Detalhes do projeto SGP 1940

Página Inicial / Busca de Projetos / Detalhes do projeto

Desenvolvimento de protocolo de cultivo do mero Epinephelus itajara (Lichtenstein, 1822)?

Coordenador(a): Eduardo Gomes Sanches

Vigência do projeto

01/04/2018 até 28/04/2020

Unidade responsável

IP, Centro de Pescado Marinho

Área Estratégica

sustentabilidade ambiental

Linha de Pesquisa

Sistemas de produção

 

O desenvolvimento da piscicultura marinha através do cultivo de espécies ameaçadas pode contribuir como um instrumento estratégico para a conservação, além de ser uma alternativa para fomentar oportunidades de agronegócios, beneficiando a expansão da produção e a geração de emprego e de renda para comunidades litorâneas. No caso do mero Epinephelus itajara (Lichtenstein, 1822), entretanto, não existem muitas informações sobre sua manutenção em cativeiro. Este tem sido um dos maiores desafios enfrentados pelo Instituto de Pesca e por diversos Aquários Públicos do Brasil. Não são conhecidas suas características hematológicas (que podem indicar seu estado de saúde ou de stress), pouco se sabe sobre os fatores bióticos e abióticos ideais para sua manutenção em tanques e é totalmente desconhecida a dieta ideal para seu crescimento em cativeiro. Esta ausência de informações gera um alta taxa de mortalidade nos exemplares mantidos em tanques, notadamente nos Aquários Públicos, impedindo que o grande público possa ter contato com a espécie e que sejam desenvolvidas atividades de educação ambiental nestes ambientes. O objetivo deste projeto de pesquisa é ampliar o conhecimento sobre a manutenção do mero Epinephelus itajara em cativeiro, contribuindo para adoção de práticas de bem estar animal nos empreendimentos que mantém esta espécie em cativeiro. Para isto serão realizados experimentos de caracterização hematológica e estudos de variáveis bióticas (presença de abrigos e outras espécies de peixes) e abióticas (salinidade e temperatura) para a manutenção do mero em sistema de recirculação de água salgada. Paralelamente serão investigadas as  condições em que são mantidos os meros em Aquários Públicos visando definir um protocolo de manutenção desta espécie. Atualmente esta espécie se apresenta como um desafio para a comunidade científica. Após vasta pesquisa na literatura existente, não foi possível identificar nenhum trabalho científico relatando os parâmetros ideais para manutenção do mero em cativeiro. O desenvolvimento de um protocolo de manutenção em cativeiro para esta espécie permitirá a adoção de práticas de bem estar animal, contribuindo para ampliação do conhecimento sobre esta espécie ameaçada e reduzindo a mortalidade dos exemplares expostos ao público.

  Sobre

O SGP (Sistema de Gestão de Pesquisa) foi implementado em todas as unidades APTA, para centralizar o controle de todos os projetos desenvolvidos sob sua supervisão. [Ler mais]

Endereço APTA – São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, 254, 2º andar - República, São Paulo - SP

Fone : (11) 5067-0447 e 5067-0427

  Endereço APTA – Campinas

Avenida Barão de Itapura, 1481 - Botafogo, Campinas - SP

Fone : (19) 2137-8930