Detalhes do projeto SGP 809

Página Inicial / Busca de Projetos / Detalhes do projeto

Desenvolvimento de Tecnológico do Amendoim em Manejo Conservacionista do Solo na Reforma de Cana Crua

Coordenador(a): Denizart Bolonhezi

Vigência do projeto

01/10/2015 até 28/07/2018

Unidade responsável

IAC, Centro de Cana

Área Estratégica

manejo e conservação do solo e água

Linha de Pesquisa

Sistemas de produção

 

Em razão das peculiaridades morfo-fisiológicas do amendoim, preconiza-se nos meios acadêmicos o preparo intensivo do solo para obtenção de boas produtividades. Embora ainda sejam recomendações nos livros acadêmicos, o assunto já é estudado há mais de 30 anos nos USA, envolvendo diversas classificações de solo, bem como os quatro tipos comercias de amendoim (Runner, Virgínia, Spanish e Valência). Consequência deste investimento na geração do conhecimento, a taxa de adoção de manejo conservacionista do solo nos USA já atinge 30% (Faircloth et al., 2012). Embora às vezes não sejam visíveis ganhos em termos de produtividade de vagens, outros benefícios ocorrem, tais como; mudanças na população de insetos (Olson et al., 2006), supressão de espécies de plantas daninhas (Price et al., 2007) e redução na pressão de doenças (Wright e Porter, 1991). Estudo realizado por Porter e Wright (1991) no estado de Virginia (EUA), concluíram que tanto a incidência (% de infecção) quanto a severidade (% de queda de folhas) de Cercospora arachidicola foram significativamente diminuídas no sistema plantio direto. Estes autores explicam que a palhada reduziu a dispersão até as folhas, pelas gotas da chuva, das estruturas do fungo presentes sobre a superfície do solo. No Brasil, as primeiras pesquisas sobre manejo conservacionista do solo para amendoim sobre cana crua foram realizadas pelo IAC em Ribeirão Preto. Estas pesquisas concluíram que; a nodulação é duas vezes maior, a umidade do solo na zona de crescimento das vagens é 18% maior, o controle de plantas daninhas é favorecido e a produtividade de vagens não é reduzida no plantio direto de amendoim (Bolonhezi et al., 2007).Considerando este contexto, a presente proposta tem como objetivos; quantificar e qualificar a produtividade de vagens e as perdas na colheita, bem como estudar o crescimento radicular e a nodulação do amendoim em três sistemas de manejo do solo na reforma de cana crua. Pretende-se também, identificar as alterações em alguns atributos químicos e físicos do solo, decorrentes da adoção dos diferentes sistemas de manejo, que possam influenciar o canavial instalado em sucessão.

Hipóteses da Pesquisa:

 - A produtividade de vagens e as perdas no arranquio não diferem entre manejos conservacionistas e preparo convencional;

- Não há diferença em termos de estabelecimento de estande, produtividade e perdas no arranquio entre o preparo em faixa e a semeadura direta sobre cana crua;

- A infestação de tripes e incidência de virose “vira cabeça” são reduzidas em sistemas conservacionistas de manejo do solo;

- Não existe diferença significativa nos níveis de aflatoxina entre lotes de amendoim colhidos nos sistema conservacionistas e no preparo convencional;

A pesquisa consta de experimentos instalados em campo, preferencialmente em parcerias com agricultores, visando validar os sistema em escala comercial. Para tal, procurar-se-á colaboração das cooperativas ligadas ao amendoim, bem como financiamento de curta duração que serão pleiteados a cada ano agrícola, conforme proposta anexa que foi aprovada pela Fundação Agrisus. Serão avaliadas as características agronômicas, atributos químicos e físicos do solo, bem como estudo in situ do sistema radicular através de minirhizotrons.

 

 

 

  Sobre

O SGP (Sistema de Gestão de Pesquisa) foi implementado em todas as unidades APTA, para centralizar o controle de todos os projetos desenvolvidos sob sua supervisão. [Ler mais]

Endereço APTA – São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, 254, 2º andar - República, São Paulo - SP

Fone : (11) 5067-0447 e 5067-0427

  Endereço APTA – Campinas

Avenida Barão de Itapura, 1481 - Botafogo, Campinas - SP

Fone : (19) 2137-8930