimento, Polo Regional Centro Oeste

Página Inicial / Busca de Projetos

11 projetos ativos encontrados - pág. 1 de 1

Adubação Orgânica no desenvolvimento inicial na cultura da macadâmia

n° SGP 2406

O uso de adubação orgânica foi desestimulado no período inicial da expansão da cultura da macadâmia no Brasil (Dieberer e Mariano Neto, 1985), criando alguns paradigmas sobre o uso da adubação orgânica nessa cultura.  Esclarecer os benefícios da adubação orgânica no cultivo da macadâmia pode promover uma melhor nutrição às plantas, acelerando o desenvolvimento inicial, diminuindo o período juvenil e promovendo o aumento das produtividades. Além disso, desmistificar que o uso de adubação orgânica não seja benefico para cultura, abre espaço para iniciar a produção de macadâmia orgânica pelos produtores.   Aperfeiçoar os manejos propostos para cultura da macadâmia visando a redução do período juvenil e a ampliação da produtividade dos pomares através do uso da adubação orgânica será o objetivo. Serão testadas doses do fertilizante Terafértil, provenientes de lodo de esgoto da empresa Tera Ambiental Ltda., já fez o depósito para custear o presente projeto (FUNDEPAG n 20202342), conforme o item 7 do anexo. O delineamento escolhido foi o inteiramente casualizado, com 4 repetições de 6 tratamentos: doses do fertilizante (0, 1, 2, 4, 8 e 16, kg.planta-1). As parcelas foram demarcadas e o composto distribuido.

Ver detalhes do projeto

  Marcos José Perdoná      Apta Regional / IAC

Análise da viabilidade econômica do agronegócio na região de Marília/SP

n° SGP 2231

Dada à importância da fruticultura no cenário regional objetiva-se identificar e estimar o custo de produção e rentabilidade econômica da cultura do maracujá, melancia, amora, manga, goiaba e banana na região de Marília/SP, local este onde o cultivo de plantas frutíferas encontra-se em expansão. A coleta dos dados será realizada nos municípios de pertencentes ao EDR de Marília. A metodologia utilizada para a estimativa do custo operacional de produção será a do Instituto de Economia Agrícola (IEA). As estruturas consideradas no sistema produtivo serão custo operacional efetivo (COE) e custo operacional total (COT). Serão estimados, também, quatro indicadores de rentabilidade (receita bruta, lucro operacional, margem bruta e índice de lucratividade). Pretende-se com os resultados deste projeto fornecer dados econômicos específicos destes agroecossistemas direcionando o planejamento de ações e agilizando a tomada de decisões dos produtores rurais e demais segmentos do agronegócio regional, além de servir de referência tecnológica aos empreendedores e instituições rurais de outras regiões do país.

Ver detalhes do projeto

  Fernanda de Paiva Badiz Furlaneto      Apta Regional / DGE

Estudo genotípico de Staphylococcus aureus em amostras de leite bovino obtidas de tanques de expansão

n° SGP 2185

A questão da “qualidade e segurança” dos alimentos tem recebido maior atenção por parte das autoridades, indústrias, profissionais envolvidos, produtores e consumidores de modo geral nos dias de hoje. Embora o processo de pasteurização do leite assegure a destruição de grande parte dos microrganismos patogênicos, se presentes no leite cru, as enterotoxinas estafilocócicas podem permanecer no leite pasteurizado e seus derivados, devido à sua alta estabilidade térmica.A relevância do presente projeto fundamenta-se na segurança alimentar de consumidores de leite, pela identificação da ocorrência do gene mecA de resistência à oxacilina e a presença dos genes codificadores de enterotoxinas A1, A2, B1, B2, C1, C2, D1 e D2 em Staphylococcus aureus isolados de 102 tanques de expansão da região Centro Oeste do Estado.

No item arquivos há um documento declarando que este projeto utiliza recursos de pesquisa oriundos de outros projetos financiados pela FAPES (resíduos de projeto).

Ver detalhes do projeto

  Maria Izabel Merino de Medeiros      Apta Regional / ITAL

Mancha alvo do pepineiro (Cucumis sativus L.): aspectos epidemiológicos e controle

n° SGP 2097

Corynespora cassicola é o agente causal da mancha alvo em folhas de várias espécies cultivadas, destacando-se a cultura do pepino, onde relatos de danos em condições de cultivo em estufa têm sido muito frequentes. Devido à dificuldade no manejo da doença, relacionado à falta de informações sobre a resistência de cultivares e a ausência de defensivos registrados para a doença em pepino no Brasil, os objetivos deste trabalho serão avaliar a agressividade de isolados de C. cassiicola em genótipos de pepino; a reação de diferentes genótipos de pepino a isolados de C. cassiicola, por parâmetros epidemiológicos da doença (período de incubação, período latente, frequência de infecção, diâmetro de lesão, severidade e produção de conídios por área de lesão) e respostas bioquímicas dos genótipos em função da doença (enzimas quitinases, polifenoloxidases e peroxidases e concentração dos compostos fenólicos solúveis totais); verificar o efeito de fungicidas in vitro sobre C. cassiicola e in vivo no controle da mancha alvo do pepino e avaliar o efeito de produtos alternativos a base de quitosana, fosfito e silício no controle da doença. Os experimentos de detecção do agente causal e de sensibilidade in vitro a fungicidas serão realizados em laboratório e os experimentos de patogenicidade dos isolados de C. cassiicola em pepino, de reação de genótipos de pepino a mancha alvo e de controle in vivo da doença serão realizados em casa-de-vegetação.

Ver detalhes do projeto

  Ivan Herman Fischer      Apta Regional / IAC

Experimento: AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE CAFÉ (Coffea arabica L.) NA REGIÃO CENTRO OESTE PAULISTA

n° SGP 2002

O café é uma bebida apreciada no mundo todo, com elevada demanda. Apesar de existirem inúmeras cultivares plantadas comercialmente, é fundamental o estudo do comportamento destes genótipos para aumentar a lista de recomendações para os cafeicultores regionais. Para que este processo seja efetivo, os campos de avaliações regionais são imprescindíveis, pois demonstra a adaptabilidade do material genético às condições de clima, solo e manejo do local. Este projeto propõe o estudo de 21 cultivares (Obatã IAC 1669-20, Ouro Verde, Ouro Verde H5010-5, IAC 125 RN, Ouro Verde IAC Ourama, Catuaí Vermelho IAC 144, Catuaí IAC 62, Tupi IAC 4093, Topázio MG 1190, Paraíso MG H419-1, Pau Brasil MG 1, Araponga MG 1, IAPAR 59, IPR 98, IPR 99, IPR 100, IPR 102, IPR 103, IPR 106, IPR 107 e IAPAR 77028-33-8-11-3), todas enxertadas. As cultivares Obatã IAC 1669-20, IPR 100 e IAC 125 RN também serão avaliadas não enxertadas, na tentativa de monitoramento da incidência de nematóides na área. Desse modo, o experimento é formado por 24 tratamentos, e será instalado na Fazenda Recreio, Vera Cruz, São Paulo. Serão avaliadas por um período de 6 anos características de desenvolvimento de plantas, produção e fenologia. Outras características, como incidência de pragas/doenças e aspectos relacionados à colheita, também serão observadas nas cultivares. Também será realizado um estudo de rentabilidade para as cultivares avaliadas. O projeto tem como objetivo analisar adaptabilidade, características agronômicas e produtividade de cultivares de porte baixo, em sistema de cultivo irrigado (gotejamento), na região Centro Oeste do Estado de São Paulo.

Ver detalhes do projeto

  Adriana Novais Martins      Apta Regional / IAC

Sustentabilidade:do campo à mesa

n° SGP 1840

O projeto teve como objetivo contemplar a pesquisa, a extensão e o ensino em questões de Segurança Alimentar e Nutricional (SAN). Na pesquisa foram coletadas amostras (composto orgânico, água de irrigação e pré-lavagem, caixas de colheita, mãos de manipuladores, utensílios e alface) durante seis ciclos produtivos de alface, o que possibilitou obtenção de diagnóstico e indicação de melhorias, visando produção de hortaliças seguras (livres de contaminação microbiológica, parasitológica e livres de resíduo químico). Também estão sendo avaliados a eficácia de diversos produtos na higienização doméstica de vegetais. Na extensão foram ministrados cursos de capacitação envolvendo Boas Práticas Agrícolas. Os produtores recebem o suporte técnico da equipe do projeto, visando à melhoria contínua no fornecimento de produtos com qualidade e saudabilidade. Na etapa de manipulação dos alimentos foram realizados treinamentos sobre Boas Práticas de Fabricação para merendeiras, funcionários de agroindústrias e da cozinha comunitária de Bauru, bem como cursos sobre alimentos para a comunidade. Na parte de ensino houve treinamento de dois estagiários graduandos em Agronomia e Farmácia.

Ver detalhes do projeto

  Maria Cecília de Arruda      Apta Regional / IAC

Inovações Tecnológicas Aplicadas a Cultura da Mandioca no Centro Oeste Paulista

n° SGP 1742

O presente Projeto de Pesquisa  será conduzido na Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento/Gália-APTA/SAA, tendo como objetivo geral desenvolver, testar e disponibilizar tecnologias aplicadas à cultura da mandioca, com ênfase na região Centro Oeste do estado. Como objetivos específicos visa:  Promover experimentos de competição e validar clones elites de mandioca de indústria do programa de melhoramento genético de mandioca de indústria do Centro de Horticultura, do Instituto Agronômico de Campinas, Da Agência Paulista de Tecnologias do Agronegócio, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do governo do estado de São Paulo; promover alterações nos sistemas de produção, visando a construção de ambientes conservacionistas e de baixo impacto ambiental; estruturar um sistema de produção de baculovirus de mandioca; testar a viabilidade e eficiência do uso de biofertilizantes na cultura da mandioca e disponibilizar ao meio produtivo, por meio de eventos e publicações, os conhecimentos obtidos. 

Ver detalhes do projeto

  Antonio José Porto      Apta Regional / IAC

Sustentabilidade da agricultura familiar no Centro Oeste paulista

n° SGP 1006

A sustentabilidade da atividade agrícola é o objetivo para a agricultura familiar. Para atingir a sustentabilidade, a propriedade rural necessita desenvolver diversas funções, como questões socioambientais e melhorias na gestão da atividade econômica. A proposta do projeto é auxiliar a demanda da região para garantir a sustentabilidade da agricultura familiar paulista, principalmente na cadeia da olericultura e da fruticultura na região Centro Oeste do estado de São Paulo. A metodologia será revisão bibliográfica de dados secundários em seus aspectos históricos, sociais, econômicos e políticas. As informações coletadas serão a base da formulação indicadores determinantes nessa atividade econômica. O resultado esperado do projeto proporciona uma ferramenta para melhorar as condições na renda da agricultura familiar para permanência do homem no campo.

Ver detalhes do projeto

  Raquel Nakazato Pinotti      Apta Regional / IEA

Experimento: AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE BANANEIRA (Musa sp.)

n° SGP 773
A banana é uma das frutas mais consumidas no mundo. No Brasil é produzida em todos os estados. A demanda pela fruta é muito grande, tanto para o consumo in natura, como para a agroindústria. Apesar de existirem inúmeros tipos de bananeiras, um número muito reduzido é plantado comercialmente. É fundamental o estudo de novos genótipos para aumentar a lista de recomendações para os bananicultores. Para que este processo seja efetivo, os campos de avaliações regionais são imprescindíveis, pois demonstra a adaptabilidade do material genético às condições de clima, solo e manejo do local. Neste trabalho pretende-se avaliar 8 genótipos de bananeiras (FHIA 17, FHIA 18, Thap Maeo, Princesa, Platina, TM 2803, PC 0101 e PA 9401) nos municípios de Lupércio e Palmital, no Estado de São Paulo. As duas regiões apresentam características distintas, tanto em termos de solo como de clima. Serão avaliados altura das plantas quando da emissão da inflorescência (m), circunferência do pseudocaule (cm), número de folhas vivas na floração e na colheita, número de dias para emissão da inflorescência, número de dias de formação do cacho, massa do cacho (kg) e, número de pencas por cacho. Durante todo o processo de avaliação, a incidência de pragas e doenças será monitorada. Também serão registrados os dados meteorológicos de cada local. Ao final das avaliações espera-se selecionar ao menos um genótipo potencial para ser incorporado às recomendações regionais de modo a ampliar as opções dos produtores rurais. Além disso, será realizada a apresentação dos resultados na forma de dias de campo e publicações técnicas e científicas.
Ver detalhes do projeto

  Adriana Novais Martins      Apta Regional / IAC

Inovações Tecnológicas na Sericicultura

n° SGP 405

O Projeto visa desenvolver e disponibilizar tecnologias aplicadas à Sericicultura, que promovam a redução de custos e o uso racional da mão-de-obra e dos meios de produção, conferindo eficiência produtiva e colocando a atividade como opção rentável e sustentável para o agronegócio familiar no Estado. Desenvolver e disponibilizar tecnologias aplicadas à Sericicultura, que promovam a redução de custos e o uso racional da mão-de-obra e dos meios de produção, conferindo eficiência produtiva e colocando a atividade como opção rentável e sustentável para o agronegócio familiar no Estado. 

O Projeto tem por objetivo desenvolver e disponibilizar tecnologias aplicadas à Sericicultura, que promovam a redução de custos e o uso racional da mão-de-obra e dos meios de produção, conferindo eficiência produtiva e colocando a atividade como opção rentável e sustentável para o agronegócio familiar no Estado.

O Módulo vigente, de Produção da Sericicultura, não atende as necessidades técnicas e sócio-econômicas das regiões sericícolas do Estado de São Paulo, apresentando deficiências quanto à utilização da mão-de-obra e dos meios de produção, baixo controle sanitário e ausência de informações e ferramentas de análise, para uma avaliação eficiente da atividade produtiva.

Pelo presente projeto, conduzido na Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Gália-APTA/SAA, estão sendo desenvolvidas e disponibilizadas tecnologias aplicadas à sericicultura, abrangendo áreas de produção animal (bicho-da-seda), produção vegetal (amoreira) e sanidade animal. Os estudos visam a reestruturação do módulo de produção sericícola atual, tornando-o mais eficiente e sustentável.

Ver detalhes do projeto

  Antonio José Porto      Apta Regional / IZ

Banco Ativo de Germoplasma (BAG) de amoreira, Morus sp. Introdução, condução, manutenção e estudo do banco de germoplasma de amoreira, Morus sp.

n° SGP 404

A Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento/Gália-SP – Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios/Secretaria de Agricultura e Abastecimento do estado de São Paulo (UPD/Gália – APTA/SAA) abriga uma coleção de cultivares de amoreira (Morus sp.), que compõem um Banco Ativo de Germoplasma de amoreira. Esse banco possui 42 cultivares selecionados pelo Instituto de Zootecnia (APTA/SAA), denominado de cultivares IZ, além de outros acessos obtidos do meio produtivo. A proposta do presente projeto é promover adequada manutenção e condução desses recursos fitogenéticos, introduzir novos acessos e, principalmente, desenvolver estudos que possibilitem o conhecimento mais aprofundado do material genético disponível, o aprimoramento de tecnologias para seu uso como forrageira animal e a utilização dessa planta como fonte de extratos de grande aplicação fitoterápica.

Ver detalhes do projeto

  Antonio José Porto      Apta Regional / IAC
  Sobre

O SGP (Sistema de Gestão de Pesquisa) foi implementado em todas as unidades APTA, para centralizar o controle de todos os projetos desenvolvidos sob sua supervisão. [Ler mais]

Endereço APTA – São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, 254, 2º andar - República, São Paulo - SP

Fone : (11) 5067-0447 e 5067-0427

  Endereço APTA – Campinas

Avenida Barão de Itapura, 1481 - Botafogo, Campinas - SP

Fone : (19) 2137-8930