Detalhes do projeto SGP 2103

Página Inicial / Busca de Projetos / Detalhes do projeto

Caracterização de compostos bioativos e potencial de armazenamento de fruteiras temperadas adaptadas a clima quente

Coordenador(a): Juliana Sanches de Laurentiz

Vigência do projeto

01/10/2018 até 28/10/2022

Unidade responsável

IAC, Centro de Ecofisiologia e Biofísica

Área Estratégica

segurança alimentar e nutricional

Linha de Pesquisa

Pós-colheita

 

A procura no mercado por alimentos funcionais cresce muito a cada ano; o consumidor espera reduzir despesas com saúde, causadas por várias doenças que afetam a população. As propriedades antioxidantes estão muito relacionadas ao tipo de fruta, ou seja, espécie ou cultivares dentro da mesma espécie, às condições de cultivo das plantas, como ambiente e técnicas de manejo, locais de cultivo, além do grau de maturidade na colheita, sendo que, quanto mais maduras as frutas, menor o teor de compostos fenólicos totais e a atividade antioxidante. Variação nos teores de compostos fenólicos em amora-preta, framboesas e uvas são comumente observadas em trabalhos científicos, sendo que o tipo de extração e o solvente podem influenciar bastante nos resultados.

Diferentemente da maioria das culturas anuais, no processo de produção de frutas, a produtividade representa apenas um fator, complementando que de nada adianta obter-se altos rendimentos se a qualidade dos frutos não é satisfatória. Vale ressaltar que o estado nutricional das plantas é um dos fatores que mais influem no volume da produção e na qualidade das frutas. A exigência em qualidade, somada à concentrada produção de frutas em um curto período do ano, faz necessária o uso do armazenamento para fornecer ao mercado consumidor um produto de qualidade por um maior período de tempo. O armazenamento refrigerado e a embalagem em atmosfera modificada podem ser indicados entre as técnicas usadas para atrasar a senescência e para promover a extensão da vida útil das frutas. A estocagem frigorificada além de diminuir o processo da respiração, pode reduzir a ação das enzimas, diminuir a perda de água e a ação dos microrganismos que provocam deterioração e aumentar a vida útil de comercialização.

Dentro deste contexto, o foco principal do presente projeto é a caracterização de compostos bioativos e desenvolvimento de metodologias capazes de aumentar a vida útil pós-colheita de amoras-pretas, framboesas e uvas.

As diferentes cultivares de pequenas frutas (amoras-pretas e framboesas) e de seleções e cultivares de uva estão localizadas no Centro de Frutas do IAC.

  Sobre

O SGP (Sistema de Gestão de Pesquisa) foi implementado em todas as unidades APTA, para centralizar o controle de todos os projetos desenvolvidos sob sua supervisão. [Ler mais]

Endereço APTA – São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, 254, 2º andar - República, São Paulo - SP

Fone : (11) 5067-0447 e 5067-0427

  Endereço APTA – Campinas

Avenida Barão de Itapura, 1481 - Botafogo, Campinas - SP

Fone : (19) 2137-8930